sábado, 3 de dezembro de 2011

Distância entre aviões é reduzida pela metade para melhorar tráfego nos aeroportos

03/12/2011 - Exame.com

O procedimento será implementado em Brasília, São Paulo, no Rio de Janeiro e na Região Sul

A medida foi anunciada hoje junto com uma série de iniciativas da Secretaria de Aviação Civil para evitar problemas com o aumento do fluxo de passageiros nos principais aeroportos no final do ano
São Paulo – O governo reduziu pela metade a distância entre as aeronaves em movimentação no ar para aumentar a capacidade do espaço aéreo e melhorar o tráfego aéreo no fim de ano nos principais aeroportos do país. O procedimento será implementado em Brasília, São Paulo, no Rio de Janeiro e na Região Sul.

“Com isso, eu consigo ter aerovias mais próximas umas das outras e aumentamos o número de aeronaves que podem estar voando simultaneamente no espaço aéreo”, explicou o diretor do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), tenente-brigadeiro Ramon Borges. Segundo ele, a redução da distância entre as aeronaves de dez milhas para cinco milhas faz parte de um planejamento que já vinha sendo feito pelo órgão “há bastante tempo”.

A medida foi anunciada hoje junto com uma série de iniciativas da Secretaria de Aviação Civil para evitar problemas com o aumento do fluxo de passageiros nos principais aeroportos no final do ano. De acordo com o ministro, Wagner Bittencourt, as ações foram elaboradas em conjunto pelas autoridades do setor aéreo e as empresas que operam na prestação desses serviços. “A gente tem certeza que as medidas vão atender porque foi planejado por pessoas que conhecem a operação do aeroporto”, ressaltou.

As ações levam em conta um aumento de 12% no tráfego aéreo em dezembro, com o embarque de 16 milhões de passageiros, 85% deles nos terminais de Brasília, Guarulhos (SP) e do Galeão (RJ). Esse aumento de público, entretanto, não deverá causar, segundo Bittencourt, grandes problemas nos terminais. “Existe toda uma ação planejada em conjunto entre o setor público e o privado para que a gente possa atender ao usuário da melhor forma”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário