terça-feira, 7 de maio de 2013

Aeroporto de Confins terá 'puxadinho' na Copa

04/05/2013 - Folha de São Paulo

Infraero optou pelo modelo após licitação para novo terminal fracassar duas vezes

DIMMI AMORA

A Infraero desistiu de construir um novo terminal de passageiros no aeroporto de Confins, em Minas Gerais, para a Copa do Mundo. Em lugar de um prédio novo, a estatal vai construir um "puxadinho" para aumentar a capacidade para o evento.

A empresa tentou licitar a construção de um novo terminal duas vezes --uma em outubro e outra em dezembro de 2012. Nas duas ocasiões, não conseguiu contratar uma empresa para erguer o terminal com capacidade para 5,9 milhões de passageiros/ano.

O terminal existente hoje têm capacidade estimada em 10,3 milhões de passageiros/ano, já alcançada em 2012.

As licitações fracassaram porque os preços apresentados pelas companhias ficaram acima do valor de referência definido pela Infraero (R$ 50 milhões).

"(...) As participantes cotaram preços muito acima do que foi estipulado pela Infraero. Por isso, foram considerados inexequíveis", diz o TCU (Tribunal de Contas da União).

Sem tempo para construir um novo terminal definitivo até a Copa de 2014, a Infraero voltou a usar o recurso do "puxadinho" com capacidade para 3,9 milhões de passageiros por ano. O modelo está sendo adotado em outros aeroportos da estatal, em casos de emergência.

A previsão inicial da Infraero era que a reforma do terminal de passageiros existente e a construção do novo terminal estivessem concluídas até outubro de 2013, a tempo da Copa. A reforma do terminal 1 está em execução e a previsão é que o puxadinho' fique pronto em fevereiro --a concorrência está marcada para segunda-feira.

A estatal diz que a escolha do "puxadinho" não se deu por causa da Copa: "Em virtude do anúncio da concessão do aeroporto de Confins, a Infraero optou por construir um terminal remoto, de menor porte, para adequar a capacidade e demanda até 2017, liberando o futuro concessionário para elaborar seu próprio planejamento", afirmou.

A estimativa de custo do terminal não foi divulgada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário