domingo, 1 de julho de 2012

TAM se une à LAN e diz que deixará a Star Alliance

23/06/2012 - Folha de São Paulo

Empresa aérea poderá integrar a Oneworld
MARIANA BARBOSA
DE SÃO PAULO

A TAM admitiu ontem que deixará de fazer parte da Star Alliance, aliança de companhias aéreas da qual é integrante desde maio de 2010.

Segundo Maurício Amaro, presidente do Conselho de Administração da Latam, holding que reúne TAM e LAN criada oficialmente ontem, nos próximos meses o grupo decidirá se a TAM integrará a aliança da LAN, a Oneworld, ou se "ficará independente".

Por decisão do tribunal de defesa da concorrência chileno, LAN e TAM têm 24 meses para decidir pela Oneworld ou pela Star. Mas na mesma decisão o tribunal determinou que a LAN não poderá integrar a aliança do grupo Avianca-Taca.

Como a saída da TAM já era esperada, a Star Alliance fechou com a Avianca, operação formalizada na quinta.

Após a Star ser informada formalmente da saída da TAM, o que ainda não ocorreu, o desligamento efetivo se dará em seis meses.

Enquanto isso, passageiros da TAM e da LAN já poderão compartilhar milhas a partir do próximo dia 27, quando os respectivos programas serão integrados.

Dentro de algumas semanas, também será possível comprar bilhetes de uma empresa no site da outra.

Ontem as companhias concluíram o processo de troca de ações e de cancelamento do registro de empresa aberta da TAM -etapa que faltava para a criação da Latam.

A holding nasce como o segundo maior grupo do setor em valor de mercado.

Apesar de tratada como fusão pelas famílias Amaro (TAM) e Cueto (LAN), a operação é interpretada pelo mercado como uma aquisição da TAM pela LAN.

As ações serão negociadas na Bolsa de Santiago do Chile, cidade sede do grupo.

MARCAS SEPARADAS

Cada companhia manterá a própria marca e as operações domésticas ficarão independentes, afirma Enrique Cueto, presidente da Latam.

Caberá aos executivos da Latam consolidar finanças, pensar estratégias de compra de aviões e planejar a integração das malhas internacionais e da operação de carga.

São Paulo será o principal hub internacional. A LAN e suas subsidiárias (Peru, Argentina, Colômbia e Equador) "alimentarão" os voos internacionais da TAM. Essa rede permitirá o lançamento dedez novos voos até 2013. "São voos que não se justificariam sem a rede de alimentação da LAN", diz Amaro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário