quarta-feira, 18 de setembro de 2013

DER inicia obra em aeroporto com verba própria após ter recurso negado

17/09/2013 - G1 RO

Verba de R$ 10 mi, proveniente do Profaa, foi suspensa por falha no projeto.
Aeroporto de Ji-Paraná ficará fechado para voos comerciais por 60 dias.

Roger Henrique


Aeroporto de Ji-Paraná (Foto: Roger Henrique/G1)

A obra de reforma da pista do Aeroporto José Coleto, em Ji-Paraná (RO) foi iniciada nesta segunda-feira (16). Orçada em R$ 2 milhões, com recursos do próprio estado, a obra tem prazo estipulado de 60 dias para conclusão, período em que voos e decolagens devem permanecer suspensos. A obra inicial foi orçada em R$ 10 milhões, com verba proveniente do Programa Federal de Auxílio a Aeroportos (Profaa), mas recurso foi negado devido a falhas no projeto técnico.

O Ministério Público Federal (MPF) recomendou ao Departamento de Estradas e Rodagens (DER) em Rondônia que não realizasse obras que envolvessem modificações nas características físicas do aeroporto sem autorização prévia da Agencia Nacional de Aviação Civil (Anac). De acordo com o MPF, o projeto técnico inicial apresentado pelo DER apresentava falhas, o que impossibilitou a utilização da verba Profaa.

O diretor do DER, Lúcio Mosquini, explica que apenas a pista passará por reforma e que este trabalho não necessita de autorização da Anac, por se tratar de uma obra de caráter preventivo e corretivo para que os voos não sejam interrompidos por falta de segurança.

"Mesmo com a aprovação do projeto da reforma em cumprimento com as normas da Anac, não teríamos tempo para fazer o processo de licitação e contratação da empresa responsável pela reforma antes de março de 2014, e com a chegada do inverno amazônico a situação da pista que já é ruim, ficaria pior, paralisando os pousos e decolagens por um tempo ainda maior que 60 dias", avalia, justificando o fato da reforma não contemplar toda a estrutura do aeroporto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário