segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Companhias regionais sugerem gestão privada

06/12/2010 - Jornal de Santa Catarina

Para o presidente da Associação Brasileira das Empresas de Transporte Aéreo Regional (Abetar), Apostole Lazaro Chryssafidis, o mercado de transporte de passageiros regional tem forte potencial de expansão. Mas Chryssafidis afirma que os investimentos públicos nos aeroportos regionais são deficitários. E isso independe de governo ou região.

Um estudo será elaborado pela associação para avaliar 200 aeroportos brasileiros e sugerir investimentos. Outro objetivo é apontar aeroportos com condições de receber parcerias com o setor privado, como já ocorre em Cabo Frio (RJ) e Porto Seguro (BA).

O presidente da Abetar admite que a gestão de um aeroporto é uma tarefa complicada para uma prefeitura. É preciso investir, mas é difícil justificar gastos sem voos. Sem investimentos, não há voos.

– Há diversas demandas urgentes, como saúde e educação. Um aeroporto custa caro e, sozinho, já é difícil de administrar. Imagina gerir uma cidade junto – afirma.

O presidente do Seterb, Rudolf Clebsch, afirma que a prefeitura, neste momento, não estuda fazer qualquer tipo de parceria com a iniciativa privada para revitalizar o aeroporto.

– Precisamos primeiro investir, caso contrário não vamos atrair investidores. Não tem jeito – conclui.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário