segunda-feira, 11 de abril de 2016

Aeroporto de Navegantes registra maior crescimento de tráfego aéreo do Brasil em 2015

11/04/2016 - Flap Internacional

Aeroporto de Navegantes registra maior crescimento de tráfego aéreo do Brasil em 2015
Os aeroportos de Navegantes/SC, Foz do Iguaçu/PR, Confins/MG, Congonhas/SP e Goiânia/GO, nesta ordem, registraram em 2015, o maior crescimento de tráfego aéreo entre os 33 aeroportos com maior movimentação de aeronaves do País, de acordo com estudo do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA). Os números consideram pousos, decolagens e outros movimentos (cruzamentos, toques e arremetidas) da aviação comercial (regular e não-regular), geral (executiva e experimental) e militar. Segundo o Anuário Estatístico de Tráfego Aéreo 2015, o Aeroporto Internacional de Navegantes, o segundo em número de passageiros no estado de Santa Catarina, registrou crescimento de 6,4% nos movimentos de aeronaves, passando de 32.490 em 2014 para 34.567 no ano passado. Cerca de 13,5% da movimentação do aeroporto refere-se à aviação comercial e 55% à aviação geral. No entanto, a aviação militar foi a que mais cresceu em Navegantes: variação de 12,6% ante 2014. Em seguida, aparecem os aeroportos de Foz do Iguaçu (+6%), Confins (+5,9%), Congonhas (+2,5%) e Goiânia (+ 2,1%). A computação dos dados do aeroporto de São José dos Campos (SP) não foi processada no período de janeiro a maio de 2015 devido a uma atualização do sistema da torre de controle. Se considerados apenas os meses com resultado tabulado, o crescimento alcança a marca de 35%. O estudo também ajuda a identificar os períodos de maior e menor fluxo de aeronaves nos últimos três anos, segundo informações do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB). Em janeiro de 2015, o Aeroporto de Navegantes registrou 4.484 movimentos de aeronaves, o melhor número mensal do aeródromo catarinense na série histórica iniciada em janeiro de 2013. O dado foi fortemente impactado pela alta na aviação geral, que respondeu por 3.214 movimentos no período. Para vizualizar todas as informações do relatório, acesse o portal www.aviacao.gov.br. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário