segunda-feira, 26 de maio de 2014

Azul vai de Airbus A330 e A350

23/04/2014 - Aviação Brasil

Airbus A350XWB
A Azul irá operar seis Airbus A330-200 e cinco Airbus A350-900 XWB equipados com motores Trent 700 e Trent XWB, respectivamente. O presidente da Azul, David Neeleman, celebrou o contrato. "O anúncio de nossas primeiras aeronaves de fuselagem larga marca uma nova era na história da companhia e estamos muito satisfeitos em equipá-las com motores Rolls-Royce", afirmou o executivo.

Somente o acordo com a RR está avaliado em R$900 milhões que garantirá o serviço de suporte TotalCare® oferecido pelo Grupo.

O presidente da Rolls-Royce para a América do Sul, Francisco Itzaina, deu as boas vindas à companhia aérea afirmando que o Grupo está orgulhoso por fazer parte da história da Azul e bastante satisfeito pela confiança depositada nos motores Trent.

"Nosso serviço de suporte TotalCare vai ajudar a Azul a maximizar a disponibilidade de suas aeronaves e a gerenciar custos de manutenção. Esperamos apoiar a expansão contínua da empresa por muitos anos ainda", afirmou Itzaina.

O Trent 700 é o único motor projetado especificamente para equipar aeronaves A330 e oferece o melhor desempenho em queima de combustível, emissões de CO² e nível de ruído. Esse motor é líder de mercado para o modelo A330 com uma fatia de cerca de 70% das novas encomendas realizadas mundialmente nos últimos três anos. Mais de 1.500 unidades estão em serviço ou encontram-se encomendadas.

Já o Trent XWB, o motor aéreo mais eficiente do mundo e desenvolvido especialmente para o A350 XWB, é o modelo mais vendido da família Trent, com mais de 1.600 unidades já comercializadas.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Governo prepara estímulos à aviação

21/05/2014 - alor Econômico

Leia: Aeroportos regionais: Governo vai licitar obras a partir de junho - Folha de SP

O ministro da Secretaria da Aviação Civil, Wellington Moreira Franco, disse ontem ao Valor que o governo vai mandar ao Congresso, ainda no primeiro semestre deste ano, projetos de lei de estímulo à aviação regional do país.

Os mais importantes estímulos serão, segundo ele: zerar a tarifa aeroportuária nos aeroportos regionais e dar R$ 1 bilhão em subsídios federais para passagens aéreas de rotas que contemplem esses aeroportos de pequeno e médio portes, geralmente localizados no interior do Brasil.

Segundo ele, o subsídio limita-se a 50% dos assentos de cada aeronave, com um limite de 60 lugares. A distribuição dos descontos será definida por cada companhia aérea. "Dentro do limite, uma empresa pode vender uma passagem por R$ 10 e ir aumentando progressivamente", disse.

O ministro participou ontem, ao lado da presidente Dilma Rousseff, da solenidade de inauguração do Terminal 3 do Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP), quando a presidente se comprometeu a construir 19 aeroportos regionais no Estado de São Paulo. "Vamos usar esses recursos [das concessões feitas] para construir 270 aeroportos regionais [no país]. Precisamos de mais voos interregionais, além das concessões de grandes aeroportos, vamos construir uma política de aeroportos regionais", disse Dilma em seu discurso.

Moreira Franco afirmou também que 163 aeroportos regionais, do total de 270, já têm editais próximos da conclusão. "Se tudo der certo teremos um grande volume de licitações [para obras e ampliações] até junho, com 80 unidades", garantiu.

quinta-feira, 15 de maio de 2014

A estratégia dos grandes: rede quer implantar mais hotéis pagos por hora em aeroportos

16/03/2013 - O Estado de São Paulo

Slaviero cuida da operação do Fast Sleep instalado no aeroporto de Guarulhos

Hospedagem no Fast Sleep é paga por hora
A rede de hotéis Slaviero quer expandir os hotéis compactos instalados em aeroportos. O plano de expansão prevê mais seis unidades nos próximos cinco anos em países da América do Sul e América Central. A rede opera o Fast Sleep no aeroporto internacional de Guarulhos, que existe desde 2007.

"Estamos buscando novos espaços em todas as capitais e estudando a possibilidade dos aeroportos terem o nosso serviço", afirma Paulo Brazil Mazzeo Neto, diretor de vendas e marketing da rede de hotéis Slaviero. No hotel instalado no aeroporto, a cobrança é feita por hora para atender os viajantes que precisam esperar conexões ou que enfrentam atrasos nos voos.
Em Guarulhos, estão instaladas 74 cabines, sendo 57 na ala nacional e 17 na internacional. Quem quiser utilizar o serviço pode escolher entre três opções. A cabine com banheiro privativo custa R$ 87. Já o preço da cabine sem banheiro privativo é R$ 71. Mas quem quiser apenas tomar um banho vai pagar R$ 64. Os preços são referentes a uma hora de hospedagem, na tarifa das 18h até as 6h - período de maior demanda.
Atualmente, a rede, com sede em Curitiba, tem 19 hotéis no Brasil e prevê fechar o ano com 23 empreendimentos. A meta para 2014 é abrir mais quatro unidades.