sexta-feira, 20 de julho de 2012

Aeroporto de Búzios está irregular

19/07/2012 - O Globo

Anac cobra melhorias na infraestrutura e adequação a normas para reabrir o terminal
Rafaella Barros
rafaella.barros@oglobo.com.br 
Walmor Freitas
granderio@oglobo.com.br 


O AEROPORTO, que tem 180 dias para atender às especificações da Anac - Ernesto Galiotto/Divulgação

● As condições precárias de infraestrutura do aeroporto Umberto Modiano, em Búzios, e sua exploração comercial sem permissão levaram a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a fechá-lo temporariamente. O aeroporto, inaugurado em abril de 2003, era usado por empresas de táxi aéreo, apesar de não estar homologado para receber operações comerciais de qualquer tipo, porque é classificado como privado. A validade da interdição é de 180 dias. Se, nesse prazo, o administrador não atender às exigências da Anac, o fechamento pode ser renovado.

Segundo a Anac, a portaria de registro do aeroporto está vencida e o mesmo funcionava em condições irregulares: “As sinalizações da pista estão desgastadas e em péssimo estado de conservação; as cores das luminárias de algumas luzes da pista de pouso e decolagem não atendem à necessidade do aeroporto”. As falhas na infraestrutura do aeroporto foram constatadas durante fiscalização nos dias 28 e 29 de junho. O aeroporto está fechado desde o dia 11 deste mês, como noticiou Ancelmo Gois em sua coluna no GLOBO.

A prefeitura de Búzios informou que o fechamento do aeroporto traz prejuízos ao setor turístico do município, que deixará de receber, pelo menos, cinco voos por semana.

— O nosso foco é um turismo de qualidade, e isso preocupa porque a gente acaba perdendo clientes com forte potencial — afirmou o secretário de Turismo, Cristiano Marques.

A prefeitura informou ainda que o aeroporto não é municipal, mas administrado pelo grupo Modiano. De acordo com a assessoria do município, o administrador, Marcio de Souza, avisou à prefeitura que uma grande reforma já começou a ser feita no local.

O terminal de Búzios só recebe aeronaves de pequeno porte, como monomotores, bimotores e jatos executivos. A única pista de pouso e decolagem, segundo a Anac, mede 1.300 metros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário