sábado, 25 de fevereiro de 2012

Obras vão ampliar capacidade do Aeroporto Internacional de Cabo Frio

25/02/2012 - Agência Rio

O Aeroporto Internacional de Cabo Frio, na Região dos Lagos, que tem o foco principal no transporte de cargas, vai melhorar o desempenho no embarque e desembarque de passageiros e no apoio offshore ao setor de petróleo. Em razão das demandas da Copa do Mundo e Olimpíadas e da exploração do pré-sal, o governo do estado do Rio assinou convênio com a prefeitura da cidade para realizar mais uma série de obras no terminal, no valor de R$ 8 milhões.

Cerca de R$ 5,6 milhões serão financiados pelo Programa de Auxílio a Aeroportos (Profaa), da Secretaria Nacional de Aviação Civil, e o restante caberá ao governo do estado.

Licitadas pela prefeitura, as obras  devem começar dentro de um mês, com previsão para conlusão  em dezembro deste ano. As melhorias consistem em ampliar o pátio de aeronaves em 56 mil metros quadrados de área construída, implantação de duas pistas de taxi, sinalização horizontal, painéis de sinalização vertical e sinalização luminosa no pátio de aeronaves.

Segundo a Secretaria de Transportes, a ampliação beneficiará em especial o transporte de pessoas que trabalham nas plataformas marítimas de exploração de petróleo. Na área de apoio offshore ao setor petrolífero, a previsão é passar a capacidade de pouso atual de 10 para 30 helicópteros por dia, praticamente triplicando o número de passageiros, hoje estimado em 500 pessoas. Esta será a quarta etapa de obras que o governo do estado faz no aeroporto, desde a sua construção, na década de 1990, a terceira só na atual administração.

“As obras de agora vão dar ao terminal capacidade para receber um número bem maior de aviões de cargas e de passageiros e helicópteros”, afirmou o subsecretário de Transportes, Delmo Pinho.

Terminal pode ser alternativa para a Copa

O coordenador-geral de Indústria, Comércio, Trabalho e Pesca de Cabo Frio, Ricardo Azevedo, disse que o plano é transformar o aeroporto em porta de entrada e de saída para voos internacionais executivos e privados em função dos megaeventos esportivos.

O aeroporto recebeu no ano passado 140 mil passageiros transportados por empresas aéreas regulares, mas também por aeronaves executivas e voos charters vindos da Argentina, Uruguai e Chile, especialmente durante o verão.

“Nas Copas da Alemanha e da África do Sul houve congestionamento de aviões executivos e de voos charters nos grandes aeroportos. Queremos viabilizar o Aeroporto de Cabo Frio como alternativa para a Copa”, disse o coordenador Ricardo Azevedo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário