quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Brasil bate recorde de desembarques domésticos em 2011

19/01/2012 - Agência CNT

Esta é a maior movimentação de passageiros registrada no país nos últimos 13 anos: 79 milhões de chegadas.

Foto: Valter Campanato/ABr Aeroporto de Guarulhos (SP): 8,8 milhões de desembarques em 2011

De janeiro a dezembro do ano passado, os aeroportos brasileiros registraram 79 milhões de desembarques domésticos. O resultado, divulgado pelo Ministério do Turismo nessa quarta-feira (18), é 15,8% melhor que 68,2 milhões de desembarques acumulados em 2012. Essa é a maior movimentação de passageiros nos últimos 13 anos.

O mês de dezembro também bateu recorde: mais de sete milhões de chegadas, contra as 6,5 milhões registradas no mesmo período de 2010. De acordo o ministro do Turismo, Gastão Vieira, os dados são resultado de três fatores: aumento da renda dos brasileiros, esforço do governo e da iniciativa privada em colocar o turismo entre as prioridades de consumo e as facilidades de acesso ao crédito.

Outro resultado inédito foi verificado nos voos internacionais. Foram mais de nove milhões de desembarques de estrangeiros no Brasil em 2011, aumento de 13,95% em relação aos 7,9 milhões de chegadas registradas em 2010. Se a comparação for apenas com o mês de dezembro, a variação positiva é de 6,5% - 735 mil desembarques em 2011 contra 690 mil em 2010.

Segundo o levantamento, a circulação de passageiros está concentrada, principalmente, nos terminais aeroportuários de São Paulo (Guarulhos e Congonhas), Brasília, Rio de Janeiro (Galeão e Santos Dumont) e Minas Gerais (Confins). No topo do ranking, o Aeroporto Internacional de Guarulhos foi o que mais registrou desembarques – 8,8 milhões – em 2011.

Desembarques
Os desembarques a que pesquisa se refere foram registrados nos 67 aeroportos brasileiros administrados pela Infraero, em voos regulares e não-regulares em todo o território nacional. O indicador é utilizado pelo Ministério do Turismo para avaliar o crescimento da atividade turística no Brasil.​
 
Rosalvo Júnior
Agência CNT de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário