quinta-feira, 14 de maio de 2015

Embraer produzirá o Phenom nos EUA

12/05/1975 - O Estado de S.Paulo

Segundo sindicato dos metalúrgicos, fabricante vai transferir a produção do avião executivo para sua unidade americana no próximo ano

Luciana Collet

A Embraer vai transferir a produção do avião executivo Phenom para sua unidade nos Estados Unidos a partir de 2016. A informação foi divulgada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos ontem e teria sido confirmada pela própria empresa na última sexta-feira, durante reunião entre a companhia e o sindicato. Procurada, a Embraer preferiu não comentar o assunto.

O sindicato informou que a alegação da fabricante é que a transferência faz parte de uma estratégia de mercado e do projeto de ampliação do espaço físico da matriz, em São José dos Campos (SP).

Mas a entidade considera que a medida faz parte do processo de desnacionalização dos aviões da Embraer e trará consequências diretas aos trabalhadores, como fechamento de postos de trabalho e interferência no plano de carreira dos funcionários que hoje atuam na produção do modelo.

"O Sindicato vai dar início a uma campanha, junto com os trabalhadores, para manter a produção do Phenom no Brasil. Vamos fazer assembleias na fábrica e lutar em defesa do emprego", afirmou o vice-presidente da entidade, Herbert Claros, em nota. "É um absurdo a Embraer continuar com essa política de desnacionalização, que tanto prejudica o País quanto os trabalhadores."

De acordo com o sindicato, o setor que produz o modelo emprega cerca de 1,5 mil trabalhadores, direta e indiretamente.

O sindicato avalia que a desnacionalização dos aviões também trará impactos para as empresas da cadeia produtiva do setor aeronáutico e lembra que a C&D – que realizava em Jacareí (SP) a fabricação dos interiores das aeronaves Phenom 100, Phenom 300 e dos E-Jets 170 e 190 –, já transferiu sua produção para uma joint venture entre Embraer e a C&D Zodiac, no México.

Entregas. No ano passado, a Embraer entregou 73 jatos leves Phenom 300. Segundo a empresa, foi o jato executivo com o maior número de entregas no mundo. Além disso, a fabricante brasileira entregou outros 19 Phenom 100, jato considerado de porte básico. Parte dessas aeronaves já é produzida na unidade da companhia em Melbourne (Flórida), nos EUA.

O jato Phenom 100 transporta de seis a oito pessoas, enquanto o Phenom 300 transporta até nove pessoas e tem fuselagem e envergadura maior e se maior alcance do que o Phenom 100.

De acordo com dados da Embraer, no final de 2014, a frota de jatos Phenom 100 consistia em mais de 300 aeronaves distribuídas em 27 países e a frota do Phenom 300 contava com mais de 250 jatos distribuídos em 23 países.

Nenhum comentário:

Postar um comentário