terça-feira, 5 de julho de 2011

Gol, Azul e Air Minas lideram em eficiência operacional

04/07/2011 - SILVANA MAUTONE - Agencia Estado

SÃO PAULO - A Gol/Varig foi a empresa aérea que apresentou o maior índice de eficiência operacional no ano passado: 84%, ante a média do setor, de 77%. O dado foi divulgado nesta segunda-feira pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Em segundo lugar ficaram as empresas Azul e Air Minas, com 83%. A TAM obteve índice de eficiência de 75%, enquanto a Avianca, 78%, a Trip, 72%, e a Webjet, 69%.

Com relação ao resultado financeiro, a companhia aérea que apresentou a melhor margem líquida em 2010 foi a TAM: 5%, seguida pela Gol (4%), a Webjet e a Trip (ambas com 3%). A Azul e a Avianca apresentaram margem líquida negativa, de -10% e -11%, respectivamente.

O tráfego aéreo brasileiro doméstico, composto por voos com origem e destino dentro do País, cresceu 4% em relação ao ano de 2009. Assim, a participação internacional de voos com destino fora do Brasil no total de rotas operadas por empresas aéreas brasileiras diminuiu, passando de 10% em 2009 para 6% em 2010.

O Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, superou em 2010 a oferta doméstica do Aeroporto de Congonhas (zona sul de São Paulo). Aeroporto exclusivamente doméstico, Congonhas manteve seus 75 mil voos programados, enquanto Guarulhos passou de 65 mil voos domésticos, em 2009, para cerca de 80 mil no ano passado.

Já as operações internacionais de Guarulhos, que somavam 20 mil voos, chegaram a cerca de 30 mil voos. As companhias brasileiras aumentaram sua participação no aeroporto de Guarulhos e foram responsáveis por 82% das operações, em 2010, enquanto em 2009 eram responsáveis por 81,3%.

De acordo com o documento da Anac, a ponte aérea Rio-São Paulo é a rota brasileira com a maior quantidade de assentos e voos oferecidos. No mercado doméstico, essa ligação representou 5% dos assentos oferecidos e 4,7% dos voos realizados no Brasil em todo ano de 2010. A ponte aérea é operada entre os aeroportos de Congonhas e Santos Dumont, exclusivamente domésticos, e registrou cerca de 5,7 milhões assentos oferecidos e quase 40 mil voos realizados.

A segunda rota mais movimentada é a ligação entre Congonhas e Brasília, com cerca de 2,7 milhões assentos oferecidos e 17 mil voos realizados. A terceira e a quarta rota fazem a ligação Guarulhos-Salvador e Congonhas-Confins (MG).

Internacional

O ano de 2010 fechou com cerca de 3,24 milhões passageiros pagos transportados entre Estados Unidos e o Brasil, a maior média registrada desde 2002. Nos últimos oito anos o número de passageiros transportados entre os dois países quase dobrou. Já os outras origens/destinos mais procurados pelos passageiros são a Argentina, que registrou cerca de 700 mil passageiros transportados a mais em relação a 2009, Portugal, que fechou o ano de 2010 com cerca de 1,4 milhão passageiros transportados, e França, que recebeu quase o dobro de passageiros em 8 anos, passando de 560 mil para 1,016 milhão.

De acordo com o levantamento da Anac, os passageiros da Região Sudeste foram os que mais viajaram no ano de 2010: cerca de 32 milhões de passageiros transportados com origem no Sudeste para as outras regiões do Brasil. Em seguida ficou o Nordeste, com 14 milhões de passageiros.

Carga

Com relação ao mercado de carga, a rota doméstica Guarulhos - Manaus é a que mais transporta carga aérea. Em 2010, foram transportadas 98.337 toneladas entre as duas cidades, o que representou um aumento de 40% na quantidade de carga transportada em relação a 2009. O volume é mais do que o triplo da segunda rota ranqueada, que foi de 20 mil toneladas, entre Guarulhos - Fortaleza.

Já o aeroporto de Manaus manteve a terceira posição entre os 20 que mais movimentam cargas no Brasil. O número registrado, em 2010, chegou a 175 mil toneladas de carga embarcada e desembarcada por empresas brasileiras e estrangeiras. A primeira e a segunda posição ficaram com os aeroportos de Guarulhos e Campinas, em São Paulo, com mais de 600 mil toneladas juntos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário