segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Gol vai operar sozinha novo terminal

14/01/2012 - Folha de São Paulo

DE SÃO PAULO

A Gol será a operadora exclusiva do novo terminal de passageiros de Guarulhos, apurou a Folha. O terminal 4 terá capacidade para 5,5 milhões de passageiros e será dedicado exclusivamente a operações domésticas.

A obra custou R$ 85,7 milhões e tem previsão de entrega pela construtora Delta no dia 22. Mas a operação só deve começar em fevereiro, pois a Gol vai precisar de até dez dias para transferir suas instalações.

Até semana passada, nenhuma companhia se dizia interessada no novo terminal. Mas, depois de visitas ao espaço, as conversas avançaram com a Gol. "Ninguém quis se manifestar antes de ver para crer", diz Marçal Goulart, superintendente de gestão operacional da Infraero. Ele afirma que "todas as empresas" demonstraram interesse.

Se ninguém se dispusesse a mudar para o novo terminal, a Infraero teria de ocupar a área aos poucos, destinando para lá voos de fretamento e novos voos que viessem a ser autorizados. Dessa forma, o terminal não ajudaria a desafogar os terminais 1 e 2, que operam com um excesso de capacidade de mais de 5 milhões de passageiros/ano.

Procurada, a Gol confirma as negociações, mas diz que "não há nada definido nesse sentido".

Entre as vantagens do novo terminal está a facilidade de acesso ao avião e a possibilidade de realizar o embarque e o desembarque pelas duas portas da aeronave. Esse tipo de operação pode reduzir o tempo em que a aeronave fica no solo, de 45 minutos para 30 minutos. O acesso será feito à pé ou de ônibus em dias de chuva.

O novo terminal foi construído em uma antiga área de cargas da Vasp e tem 12,2 mil m². O volume de passageiros transportados pela Gol e pela Webjet, adquirida pela Gol no ano passado e que também seria transferida para lá, equivale quase que à capacidade do terminal.

36 BALCÕES

Hoje a Gol ocupa 30 balcões nos terminais 1 e 2 de Guarulhos, para voos domésticos e internacionais. O novo terminal tem capacidade para 36 balcões. Com voos para 11 destinos internacionais, a Gol teria de separar as duas operações, o que pode causar transtornos para os passageiros em voos de conexão.

Além de voos para a América Latina, a Gol tem acordos comerciais com empresas estrangeiras. Caso da Delta, que adquiriu 3% das ações da Gol.

Goulart afirma que a logística "não será um problema" e que haverá um serviço contínuo de ônibus fazendo a ligação entre os terminais 1,2 e 4. "Teremos seis ônibus fazendo o percurso na área externa e quatro do lado da pista", diz.

Goulart diz que o terminal 4 não é provisório e vai continuar em uso após a inauguração do terminal 3. O novo terminal tem um estacionamento independente, com 790 vagas.

(MB)

Frase

"Ninguém quis se manifestar antes de ver para crer"
MARÇAL GOULART
superintendente de gestão operacional da Infraero, sobre o silêncio das companhias aéreas em relação ao Terminal 4 do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário