quinta-feira, 3 de junho de 2010

Aeroporto terá R$ 45 mi para melhorias até 2014



1/6/2010
Folha de Pernambuco (PE)

Os serviços de instalação das quatro pontes de embarque e desembarque no Aeroporto Internacional dos Guararapes/Gilberto Freyre vão atrasar. A previsão era de que as obras fossem concluídas no primeiro semestre deste ano, mas o cronograma não será cumprido. A Infraero afirmou que uma das empresas envolvidas nos trabalhos teve problemas, que não foram especificados à reportagem. Agora, a projeção é de que a obra termine em setembro. Os investimentos são na ordem de R$ 9 milhões. Além dessa verba, outros R$ 45 milhões devem ser investidos até 2014, ano de Copa do Mundo no Brasil.
  
Os recursos serão destinados à nova torre de controle, à extensão do pátio de manobras e aos recapeamentos da pista principal e a de táxi. A origem do dinheiro é do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal e da própria Infraero. "Com o crescimento da aviação, o aeroporto está ampliando a infraestrutura. Isso vai permitir que o posto de decolagem seja feito de forma mais adequada. Já as pontes oferecerão mais conforto aos passageiros. Eles vão ganhar em segurança e agilidade", apontou o superintendente Regional da Infraero, Fernando Nicácio.
  
Durante muito tempo foi dito que o terminal de passageiros do Aeroporto precisaria de uma nova ampliação. Mas, a princípio, isto está descartado, mesmo com a proximidade da Copa do Mundo de 2014. No ano passado, a movimentação foi de 5,2 milhões de pessoas, um crescimento de 12,29% frente a 2008. A capacidade total é de 11 milhões. "O aeroporto é um dos mais preparados do Brasil para atender à demanda da Copa. O antigo só podia atender 1,8 milhão de passageiros e operávamos com três milhões. Ficava superlotado", afirmou Nicácio. Até março deste ano, já houve um acréscimo de 16% no número de embarques e desembarques.
  
Para o futuro, existem duas ideias para a expansão do terminal. A primeira é aproveitar a edificação antiga do Aeroporto dos Guararapes para ampliar a Asa Sul. A outra é ampliar a Asa Norte, mas este projeto ainda está longe de ser colocado em prática. "Como o aeroporto é um grande equipamento urbano, ele precisa de uma nova infraestrutura. É fundamental que sejam feitos investimentos para manutenção, garantindo a eficiência e a segurança. Os aeroportos do Nordeste se destacam em relação aos demais do País", avaliou o superintendente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário