terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Aeroporto Aluízio Alves registra recorde histórico de passageiros em janeiro‏

09/02/2015 - Jornal de Hoje – RN 

Em comparação com janeiro do ano passado, crescimento foi de 20,7%. No segundo semestre, o aeroporto já havia registrado 12,5% de alta no movimento, em relação ao primeiro semestre.

Portal JH


Foto: Divulgação

O Consórcio Inframérica, operador do Aeroporto de Natal, registrou o movimento de 306.898 passageiros no Aeroporto de Natal neste mês de janeiro, entre voos nacionais e internacionais. O volume é recorde em números absolutos e supera os dois anos anteriores: 2013, com 270.654 pessoas e 2014, com 254.278 passageiros. O número é cerca de 30,5% maior do que o mesmo período do ano passado. Na tabela abaixo, estão os números estatísticos dos últimos 10 anos referentes ao mês de janeiro de cada ano. Em relação ao número de voos, a Inframérica registrou 44,8% de aumento em janeiro de 2015 (2823 voos), na comparação com 2014 (1950 voos).

Para o presidente do Consórcio, Alysson Paolinelli, a estatística reflete os esforços para transformar Natal em hub para voos domésticos e internacionais do país. "Embora o aeroporto ainda não tenha nem completado um ano de operação, já estamos certamente conseguindo ver resultados do nosso esforço para atrair novos voos para o Estado. O Rio Grande do Norte tem um potencial muito grande de crescimento e os dados são animadores", comemora Alysson Paolinelli, presidente da Inframérica.

A Inframérica iniciou a operação do o novo Aeroporto de Natal no dia 31 de maio de 2014. Nestes 7 meses de operação, o aeroporto registrou 2.483.704 passageiros e 22.512 voos, contra 2.408.206 passageiros e 25.020 voos durante todo o ano de 2013.

"Estamos também otimistas em relação à possibilidade de o governo do Estado conceder incentivo tributário para o combustível de aviação, o que irá não apenas trazer mais voos para o Estado, mas também desenvolver turismo, atrair novos investimentos, enfim, trazer mais desenvolvimento para o Estado como um todo, não apenas para o Aeroporto. Em Brasília, por exemplo, só nós três primeiros meses de incentivo fiscal na redução da alíquota do ICMS do querosene de aviação (QAV), houve registro de 56 voos a mais. Um ano depois, o número chegou a 206 novos voos, com duas novas empresas aéreas internacionais em operação e mais 36 frequências para o exterior a partir de Brasília. E, mesmo com a redução, no final das contas, o governo arrecadou comparativamente mais porque houve desenvolvimento da malha", explica o executivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário