quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Brasil será 4º mercado para aviação, diz presidente da Delta

07/12/2011 - Folha de São Paulo

MARIANA BARBOSA
DE SÃO PAULO

O presidente da Delta Air Lines, Richard Anderson, afirmou nesta quarta-feira que a aquisição de 3% do capital da Gol, por U$ 100 milhões, é um investimento estratégico que reforça a importância do Brasil para a companhia americana.

"O Brasil vai ser o quarto maior mercado doméstico do mundo até 2014 e esse é um investimento estratégico de longo prazo", disse Anderson. "Nós dobramos nossa oferta de assentos para o Brasil nos últimos anos e esperamos, com essa parceria [com a Gol], ampliar as opções de voos para os nossos clientes."

Com demanda fraca, setor aéreo sobe o preço das passagens
Financiamento de aviões será mais difícil em 2012, diz Iata

Ted S. Warren - 2.jun.05/AP

Avião da Delta no aeroporto de Seattle, nos Estados Unidos
Segundo o presidente do conselho da Delta, Ed Bastian, este é o segundo investimento estratégico feito pela empresa em outro país. "Essa não é uma prática comum na companhia, mas no início do ano investimos U$ 65 milhões na Aeromexico."

O investimento da Delta se dará a partir de uma operação de aumento de capital da Gol, por meio da compra de recibos de ações em Nova York da empresa brasileira representativos de papéis preferenciais na Bovespa.

A empresa está adquirindo ações preferenciais, de maior liquidez. A Delta se dispôs a pagar R$ 22 por ação preferencial da Gol, um prêmio de quase 50% em relação ao preço de fechamento na terça-feira, de R$ 14,96.

O aumento de capital será de cerca de R$ 280 milhões, incluindo o direito de subscrição dos demais acionistas da Gol, segundo fato relevante. O Conselho de Administração da Gol se reunirá em 21 dezembro para deliberar sobre o aumento de capital.

O único privilégio que a Delta terá em relação ao demais investidores minoritários com ações preferenciais é um assento no conselho de administração da Gol. O assento será ocupado por Bastian.

Hoje a Gol tem nove assentos -- será criado mais um para ser ocupado pelo presidente do conselho da Delta.

Marcelo Ximenez - 21.mar.09/Folha Imagem

Avião da Gol durante decolagem no Aeroporto de Congonhas, em SP
MILHAS

Com a aliança, Delta e Gol vão ampliar acordos de compartilhamento de voos, "permitindo à Delta colocar seu código em mais voos Gol no Brasil, Caribe e América do Sul, e à Gol colocar seu código em serviços Delta entre Brasil e Estados Unidos, e a partir dos Estados Unidos para outros destinos".

As duas companhias já possuem um acordo de compartilhamento de voos, mas este será aprofundado. Passageiros das duas empresas poderão acumular milhas voando para qualquer destino na outra empresa.

Hoje as milhas só são computadas nas ligações entre Brasil e EUA.

O acordo será colocado em prática ao longo dos próximos 12 meses.

Quando estiver em vigor, clientes da Gol poderão adquirir voos da Delta para qualquer lugar do mundo pelo site da própria Gol, e vice versa.

FROTA

Além de ingressar no capital da Gol, a Delta irá assumir os contratos de arrendamento de duas aeronaves Boeing 767 e suas peças sobressalentes da Gol.

"A Delta viu valor nisso e é mais uma coisa que complementa a gente", disse o vice-presidente financeiro da Gol, Leonardo Pereira, em teleconferência com analistas.

Segundo cálculos da Gol, os aviões parados gerariam uma despesa de 50 milhões de dólares até 2014, incluindo gastos com manutenção, leasing e devolução dos aviões.

"Estamos mais próximos do que estivemos de ter uma frota padronizada. Isso com certeza agrega valor para a Gol", afirmou o presidente da companhia, Constantino de Oliveira Júnior, a analistas.

Com Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário