sexta-feira, 31 de maio de 2013

Novo terminal de aeroporto em Florianópolis mudará rotina dos passageiros

31/05/2013 - Diário Catarinense

Mais que aumentar a capacidade de pousos e decolagens de aeronaves, o novo terminal de passageiros do Aeroporto Internacional Hercílio Luz, em Florianópolis, vai alterar a rotina dos passageiros.

Em obras desde abril de 2012 e com previsão de ser inaugurado em dezembro de 2014, a nova estrutura terá cinco pontes de embarque, chamadas também de fingers, que permitirão o acesso direto do terminal até as aeronaves.

Ao contrário do que muitos usuários possam imaginar, as pontes de embarque não tornam mais rápida a entrada nos aviões. De acordo com o gerente de Operações da Infraero, que administra o aeroporto, Marcos Souza das Neves, o processo de embarque fica cerca de 10 minutos mais longo utilizando os fingers do que nos embarques por terra, como é feito agora. A vantagem da nova estrutura é que ela dará mais conforto aos usuários do terminal.

A mudança principal é que as pontes de embarque, até hoje inexistentes no local, vão evitar que muitos passageiros fiquem expostos à chuva e ao vento, além de elevar, de oito para 20, o número de aviões que poderão ser posicionados simultaneamente na pista. O número de portões de embarque também será maior.

O terminal atual tem seis. O novo, terá nove — cinco portões darão acesso aos fingers, e os demais para as posições de embarque por terra.

Melhorias vão permitir a chegada de mais aeronaves

Se os fingers vão aumentar o tempo de espera para as operações, quatro saídas rápidas e uma pista de taxiway (utilizada para a manobra dos aviões), paralela à pista principal, compensarão esta perda de tempo ao aumentar o fluxo de aviões no pátio. Esta mudança trará mais agilidade para os passageiros na mesma proporção do tempo adicional gasto com os fingers.

— Um embarque por terra é realizado em 20 minutos. Com as pontes de embarque, passará a ser feito em 30 minutos. Em compensação, com a pista de taxiway, aumentaremos a capacidade de fluxo aéreo em 50% ao sairmos de uma média de um pouso a cada três minutos para a chegada de uma aeronave a cada dois minutos — detalha Souza, ao informar que os embarques por terra continuarão sendo feitos no Hercílio Luz.

Orçado em R$ 188 milhões, o novo terminal vai ampliar a capacidade do aeroporto das atuais seis horas de pico (capacidade máxima de operação) para 18 horas de pico. A ampliação também trará um estacionamento para 1,8 mil veículos particulares e 14 coletivos, facilitando a chegada dos passageiros.

— Hoje, qualquer mudança no cronograma, qualquer atraso que resulte na vinda de passageiros de Curitiba e Porto Alegre, por exemplo, já acarreta na falta de vagas para carros no estacionamento e no engarrafamento de ônibus aqui na frente (do aeroporto). Com o novo terminal, este problema vai acabar — avalia o gerente de Operações.



Nenhum comentário:

Postar um comentário