sexta-feira, 3 de maio de 2013

Passaredo pode ser a primeira aérea a sair da recuperação judicial


02/05/2013 - O Estado de S.Paulo

Credores da companhia fazem assembleia nesta sexta-feira para decidir se aceitam o plano

Marina Gazzoni, do Estadão


Turboélice ATR da Passaredo

SÃO PAULO - Os credores da Passaredo farão uma assembleia nesta sexta-feira,3, para decidir se aceitam o plano de recuperação judicial da empresa.

A companhia aérea entrou em recuperação judicial no dia 19 de outubro de 2012, por dificuldades de liquidez.

Se a companhia conseguir se reerguer, será a primeira empresa aérea a sair do processo de recuperação judicial desde que a lei foi criada, em 2005.

A reunião desta sexta-feira é a terceira agendada para tratar da recuperação da Passaredo. Na primeira assembleia, em 19 de abril, a decisão foi adiada por falta de quórum.

Um segundo encontro ocorreu na semana seguinte, mas um credor pediu mais tempo para avaliar o plano. A expectativa da companhia é que a decisão de aprovar ou não o plano de recuperação da empresa será tomada nesta sexta-feira.

A Passaredo voa hoje com seis aeronaves turboélices da fabricante francesa ATR. A companhia chegou a voar com 11 aeronaves no início do ano passado, mas já vem enxugando a operação desde junho de 2012 em reação a elevação de custos na aviação civil. Com sede em Ribeirão Preto, a empresa está no mercado desde 1995 e atualmente voa para cerca de 15 destinos.

Desde que entrou em vigor a lei que criou o sistema de recuperação judicial, em fevereiro de 2005, três companhias aéreas entraram com pedidos do gênero na Justiça - Varig, Pantanal e VarigLog. A Varig foi vendida à Gol, a Pantanal à TAM e a VarigLog foi a falência. Falta saber, agora, qual será o desfecho do pedido da Passaredo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário