sábado, 29 de maio de 2010

Contra lotação, Cumbica terá três miniterminais


26/05/2010 às 09:45
  | COMENTÁRIO (0)


Agência Estado
Para conter a lotação nos principais aeroportos e suprir a demanda da Copa de 2014 e da Olimpíada de 2016, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) aposta em 15 miniterminais em 12 aeroportos - três em Cumbica. Eles custam até três vezes menos que uma estrutura definitiva, mas têm vida útil de no máximo 15 anos. O Módulo Operacional Provisório (MOP) é o nome do galpão pré-moldado que a Infraero vai espalhar pelo País.

O planejamento da estatal para 2014, discutido ontem no Rio de Janeiro, mostra que o maior deles, com área de 14 mil metros quadrados, será erguido em Cumbica, a partir de julho, e terá capacidade para receber três milhões de passageiros por ano - o equivalente ao movimento atual de Viracopos. O menor será em Ilhéus (BA), com capacidade para 250 mil passageiros por ano. 

O investimento total em MOPs será de R$ 114,9 milhões - R$ 68 milhões só em Cumbica, segundo o diretor de Engenharia da Infraero, Jaime Parreira, informou ontem na Cúpula União Europeia-América Latina de Aviação Civil, no Rio. "A vida útil dos MOPs vai de 10 a 15 anos, e eles podem ser mudados de local", ressalta. O custo é de R$ 2.500 por metro quadrado - ante R$ 7 mil de uma estrutura definitiva.

Viracopos

O plano de obras da Infraero para a Copa de 2014 não deixa dúvidas: o Aeroporto de Viracopos, em Campinas, será o terceiro grande terminal de São Paulo - depois de Congonhas e Cumbica. Dos R$ 5,3 bilhões que serão investidos a partir do próximo ano nos 16 terminais das 12 cidades-sede do mundial, R$ 651 milhões (12%) vão para a ampliação do terminal.

Pelas projeções da estatal, às vésperas do mundial o aeroporto terá mais do que o triplo da capacidade atual, saltando dos atuais 3,5 milhões de passageiros por ano para 11 milhões. A primeira fase de obras está prevista para terminar em novembro de 2013. Até lá, a Infraero espera ter reformado o terminal de passageiros existente, erguido um módulo operacional provisório, finalizado 25% do novo terminal de passageiros, o pátio deaeronaves e seis pontes de embarque. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário