sábado, 25 de agosto de 2012

Companhias aéreas criam associação

23/08/2012 - Webtranspo

ABEAR surgiu para estimular o crescimento da aviação civil brasileira

Para apoiar ações e programas que promovam o crescimento da aviação civil de forma consistente e sustentável, tanto para o transporte de passageiros como para o de cargas, as cinco maiores companhias aéreas do Brasil – Avianca, Azul, GOL, TAM E TRIP – lançaram oficialmente nesta terça-feira, 21, a ABEAR (Associação Brasileira das Empresas Aéreas). O evento aconteceu, em Brasília (DF), durante o Aviation Day , celebrado pela IATA (International Air Transport Association).

Além de contribuir para o fortalecimento de toda a cadeia produtiva da aviação, a entidade atuará em constante relacionamento junto aos setores público e privado, entidades de classe e consumidores. “Nosso grande compromisso é com quem viaja de avião. Queremos que a experiência de viajar seja boa, considerando todas as etapas da viagem, ainda que elas não sejam de responsabilidade apenas das companhias aéreas”, diz Eduardo Sanovicz, presidente da ABEAR.

A criação da entidade se deu a partir de um estudo da Fundação Dom Cabral, a pedido do SNEA (Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias), em 2011, que identificou a necessidade de uma reorganização da forma como as companhias aéreas dialogam com os diversos públicos, assim como outros setores, em um momento em que o total de usuários de avião já supera o de transporte rodoviário. A partir de agora, a ABEAR tratará das questões institucionais e das relacionadas à segurança e operação de voo do setor aéreo, e o SNEA passa a se dedicar exclusivamente aos temas trabalhistas e jurídicos.

“Vamos apresentar propostas e soluções inovadoras, que sejam discutidas com o setor público e com a sociedade. Desejamos promover, assim, projetos de alta relevância para o desenvolvimento socioeconômico do país”, enfatiza Sanovicz. A linha de atuação da ABEAR será conduzida a partir de dois comitês: um Institucional, que discute estratégias e ações de relacionamentos institucionais e corporativos da entidade; e um de Comunicação, destinado a dialogar com diversos públicos de interesse.

“Os temas de interesse comuns às empresas associadas serão consolidados pela ABEAR e levados a debates junto aos respectivos atores do Governo, entidades e consumidores. Estaremos atentos a várias questões e algumas delas já estão na nossa pauta, como os preços de combustíveis, a alíquota de ICMS e encargos sobre folha (INSS)”, explica José Mario Capriolli dos Santos, presidente do Conselho Deliberativo da ABEAR e presidente da TRIP.

NÚMEROS DO SETOR E DAS ASSOCIADAS
Os dados mais recentes, divulgados em um estudo da IATA e Oxford Economics, do ano passado (2011), dão conta de que o setor de aviação no Brasil contribui com R$ 32 bilhões (1%) para o PIB brasileiro. Além disso, há uma contribuição indireta de mais R$ 9,9 bilhões por meio do turismo, totalizando um peso de 1,3% no PIB.

O setor proporciona quase um milhão de empregos (938 mil) no Brasil, sendo 684 mil empregos diretos e indiretos, e um incremento de 254 mil empregos, se considerarmos a cadeia produtiva do turismo e negócios que tenham o transporte aéreo como facilitador. O setor aéreo também recolhe anualmente R$ 5,3 bilhões em tributos.

Em 2011, segundo a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), foram vendidos 86 milhões de bilhetes aéreos no Brasil. Desde 2010, mais brasileiros usam o modal aéreo do que o ônibus (considerando linhas interestaduais – com mais de 75 quilômetros de distância).

As cinco empresas associadas, que juntas representam 99% do mercado, empregam 57 mil pessoas, dispõem de mais de 450 aeronaves e fazem cerca de 2.700 voos diários. Em breve, a ABEAR passará a divulgar com regularidade dados das suas associadas – Dados e Fatos.

A diretoria da ABEAR é composta por Ronaldo Jenkins, diretor de Segurança e Operações de Voo; Adrian Alexandri, diretor de Comunicação; e Antônio Augusto do Poço Pereira, diretor Administrativo Financeiro.

O site da entidade, ainda em construção, é www.abear.com.br.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário