sábado, 27 de agosto de 2011

Aeroporto da Pampulha ganha com a Copa

26/08/2011 - O Estado de Minas, Junia Oliveira

Uma boa dose de otimismo e um balde de realismo sobre os projetos de Belo Horizonte para o Mundial de futebol de 2014. Por enquanto, vale o que está anunciado, como o BRT (bus rapid transit, na sigla em inglês), com possibilidade de uma ou outra novidade. Mais um a entrar para o time das expectativas é o Aeroporto da Pampulha, na capital. O secretário de estado Extraordinário da Copa, Sérgio Barroso, informou que o terminal também poderá ser beneficiado, pois a Infraero firmou compromisso de fazer investimentos na melhoria da pista, além de aumentar as vagas de estacionamento para aeronaves executivas.

Segundo Barroso, a ideia é evitar o mesmo problema da África do Sul, na última Copa. A expectativa é de que mais de 1 mil aviões executivos sejam usados durante o evento no Brasil e, que desse total, grande parte venha para BH. O custo das obras está sendo avaliado, inicialmente, em R$ 20 milhões e seria bancado exclusivamente pelo governo federal. Ainda não há previsão para início dos trabalhos. Outro espaço que poderia ser usado para dar suporte à demanda é o Aeroporto do Carlos Prates, na Região Noroeste da capital, mas essa possibilidade ainda não foi para a mesa de negociações.

“Não há data para começar, é apenas um compromisso da Infraero de fazer as melhorias até a Copa, algo que poderia ser feito em curto espaço de tempo”, afirmou. Por enquanto, de concreto para o terminal da Pampulha estão definidas obras de revitalização das subestações de energia elétrica principal e do terminal de passageiros. O contrato foi assinado no início do mês, com valor de R$ 2,6 milhões. O serviço contempla, entre outros, a substituição dos painéis elétricos, transformadores, grupos geradores e rede de dutos. A conclusão está prevista para julho de 2012.

A grande preocupação do comitê da Copa é o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de BH. “Precisamos dele pronto e não há mais justificativas: o projeto executivo, as liberações, as licenças ambientais, tudo está pronto”, ressaltou. Também é esperado sinal verde para as melhorias na LMG-800, para que a saída do aeroporto não se restrinja à Linha Verde e à Avenida Antônio Carlos, além da expansão da MG-424.

Organizadores das 12 cidades-sedes da Copa estiveram nessa quinta-feira em BH, no seminário “Transporte e tráfego”. No encontro, a BHTrans apresentou o novo centro de controle operacional, que vai proporcionar um monitoramento mais amplo da cidade. Mais câmeras serão instaladas nos pontos estratégicos da cidade. Os agentes de tráfego vão usar mapas digitais e, por meio de palm tops, passarão informações em tempo real para a central. Os atuais 10 painéis de mensagem, informando a situação de trânsito nas principais avenidas, passarão para 19. Os equipamentos vão começar a funcionar até o início de 2013.

Metrô

A Prefeitura de BH (PBH) espera para o mês que vem anúncios do governo federal para o metrô da capital. A expectativa é de que seja divulgado o apoio à proposta de parceria público-privada (PPP) feita pela administração municipal e prefeituras de Betim e Contagem, além do governo do estado. Apesar disso, o secretário Sérgio Barroso foi categórico: “Não conto com o metrô funcionando para Copa”.

O presidente do Comitê Executivo da Copa em BH, Tiago Lacerda, disse que a União marcará a data de anúncio de investimentos ligados ao PAC 2. Segundo ele, os projetos estão avançando, mas não estão mais vinculados à Copa.

As prioridades para o Mundial

A infraestrutura de transporte urbano e intermunicipal no Vetor Norte da Grande BH e no acesso aos centros de treinamento de seleções é a maior preocupação. Veja algumas das intervenções previstas

Implantação de seis terminais de ônibus metropolitanos do sistema BRT (São Benedito/SantaLuzia, Ressaca/Contagem, Morro Alto/Vespasiano, Ribeirão das Neves, Justinópolis/Ribeirão das Neves e Alvorada/Sabará). Outros quatro devem ser modernizados

Melhoraria na LMG-800 para acesso ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves e a destinos turísticos da região metropolitana

Aumento da capacidade da MG-424, via alternativa à Linha Verde para acesso ao aeroporto

Implantação de nova rodovia, com cerca de 15 quilômetros, no contorno norte de Lagoa Santa, ligando a MG-424, nas proximidades do aeroporto, até a MG-010, que dá acesso a destinos turísticos como a Serra do Cipó e o Parque do Sumidouro

Elaboração de diagnóstico sobre os principais acessos a destinos turísticos situados num raio de 100 quilômetros da capital para definição de quais trechos devem ser restaurados

Em BH, o projeto considerado mais importante é a implantação de três BRTs: Antônio Carlos / Pedro I, Área Central e Cristiano Machado. O projeto BRT Pedro II/Carlos Luz foi abandonado

Nenhum comentário:

Postar um comentário