segunda-feira, 14 de maio de 2012

Azul quer voar para Punta del Este e contratar 500 funcionários

09/05/2012 - Folha de São Paulo

MARIANA BARBOSA
DE SÃO PAULO

O presidente da companhia aérea Azul, David Neeleman, informou que pretende lançar, até o final do ano, voos para o balneário uruguaio de Punta del Este.

"Nossos acionistas gostam muito de viajar para Punta del Este", brincou o executivo, que tem como sócios fundos como TPG (Texas Pacific Group), Gávea e Weston Presidio.

Após aumento de tarifas, Azul cobra investimentos em aeroportos

O voo será o primeiro internacional da companhia aérea que tem base em Campinas. Mas o voo não será permanente. Durará apenas o período da alta temporada, de dezembro à março.

TAP

Neeleman afirmou que foi procurado por representantes do governo sobre um eventual interesse em adquirir a companhia portuguesa TAP. "Respondi que não tenho nenhum interesse", disse. "Sempre cresci organicamente."

Em meio à crise fiscal europeia, o governo português pediu ajuda ao governo brasileiro para encontrar um investidor para adquirir a TAP. Mas mesmo com a oferta de apoio do BNDES, a proposta não atraiu nem Azul, nem Gol nem TAM.

CONTRATAÇÕES

Enquanto o clima nas líderes TAM e Gol é de corte de custos, com expectativa de crescimento zero ou negativo este ano, a Azul diz que pretende contratar mais de 500 novos funcionários. A empresa, que detém 10% do mercado doméstico, deve adicionar 12 novos aviões a sua frota (serão 20 aviões novos e 8 devoluções de modelos mais antigos).

A empresa também deve iniciar operações em dez novas cidades.

Sem divulgar números financeiro, o fundador da Azul, David Neeleman, disse que sua margem de lucro nos últimos três trimestres "está melhor do que a da concorrência". Gol e TAM tiveram prejuízo de mais de R$ 1 bilhão no ano passado.

A Azul lançou nesta quarta-feira um programa de financiamento à capacitação de pilotos e comissários. A Academia de Serviços Azul é uma parceria com a EJ Escola de Aeronáutica Civil e o banco Santander, que vai financiar os custos de formação em até 60 meses, com juros de 1,89% ao mês.

No caso de pilotos, o curso custa cerca de R$ 80 mil, incluindo as horas de voo necessárias para a formação. As primeiras turmas começam em junho e julho, com 25 vagas para pilotos e 20 para comissários. As inscrições já estão abertas e devem ser feitas até o dia 20 deste mês.

O curso de pilotos será dado na EJ em Itápolis, interior de São Paulo. Já o curso de comissários acontece em Alphaville, na UniAzul, universidade corporativa da companhia. O curso custa R$ 2.000 e pode ser pago em dez vezes sem juros.

O objetivo é formar profissionais "do zero" e, segundo Neeleman, dar oportunidade para aqueles "que não têm um pai que possa pagar o curso".

A maioria dos formandos deve ser contratada pela Azul. Mas não há garantia de emprego. "O profissional precisará se qualificar e passar nos testes. Não vamos formar mais gente do que precisamos."

Nenhum comentário:

Postar um comentário