domingo, 16 de maio de 2010

Aeroporto de Cacoal é inaugurado com festa



29/03/2010 - Diário da Amazonia 

Mais de cinco mil pessoas participaram do culto de Ação de Graças em agradecimento a Deus pelo aeroporto de Cacoal, realizado na última sexta-feira a noite. O culto teve participação de membros de várias denominações religiosas, e foi celebrado por um pastor da igreja Assembléia de Deus de São Paulo. No sábado pela manhã, a cerimônia de inauguração do aeroporto ‘Capital do Café’, como foi batizado, contou com a presença de pelo menos três mil pessoas, conforme levantamento aproximado feito pela Polícia Militar. Apesar da grande movimentação nenhum incidente foi registrado. Aviões particulares e o avião modelo Brasília, da Força Aérea Brasileira (FAB), atraíram a atenção das pessoas. Muitas nunca tinham visto um avião de perto, e outras estavam ansiosas para concorrerem a uma das 100 vagas para voarem no avião da FAB, escolhidas por sorteio.  

Autoridades também compareceram para prestigiar a solenidade, entre os quais o senador Valdir Raupp, acompanhado da deputada Federal Marinha Raupp, o ex senador Expedito Junior, o subchefe da Casa Civil do governo, Nilton Capixaba, o presidente da Assembleia Legislativa do estado, Neodi Carlos Oliveira, o prefeito do município, Franco Vialeto e o presidente da Câmara de Cacoal, vereador Luiz Carlos Katatal. O governador Ivo Cassol chegou acompanhado da primeira dama, Ivone Cassol, e do vice João Cahula, num avião monomotor modelo PT-LPZ. Ele prontamente atendeu a imprensa, e parabenizou o município e região por esta conquista. Cassol aproveitou o momento para salientar a participação do governo estadual na conclusão da obra, com cerca de R$ 6 milhões investidos em convênios e contrapartidas de convênios de recursos federais. Já o governo federal investiu na obra cerca de R$ 14 milhões, totalizando R$ 20 milhões. Grande parte dos recursos foram obtidos através de emendas do ex deputado Federal Nilton Capixaba, um dos idealizadores desta grande obra. O subchefe da Casa Civil lembrou do sonho de construir um aeroporto em Cacoal, que começou com uma conversa com o então presidente da República Fernando Henrique Cardoso, em 2000. Na época o então prefeito Divino Cardoso Campos assinou o primeiro convênio, no valor de R$ 500 mil, para a realização do projeto do aeroporto, estava dado o ‘pontapé inicial da obra’.  

Breve histórico

Os trabalhos foram iniciados em 2002, quando foi construída a pista de pouso e decolagens, concluída em 2004.. Entre 2005 e 2006 as obras foram paralizadas por encerramento de contrato e necessidade de novas licitações.A obra foi retomada em 2008 através de convênios do governo estadual, quando foram construídos o acesso pavimentado à rodovia 383, estacionamento e urbanização, balizamento e iluminação noturna da pista, seção de combate a incêndios, terminal de passageiros e pista de acesso de aeronaves. Segundo levantamento feito pelo governo do estado, 300 operários de seis empreiteiras trabalharam nas obras. Recentemente o estado também adquiriu aparelhos de raio X, detetor de metais, câmeras de segurança, esteira e outros equipamentos para o terminal de passageiros, com capacidade para 150 pessoas. O caminhão de combate a incêndios foi cedido pelo Comando da Aeronáutica do Rio de Janeiro em sistema de comodato – uma espécie de empréstimo – pelo prazo de 10 anos. O caminhão vai equipar a Seção de Combate a Incêndios, e em caso de necessidade será utilizado pelos bombeiros de aeródromos, que se formaram num curso para combate a incêndios, oferecido a 37 bombeiros no aeroporto, e encerrado no dia 11 de março.  

Copahrc

É fundamental destacar também o empenho da Comissão Pro Aeroporto e Hospital Regional de Cacoal (Copahrc), formada por professores, empresários e outros colaboradores, e presidida pelo diretor de uma faculdade local, professor Ismael Cury. O grupo participou ativamente de todas as etapas desde a retomada das obras em 2008, fiscalizando e acompanhando periodicamente os trabalhos. A Copahrc foi homenageada com um certificado entregue pelo governador e pelo subchefe da Casa Civil e também foi citada na placa inaugural da obra, pelos ‘relevantes trabalhos e empenho para conclusão da obra’.  

Operações

O aeroporto opera desde junho passado com aviões de pequeno e médio porte. Porém, só poderá  receber aviões de grande porte, ou seja, vôos comerciais, após vistoria e certificação da Agência Nacional de Aviação Civil, o que deve acontecer no próximo mês. Várias empresas aéreas negociam a possível utilização do aeroporto, considerado de alto padrão.
Repórter: Carolina Sá

Nenhum comentário:

Postar um comentário