segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

MPF vai apurar denúncias de atraso na obra do Aeroporto de Cascavel

09/01/2015 - G1

Inquérito também vai investigar irregularidades na licitação da construção.

Denúncias dizem que parte da obra já deveria ter ficado pronta em 2014.


DO G1 PR, em Cascavel


Construção começou em fevereiro de 2014.

(Foto: Prefeitura Municipal de Cascavel/Divulgação)

O Ministério Público Federal (MPF) em Cascavel, no oeste do Paraná, instaurou um inquérito civil, na quinta-feira (8), para investigar denúncias de atrasos na construção do novo terminal de passageiros do aeroporto da cidade e supostas irregularidades na licitação para a construção. A obra começou no início do ano passado.

Conforme as denúncias que foram relatadas pelo MPF, parte da obra que deveria ter sido terminada no mês de setembro de 2014, como previa o cronograma, ainda não está pronta. A estimativa é de que o novo terminal seja entregue em agosto deste ano. A obra deve ter 2,5 mil metros quadrados e vai custar R$ 5 milhões.

O procurador da república Thales Fernando Lima solicitou à Secretaria de Infraestrutura e Logística do Estado do Paraná cópias de documentos do processo de licitação, além de esclarecimentos sobre possíveis atrasos no cronograma da obra e liberação de dinheiro para a empresa contratada para executar o serviço. Lima também solicitou ao Escritório Regional Paraná Edificações cópias de documentos de fiscalização da obra. O procurador informou que só vai se pronunciar depois que tiver os documentos em mãos.

A construção no novo terminal de passageiros do aeroporto de Cascavel está sendo financiada pelo governo estadual e pela Prefeitura de Cascavel, além do investimento de R$ 3,5 milhões que foram liberados pelo Fundo Nacional da Aviação Civil do governo federal.

O projeto inclui sala de embarque com capacidade para 150 passageiros sentados, um novo sistema de esteira de bagagens, lojas, praça de alimentação, mirante e área de check-in com mais espaço para novas companhias aéreas.

O G1 entrou em contato com a empresa que venceu a licitação, porém a proprietária não foi localizada para comentar o assunto. Já a Secretaria de Infraestrutura e Logística do Estado do Paraná informou que ainda não foi notificada pelo MPF e que a obra está em andamento na fase de conclusão das fundações, que é apontada como em atraso.

O responsável pelo Escritório Regional Paraná Edificações, que fiscaliza a construção, não foi localizado pelo G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário