terça-feira, 1 de dezembro de 2015

JATO COMERCIAL REALIZA PRIMEIRO POUSO NA ANTÁRTICA

Boeing 757 da companhia Icelandair pousa pela primeira em uma pista de gelo

29/11/2015 - Airway

THIAGO VINHOLES 

O Boeing 757 levou quatro horas e meia para voar de Punta Arenas, no Chile, até a Antártica (ALE)
O Boeing 757 levou quatro horas e meia para voar de Punta Arenas, no Chile, até a Antártica (ALE)

Voos para a Antártica são realizados atualmente somente por aeronaves militares, como o famoso cargueiro Lockheed C-130 Hércules. Mas isso pode mudar em breve. Um Boeing 757-200 da companhia aérea Loftleidir Icelandic, uma subsidiária da IcelandAir, da Islândia, pousou pela primeira vez em uma pista de gelo na região de Union Glacier, no continente gelado.

O pouso ocorreu na última quinta-feira (26) e serviu para comprovar a viabilidade na utilização de aeronaves de passageiros convencionais na Antártica. O projeto é uma parceria entre a companhia aérea islandesa e a agência Antarctic Logistics & Expeditions (ALE), que já leva turistas para o continente de gelo por via marítima e por “carona” em aviões cargueiros.

A aeronave que voou para a Antártica foi um Boeing 757-200ER configurado com 62 assentos de classe executiva. O jato da Icelandic decolou de Punta Arenas, no sul do Chile, e levou quatro horas e meia para chegar ao destino.

A agência de turismo ainda está estudando a possibilidade de utilizar jatos comerciais no polo sul, tanto para transportar passageiros como também cargas. Se for aprovada, essa será a primeira linha aérea regular comercial para a Antártica.

“Além de apoiar visitantes e expedições científicas, voos regulares para a Antártica também ampliam a capacidade de evacuação na região, garantindo ainda mais segurança as operações”, aponta o site da ALE.

O jato pousou na pista em Glacier Union sem problemas (ALE)
O jato pousou na pista em Glacier Union sem problemas (ALE)

Union Glacier é um dos pontos agitados da Antártica, onde também foi montado o maior aeroporto do continente, que possui uma pista de gelo com 3 km de extensão. O aeródromo, que é operado justamente pela agência ALE, é certificado pelo departamento de aviação do Chile, e recebe aeronaves do mundo inteiro em missões de apoio a suas bases do polo sul.

A pista de gelo onde o Boeing 757 pousou possui 3 km de extensão (ALE)O jato que viajou para a Antártica é equipado com 62 assentos de classe executiva (ALE)A empresa de turismo ainda analisa a possibilidade de criar uma linha regular para a Antártica (ALE).

O pouso do Boeing 757, porém, não foi o primeiro de um jato comercial no continente de gelo Em 2009, um Airbus A319 do governo australiano, portanto uma aeronave oficial e não comercial, viajou da Austrália e aterrou em Casey, outra região movimentada da Antártica que também possui um aeródromo de grande capacidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário