terça-feira, 4 de maio de 2010

Obras em aeroportos apenas em 2012



Prazo pode atrapalhar atendimento a demanda
Processo de licitação deve acontecer apenas no próximo ano
Uma reunião entre integrantes da Infraero e do TCU (Tribunal de Contas da União) - em relação às obras de 16 aeroportos que vão servir às sedes da Copa de 2014, no Brasil - revelou que apenas no final de 2011 estarão prontos os projetos executivos das obras necessárias nos terminais. Assim, somente depois deste processo serão feitas as licitações, o que não deve acontecer antes de 2012.
Conforme anunciado, como as obras são diferentes para cada um dos aeroportos, algumas foram consideradas inviáveis. Isso porque, além das licitações serem complexas e em geral haver recursos de perdedores que adiam os resultados, as obras também vão precisar de licenças dos órgãos ambientais em muitos casos. O que fará com que os prazos aumentem.
O tema será novamente discutido no dia 11 em um encontro no TCU onde estão convidados todos os governadores de Estados e prefeitos de cidades sedes, além de ministros e dirigentes de empresas públicas que têm obras na Copa. Na ocasião, o tribunal falará sobre como será feita a fiscalização dos recursos.
Segundo José Roberto Bernasconi, presidente do Sinaenco-SP (Sindicato da Arquitetura e da Engenharia), há um ano e meio o TCU avisou à Infraero que só permitira obras com os projetos executivos (que são o projeto final da obra) prontos. Segundo ele, não é impossível terminar uma obra de aeroporto em dois anos e meio, mas “será muito complexo’’.
Segundo ele, “sabemos há 30 meses que seremos sede da Copa e, na prática, não começamos nenhuma obra’’. Em maio do ano passado, a Infraero informava que os investimentos totais em aeroportos seriam de R$ 7 bilhões para a Copa, com recursos do governo e da própria empresa. Na data, foi apresentado cronograma que previa que todas as obras estariam prontas até junho de 2014.

Nenhum comentário:

Postar um comentário