segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Aviação regional do Nordeste deve ganhar reforços do grupo Sterna

13/09/2013 - Diário de Pernambuco


Aeroporto de Petrolina, no Sertão pernambucano, estaria na rota dos planos da empresa. Foto: Arquivo/DP/D.A Press 

A malha aérea regional deve ganhar reforços no início de 2014. De acordo com a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), a autarquia vem negociando com o grupo Sterna Linhas Aéreas a exploração de novos voos na região, com foco nas capitais e em pelo menos dez cidades de médio porte. No dia 2 de abril, a empresa recebeu autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para explorar o transporte aéreo público de passageiros, carga e mala postal durante 12 meses, conforme portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU).

Em nota, a Sudene destacou que, inicialmente, os principais destinos atendidos, além das capitais, serão: Imperatriz (MA); Parnaíba (PI); Juazeiro do Norte (CE); Mossoró (RN); Campina Grande (PB); Petrolina (PE); Ilhéus, Porto Seguro, Barreiras e Paulo Afonso (BA). De acordo com o órgão, a superintendência estaria articulando junto a instituições como o BNDES e o Banco do Nordeste para viabilizar financiamentos voltados à infraestrutura dos aeroportos nestes locais.

"Com o apoio da autarquia, espera-se implantar, no Nordeste, um eficiente sistema aeroviário, de modo a atender a crescente demanda regional e reduzir os custos de transportes de passageiros e de cargas aéreas na região", afirmou o superintendente da Sudene, Luiz Gonzaga Paes Landim.

A assessoria da Sudene informou que o grupo teria origem espanhola. A sede social brasileira da Sterna, por sua vez, foi constituída em São José dos Pinhais, no Paraná.

Nenhum comentário:

Postar um comentário