sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Voar de Fortaleza para capitais do NE sai caro e pode levar mais de 10h

27/09/2013 - Diário do Nordeste

Há casos em que trocar o aeroporto pela rodoviária é vantajoso, pode-se chegar mais rápido e até economizar

Viajar de avião pelo Brasil nem sempre significa ganhar tempo. Quando se trata de operações entre as capitais nordestinas, o impasse é ainda maior, e as peregrinações aéreas são inevitáveis. Voos de Fortaleza a cidades como Natal, João Pessoa e Aracaju, por exemplo, podem durar mais de dez horas por conta das paradas. Há casos em que trocar o aeroporto pela rodoviária acaba sendo mais vantajoso, pois, além de chegar ao destino mais rápido ou em tempo semelhante, o passageiro ainda economiza um bom dinheiro.

No fim de 2012, o governo anunciou investimentos
para fortalecer a aviação regional
FOTO: REUTERS

Compre com antecedência

Vale lembrar que as chances de o consumidor economizar são maiores nas compras feitas com antecedência. Mas, se você quiser viajar de avião para João Pessoa amanhã, por exemplo, não pagará menos de R$ 1.000 só pela passagem da ida e fará um percurso de, no mínimo, 7h30min. Com esse valor, é possível voar para destinos como São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR) e Florianópolis e ainda receber troco. Na TAM, segundo informações do site da companhia, a passagem mais barata disponível para a capital paraibana custa R$ 1.675. Embora Fortaleza e João Pessoa estejam separadas por 706 quilômetros, o percurso demora 7h36min, pois a aeronave passa primeiramente em Brasília (DF).

Já na GOL, o bilhete mais em conta está sendo vendido por R$ 1.032. O traslado, que também conta com uma escala, demora 10h20min. No site da Azul, a passagem mais econômica vale R$ 325 e o voo é direto, com duração de 1h35min. A Avianca, por sua vez, não realiza operações para João Pessoa.

Por outro lado, uma passagem da Avianca para Natal, amanhã, está sendo vendida no site da empresa por R$ 910 a ida. A viagem demora 7h22min, embora a capital do Rio Grande do Norte esteja localizada a 527 quilômetros de Fortaleza. De ônibus, o mesmo trajeto pode ser feito em 7 horas. Ou seja, é mais vantajoso ir por terra, considerando-se a economia de tempo e de dinheiro. Para o mesmo destino, todas as outras companhias têm voos diretos.

Ainda para amanhã, é possível encontrar, no site da GOL, percursos para Maceió (AL) e Aracaju (SE) que duram 4h38 e 3h55, respectivamente. Pela TAM, os voos com destino a Maceió e Aracaju, devido a escalas, são estimados em 9h47 e 8h40. Na Azul, há operações para Salvador (BA) e São Luís (MA) com duração de 4h e 2h30.

Regionalização

No fim do ano passado, a presidente Dilma Rousseff lançou o "Programa de Investimentos em Logística: Aeroportos", um conjunto de medidas para melhorar a qualidade dos serviços e da infraestrutura aeroportuária e ampliar a oferta de transporte aéreo à população brasileira. Entre os pontos previstos pela iniciativa, está o fortalecimento e a ampliação da aviação regional.

À época, o governo anunciou um investimento de R$ 7,3 bilhões para a primeira etapa do plano de aviação regional. Conforme a Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, a primeira etapa do plano deve contemplar 270 aeroportos regionais.

A Secretaria destacou ainda que os investimentos previstos são da ordem de R$ 1,7 bilhão em 67 aeroportos na região Norte; R$ 2,1 bilhões em 64 aeroportos na região Nordeste; R$ 924 milhões em 31 aeroportos no Centro-Oeste; R$ 1,6 bilhão em 65 aeroportos no Sudeste; e R$ 994 milhões em 43 aeroportos na região Sul.

Oferta

Em nota, A GOL informou que é a maior operadora aérea do Nordeste, com 26% do total de assentos com origem ou destino na região. A companhia pretende aumentar a oferta de voos para atender à demanda da alta temporada (dezembro-janeiro) e prevê novos trechos nos próximos meses. A empresa reconhece que existe um mercado corporativo crescente nos voos intranordeste e São Paulo-Nordeste. A partir do dia 9 de outubro, a GOL deve adicionar um novo voo diário para os trechos Nata-Fortaleza; Fortaleza-São Luís; Salvador-Belém; e Natal-Salvador. A companhia também informa que serão criados voos diretos em rotas que ainda não opera: Porto Alegre-Salvador; Goiânia-Porto Seguro; Congonhas-Porto Seguro; Guarulhos-Porto Seguro; Brasília-Porto Seguro; e Congonhas-Ilhéus.

Destinos atendidos

A TAM disse que não deixou de atender nenhum destino, apenas ajustou suas operações para aumentar a taxa de ocupação dos voos e elevar os níveis de eficiência frente ao aumento dos custos operacionais (alta do dólar, custos com combustível e ICMS). No Nordeste, a companhia informa que opera com aeronaves de maior capacidade para transporta mais passageiros em um mesmo voo.

Atualmente, a TAM oferece 28 voos entre as capitais do nordeste e mais quatro voos intra-nordeste (que não envolvem capitais), a maioria com frequência diária.

A companhia explica que, nos últimos cinco anos, ampliou em 30% a oferta de voos ligando o Nordeste ao restante do País. Atualmente, cerca de 50% da oferta de voos da companhia está ligada à região, e na alta temporada aumenta ainda mais. Para o fim do ano e começo de 2014, a previsão é de aumento de 19% na oferta de assentos, com 35 voos fretados semanalmente.

Ampliar opções

A Azul informa que é a maior operadora aérea do Nordeste, realizando procedimentos em 15 cidades da região: Natal, São Luis, Teresina, Fortaleza, Fernando de Noronha, João Pessoa, Recife, Maceió, Aracaju, Juazeiro do Norte, Petrolina, Campina Grande, Lençóis, Barreiras, Vitória da Conquista, Ilhéus, Salvador e Porto Seguro. A companhia diz que deseja continuar ampliando as opções. Neste (levantamento até agosto), a empresa transportou 216.989 clientes saindo de Fortaleza. No ano passado, foram 223.780 e, em 2013, 237.200 passageiros.

O Diário do Nordeste entrou em contato com a Avianca, entretanto, até o fechamento desta edição, a companhia aérea não se pronunciou.

RAONE SARAIVA
REPÓRTER

Nenhum comentário:

Postar um comentário