sábado, 27 de dezembro de 2014

Aeroporto de Jeri Inauguração marcada para o próximo sábado

17/12/2014 - Diário do Nordeste

O equipamento vai encurtar a viagem entre Fortaleza e a praia mais famosa do Ceará em cinco horas

O acabamento rústico, como em Aracati, caracteriza a nova construção

Cruz Após três anos de obras, o Aeroporto Internacional de Jericoacoara tem inauguração marcada para o próximo sábado, dia 20. Capaz de receber até 1,2 mil voos por ano, ele vai servir também para o escoamento da produção agrícola das regiões Norte e da Ibiapaba, principalmente na exportação de flores e frutas para a Europa. Sua construção demandou investimentos de aproximadamente R$ 56 milhões, Proinvest, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O equipamento vai encurtar a viagem entre Fortaleza e a praia mais famosa do Ceará em cinco horas, passando das atuais seis horas por via terrestre para apenas uma hora. Mesmo recebendo o nome da famosa praia, o aeroporto vai ficar a cerca de 25 Km da localidade, no município de Cruz, pois a praia é cercada pelo Parque Nacional das Dunas de Jericoacoara.

O terminal de passageiros de Jeri tem aparência rústica, com janelas e parede em vidro e cobertura de taubilhas, espécie de telha de madeira. A pista terá comprimento de 2,2 mil metros e 45 metros de largura, o que permite o pouso e decolagem de aeronaves de grande porte, como o Boeing 767-300, padrão para o projeto. Também estão previstas alfândega e Polícia Federal. Isso significa que vai receber voos internacionais sem necessidade de conexão no Aeroporto Pinto Martins, em Fortaleza.

Para o diretor da Associação dos Empreendedores de Canoa Quebrada, Ruy Oliveira, a demora é compreensível

Para os entornos do Aeroporto, a Secretaria do Turismo do Ceará (Setur) possui dois programas de valorização de comunidades turísticas. Um deles beneficia o Litoral Oeste, onde se encontram Cruz e Jericoacoara, o Programa de Valorização da Infraestrutura Turística do Litoral Oeste (Proinftur). As obras buscam facilitar o acesso da população aos espaços públicos dos destinos turísticos da região. Em Jeri, serão feitas melhorias urbanísticas à beira-mar, estacionamento, caminho para pedestres e pontos de acessos às lagoas. Em Cruz, haverá melhorias urbanísticas à beira-mar.

Finalização

Segundo a assessoria de comunicação da Setur, as obras no Aeroporto Internacional de Jericoacoara se encontram em finalização, como cobertura do piso, implantação do telhado metálico e outras particularidades, como a cobertura com palha. Informa, ainda, que busca homologação para que o Aeroporto Internacional de Jericoacoara receba voos comerciais.

O secretário de Turismo de Cruz, Agnaldo de Menezes, destaca que o investimento é importante para a consolidação da região como destino turístico internacional, abrangendo todas as praias e serras por perto. “Para que o destino seja realmente consolidado, é de suma importância que haja um aeroporto a até 70km de distância. Além da praia de Jericoacoara, o Preá, Camocim e Acaraú serão alguns dos destinos privilegiados com a chegada do aeroporto”, afirma.

A pista já concluída teve investimento de R$ 47,4 milhões. Possui 2,2 mil metros de extensão. É a segunda maior do Estado. “O transporte aéreo é hoje o mais popular. A construção da estrada que liga Viçosa do Ceará a Granja torna o acesso à serra ainda mais rápido para as produções daquela região”, aponta.

O secretário afirma o empreendimento vem para atender toda a região, servindo como alternativa para a população local que busca um meio mais rápido de chegar à Capital. Ele ressalta que cada ação deve ser pensada em conjunto regional, abrangendo diversos órgãos: “o aeroporto servirá para a Rota da Emoção, que compreende Maranhão, Piauí e Ceará”.

Dragão do Mar segue sem operar voos regulares

Aracati O Aeroporto Dragão do Mar, em Aracati, segue sem operações de voos regulares. O equipamento foi inaugurado em agosto de 2012 e precisou fazer algumas adequações para ficar apto a receber voo charter, o que ainda está em negociações com empresas aéreas.

Para ser liberado para esses voos, o aeroporto aguarda homologação da brigada de incêndio, já construída e com um carro de bombeiros, além disso faltam equipamentos da sala de controle de tráfego aéreo. De acordo com o administrador, Tomás de Oliveira, apenas questões burocráticas precisam ser concluídas para o aeroporto operar com voos regulares.

Para o diretor da Associação dos Empreendedores de Canoa Quebrada (ASDECQ), Ruy Oliveira, a demora é compreensível, já que para operar voos é preciso interesse de empresas aéreas. “O destino Canoa Quebrada é vendido por várias empresas aéreas do Brasil, o que demonstra demanda. Somo um dos destinos mais procurados no País. Estamos cientes das negociações de algumas empresas com o Governo e temos assegurado, junto à Secretaria de Turismo do Estado, a compra de algumas cadeiras para incentivar as empresas a operarem diretamente para Aracati”, ressaltou. Há uma expectativa positiva por parte da diretoria da ASDECQ de que haja boas notícias para o primeiro semestre do ano que vem.



Jéssyca Rodrigues/ Ellen Freitas

Colaboradoras

Nenhum comentário:

Postar um comentário