sábado, 27 de dezembro de 2014

Aeroporto é principal marca no crescimento do Campo Belo

11/12/2014 - O Estado de S.Paulo

Terminal foi inaugurado em 1936 e trouxe forte desenvolvimento para o bairro; área foi escolhida porque tinha ventos favoráveis

O ESTADO DE S. PAULO

Na década de 1930, São Paulo ainda era uma metrópole em desenvolvimento, mas já dona do maior parque industrial do País. Para acompanhar tal crescimento, o governo do Estado, após estudos técnicos, resolveu construir um novo aeroporto na capital paulista, na região do Campo Belo. Assim, a Companhia Paulista de Santo Amaro inaugurou o Aeródromo de Congonhas – hoje Aeroporto de Congonhas – em 12 de abril de 1936, com uma pista de terra de 300 metros de comprimento.

A área foi escolhida porque tinha ventos favoráveis e ficava numa colina alta e descampada, longe das áreas de enchente do Rio Tietê. Não demorou muito para que o local se tornasse querido pelos habitantes, fascinados por ter um aeródromo na cidade, com a presença de aviões da Vasp, Panair do Brasil ou Real Aerovias. O lugar se tornou um ponto de encontro e programa turístico da elite paulistana.

Mais tarde, o Governo do Estado incorporou áreas complementares do sítio através de desapropriações. No final dos anos 1940, foi iniciada a obra das três pistas previstas no novo projeto do aeroporto, mas apenas a pista principal foi concluída, porque estudos mostraram ser suficiente para atender às especificações aeroportuárias.

Desde 1957, o Aeroporto Internacional de São Paulo/Congonhas já era o terceiro aeroporto do mundo em volume de carga aérea. Nessa época, começaram os estudos para a implantação de um novo aeroporto em São Paulo e alterações no Terminal de Passageiros de Congonhas. Assim, surgiu o Aeroporto de Viracopos, em Campinas, e foi iniciada a ampliação da Ala Norte do aeroporto paulistano, para abrigar o embarque e o desembarque internacional.


Vista aérea do aeroporto de Congonhas durante a sua inauguração, ao sul da capital paulista. A estrada posteriormente viraria a Avenida dos Bandeirantes

A partir de 1990, Congonhas tornou-se o aeroporto mais movimentado do país. Com a construção do Aeroporto Internacional de São Paulo em Guarulhos, em 1986, os voos comerciais internacionais foram transferidos e Congonhas passou a receber apenas voos internacionais da aviação executiva, sendo considerado o aeroporto executivo do País.

Curiosidades

O nome Congonhas é uma homenagem ao Visconde de Congonhas do Campo (1823-1851), primeiro governante da Província de São Paulo após a Independência do Brasil. Congonhas também é o nome de um tipo de erva-mate muito comum em Minas Gerais, na região onde se situa Congonhas do Campo.

Com arquitetura inspirada no art déco, o Aeroporto de Congonhas foi tombado como patrimônio histórico da cidade de São Paulo pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp), em fevereiro de 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário