domingo, 3 de fevereiro de 2013

Anac prevê investimentos de 7 bilhões em novos aeroportos

29/01/2013 - Jornal de Turismo, Samantha Chuva

Com o aumento da demanda dos aeroportos no país – só no ano passado o número de voos domésticos cresceu 6,4% - o governo prevê a construção de novos aeroportos em um futuro próximo. De acordo com o ministro da Secretaria de Aviação Civil, Wagner Bittencourt, o país precisará de novos aeroportos nos próximos 10 a 15 anos.

"Locais como o Rio Grande do Sul e regiões no Nordeste do país precisarão de novos aeroportos, uma vez que a demanda desses locais vêm crescendo e os atuais aeroportos não serão suficientes no futuro", afirmou o ministro.

De acordo com Bittencourt, já estão sendo estudados possíveis locais para a construção dos aeroportos, mas é preciso levar em consideração questões de logística, como infraestrutura, potencial turístico, consumo, desenvolvimento e crescimento das cidades em que ocorrerão as obras.

Rio de Janeiro e São Paulo estão fora destes planos de expansão de terminais, uma vez que os aeroportos de Viracopos e Guarulhos (SP) já foram concedidos à iniciativa privada, e o Galeão (RJ) entrará na próxima rodada de concessões.

"Não vemos necessidade de algo em São Paulo antes de 2030; Rio de Janeiro, só depois. Temos que pensar que o Brasil não é só capital, é preciso dar condições de acessibilidade às cidades interioranas também", frisou o ministro.

Visando fortalecer a aviação regional brasileira, o governo lançou recentemente um plano que mapeou 270 aeroportos com potencial turístico, social e econômico para serem desenvolvidos nos próximos anos. Os investimentos previstos, segundo o ministro, são de sete bilhões de reais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário