segunda-feira, 2 de novembro de 2015

CHINA APRESENTA JATO COMERCIAL PARA BRIGAR COM AIRBUS E BOEING

02/11/2015 - Airway

Comac C919, capaz de carregar até 174 passageiros, já tem mais de 500 encomendas na Ásia

THIAGO VINHOLES

O jato chinês COMAC C919 vai concorrer com o Boeing 737 e o Airbus A320 (COMAC)
O jato chinês COMAC C919 vai concorrer com o Boeing 737 e o Airbus A320 (COMAC)

A Comac (Commercial Aircraft Corporation of China), fabricante de aeronaves estatal chinesa, apresentou nesta segunda-feira (2) o C919, a maior aeronave comercial já desenvolvida na China e que pretende concorrer como modelos similares da Airbus e Boeing.

O evento de apresentação da nova aeronave (roll-out) foi realizado nas instalações da Comac, próximo ao Aeroporto Internacional de Pudong, em Xangai, e contou com a presença de 5.000 convidados.

O C919 é um jato de fuselagem estreita (“narrow-body”), bimotor e corredor único. Segundo a fabricante chinesa, a versão básica pode acomodar 158 passageiros divididos em duas classes ou 168 em classe única. A Comac ainda sugere uma configuração de “alta densidade”, com 174 assentos. Já o alcance do modelo padrão é 4.075 km ou 5.500 km na versão de alcance estendido “C919 All ECO”.

Apesar do esforço chines, os motores do C919 ainda são importados. O modelo recebeu um par de turbofans desenvolvido pela fabricante franco-americana CFM Internacional, uma joint-venture entre a GE Aviation e a General Eletric. Com esse conjunto, a Comac espera que o avião alcance a velocidade de cruzeiro de 830 km/h.

C919 versus concorrentes do Ocidente

A aeronave chinesa tem medidas e peso muitos semelhantes aos do Boeing 737 e Airbus A320, modelos que dominam o nicho dos narrow-body. De acordo com a Comac, o C919 tem 38,9 metros de comprimento, 35,8 m de envergadura e pode decolar com peso máximo de 77 toneladas, praticamente igual ao A320.

Cada unidade do jato C919 é avaliada em cerca de US$ 68 milhões (COMAC)
Cada unidade do jato C919 é avaliada em cerca de US$ 68 milhões (COMAC)

O Boeing 737 supera o modelo chinês em porte e capacidade apenas na versão 800, que tem 39,5 metros de comprimento e pode decolar com até 79 toneladas.

O preço sugerido do C919 pela fabricante chinesa também é convidativo, especialmente quando comparado aos dos concorrentes ocidentais: o jato chinês é avaliado em US$ 68 milhões, enquanto o Boeing 737-800 tem preço inicial de US$ 72 milhões e o Airbus A320 a partir de US$ 97 milhões. Segundo a Comac, o modelo já tem 517 encomendas firmes de companhias aéreas chinesas (que também são estatais).

O presidente da Comac, Jim Zhuanglong, informou durante a apresentação do C919 que os primeiros testes em solo começarão em breve, e que o voo inaugural está programado para 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário