domingo, 31 de julho de 2011

Aviação Regional – Estatísticas de Maio e Junho de 2011

31/07/2011 - Aviacao Brasil

Nos meses de maio e junho passados as empresas Trip e Passaredo mantiveram seus desempenhos operacionais, porém, com algumas variações. Em maio a Trip aumentou sua oferta em 12,25% com consequente aumento da demanda em 8,45%, gerando um aproveitamento de 63,93% em suas aeronaves. No mês seguinte, junho, houve uma estabilidade na oferta mas um aumento de 4,29% na demanda, melhorando seu aproveitamento, elevando seu índice para 67,20%. A Trip fechou o mês de junho com 78,33% de participação na aviação regional brasileira, correspondendo a 3,24% de participação no mercado doméstico, onde é a atual quinta colocada.

A frota da Trip, atualizada até 23 de julho último é composta por 11 ATR 42-300, 8 ATR 42-500, 13 ATR 72-212A (Série 500), 2 ATR 72-212, 9 Embraer 175 e 5 Embraer 190.

A Passaredo obteve uma pequena queda de maio para junho. Em maio a empresa aumentou a oferta em 7,95% comparado a abril, porém sua demanda se retraiu em 1,08%, gerando um aproveitamento de 64,82%. No último mês de junho ajustou sua oferta com queda de 7,41%, no entando, sua demanda caiu praticamente nas mesmas proporções, 7,42%, ocasionando um aproveitamento de 64,81% e 17,74% de participação de mercado.

A frota da Passaredo é composta de 3 Embraer 120, 1 ERJ 135 e 14 ERJ 145, no entanto, somente os jatos ERJ estão operacionais.

Confira os dois arquivos anexos que possuem as informações completas das empresas regionais brasileiras nos meses de maio e junho de 2011.

Mercado Regional Brasileiro – Maio de 2011
Mercado Regional Brasileiro – Junho de 2011

Concessões travam 3º aeroporto em S.Paulo

31/07/2011 - O Estado de Sao Paulo

Governo resiste à obra, que desvalorizaria aeroportos de Guarulhos e de Campinas

Depois de quase quatro anos na gaveta, o projeto de construção de um terceiro aeroporto na Grande São Paulo pela Andrade Gutierrez e a Camargo Correa está prestes a ter avaliada sua viabilidade operacional pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea). Detentoras do direito de compra de uma área de 9 milhões de metros quadrados em Caieiras, na região metropolitana, as empresas querem autorização para tocar o projeto em regime privado.

Em uma reunião realizada em julho na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o Decea solicitou mais informações às empresas para estudar a viabilidade técnica do aeroporto, afirmou o chefe do setor que cuida do planejamento estratégico operacional no órgão, Julio Cesar de Sousa Pereira. Segundo ele, de posse desses dados, o Decea levaria um mês para concluir a análise.

De acordo com fontes, porém, o órgão já teria informado internamente ao governo que o projeto não é viável. O resultado reforça a pouca empolgação que o Planalto vem demonstrando em relação ao projeto. A Anac, agência reguladora do setor aéreo, nunca chegou a estudar a viabilidade de outorgar à iniciativa privada a construção e operação do novo aeroporto, revelou uma fonte.

Entre diretores da agência, as desculpas para a falta de ação mostram o caráter polêmico do projeto: o suposto rechaço da presidente Dilma Rousseff, a inviabilidade operacional alegada pelo Decea e até a contrariedade da Odebrecht, construtora rival da Andrade e da Camargo.

O novo diretor-presidente da agência, Marcelo Guaranys, porém, não seria contra a autorização, dizem fontes. Ele assumiu a Anac este mês. O governo de São Paulo é outro aliado à construção do terceiro aeroporto, embora não se posicione especificamente sobre o projeto de Caieiras. A visão é de que um investimento desse tipo seria uma solução para destravar os gargalos de infraestrutura, cujas pontas mais visíveis são as longas filas em Congonhas e Guarulhos.

Uma reunião entre a Secretaria Estadual de Logística e Transportes e a Anac para tratar do assunto, programada para junho, foi cancelada. A agência teria alegado problema de agenda, informou a assessoria de imprensa da pasta. O secretário Saulo de Castro tem uma reunião prevista com o ministro da Secretaria da Aviação Civil, Wagner Bittencourt, "para breve", mas ainda sem data marcada. Pela assessoria, ele disse que prefere não dar entrevista antes do encontro.

Um dos motivos de o governo não incentivar um terceiro aeroporto em São Paulo é a convicção de que conseguirá tirar do papel o projeto do Trem de Alta Velocidade (TAV) ligando Rio, São Paulo e Campinas.

Para técnicos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) que trabalharam nos estudos para o edital do frustrado leilão do trem-bala, a ligação entre São Paulo e Campinas viabilizaria o Aeroporto de Viracopos como terceira opção para a Grande São Paulo. Os estudos do TAV foram conduzidos no BNDES sob a liderança do atual ministro Wagner Bittencourt, que foi diretor de infraestrutura do banco.

No caminho do aeroporto de Caieiras, a 35 quilômetros de São Paulo, está ainda a Infraero. O governo vê que a construção de um novo aeroporto na região pode atrapalhar uma futura abertura de capital da estatal. Mais um aeroporto na Grande São Paulo também poderia reduzir o valor ofertado pelos consórcios interessados nas concessões de Guarulhos e Viracopos.

Segundo um consultor, o governo também teme que a autorização do projeto seja vista como um favorecimento às empresas. No entanto, mesmo que o governo chamasse outros possíveis interessados, as duas construtoras seriam as vencedoras, pois outros grupos teriam dificuldades de encontrar um terreno.

Procurada, a Camargo Corrêa não quis comentar o assunto. A Andrade Gutierrez confirmou, em nota, que "continua interessada e trabalhando para o sucesso do terceiro aeroporto de São Paulo". A SAC não respondeu às perguntas da reportagem. / COLABOROU ALEXANDRE RODRIGUES

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Embraer pode desenvolver jatos maiores

29/07/2011 - Webtranspo

Empresa deve concorrer em novo segmento

Companhia analisa ampliar fuselagem do 195.
O mercado de aviação comercial está passando por transformações em decorrência de motores que prometem economia de consumo de combustível, de 10% a 15%. Tanto Boeing e Airbus já anunciaram que aplicarão a nova motorização em suas aeronaves, analisando este cenário, a Embraer já estuda possibilidade de lançamento de um novo avião.

Segundo Frederico Curado, diretor presidente da empresa brasileira, não existe uma definição para o lançamento deste novo produto. “Estamos esperando as variáveis para avaliar a oportunidade de mercado”, afirmou. Contudo, o novo modelo deve ter uma configuração maior que os atuais da empresa e entraria para concorrer com o A319 e o Boeing 737-700, aviões com capacidade para mais de 120 passageiros.

No caso de um novo produto, a Embraer considera a possibilidade de alongar o seu modelo 195 que comporta até 118 passageiros. Curado foi claro ao ressaltar que não há nenhuma definição por enquanto, porém não está descartada a possibilidade de reconfigurar o modelo já existente. “Um 195 adaptado com mais motor, mais asa, pode ter a fuselagem alongada e ser um player competitivo no mercado internacional”, comentou.

O executivo também ponderou quais são os prós e contras em se reconfigurar uma aeronave em comparação em ter um projeto completamente novo. O presidente salientou que criar um avião do zero flexibiliza o desenvolvimento do produto, porém o alongamento de fuselagem é mais simples, pois se utiliza de uma plataforma que já é conhecida.

Quando indagado se uma possível adaptação do modelo 195, para receber mais passageiros, não poderia fracassar igual o alongamento feito no CRJ da Bombardier, que não teve grande aceitação do mercado, Curado afirmou que se trata de situações diferentes. De acordo com ele, o avião brasileiro é mais moderno do que era o canadense quando foi adaptado.

Outro aspecto abordado pelo dirigente foi o baixo sucesso de vendas do modelo 195. “A proximidade desse com o 190, em termos de capacidade, acaba afetando negativamente o primeiro, um possível afastamento da paridade destes modelos poderia aumentar as vendas do 195, isso seria mais um argumento para ampliar a fuselagem”, afirmou.

Além disso, o executivo afirmou que um novo produto não deve fugir dos padrões impressos pela linha já adota pela companhia, que segundo ele, atende os interesses do mercado. “Mesmo que façamos uma família nova, essa seria baseada na E-Jet. Qualquer coisa que venhamos a fazer para atender nossos clientes pelo mundo levaria em consideração parâmetros que já oferecemos”, comentou.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Trip inclui mais três cidades em seu portifólio

27/07/2011 - Mercado e Eventos, Lisia Minelli

Segundo o diretor de Marketing e Vendas da Trip Linhas Aéreas, três novas cidades entrarão em breve para o portifólio da companhia. São elas: Marabá (PA), Bauru (SP) e Barreiras (BA). "Atualmente contamos com 85 destinos e até o final do ano a meta é atingir 93. Essas três já estão certas e em breve serão lançadas. As demais ainda dependem do trâmite dos aeroportos", disse. Para Mascarenhas, o importante é ter serviços consistentes nos destinos em que já atuam. A busca por novos destinos faz parte da companhia, mas não é o principal objetivo.

Em 2010, a Trip transportou 3,7 milhões de passageiros e teve uma receita de R$ 748 milhões. A expectativa é que para o ano de 2011 sejam transportados 5,6 milhões e gere uma receita de R$ 1,3 bilhão. Segundo o diretor, a Trip possui hoje liderança no mercado regional de aviação com 71%. "Nos últimos três anos tivemos um crescimento médio de 70%", afirmou. A frota da Trip conta com 47 aeronaves e até o final do ano terá recebido nove jatos Embraer 190. Dos nove, o sexto já está para ser entregue.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Aeroporto de Juazeiro tem demanda recorde em julho

27/07/2011 - Diário do Nordeste

35 mil passageiros

Além do aumento de passageiros, os voos no Orlando Bezerra de Menezes praticamente duplica neste mês

Juazeiro do Norte O número de voos no Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, neste Município, praticamente duplica só no mês de julho e a demanda de passageiros passa a ser recorde para o período. Na primeira quinzena do mês, houve um aumento de 70% no número de passageiros, comparado ao mesmo período do ano passado. A superintendência do aeroporto tem a expectativa de fechar o mês com a movimentação de cerca de 35 mil passageiros.

Em maio, o aeroporto operava com quatro voos, três deles com passagem pela capital do Estado. Atualmente, está com oito e mais um previsto para iniciar no dia 1º de setembro, pela empresa Passaredo.

A previsão era iniciar em agosto, mas o voo foi adiado para o mês seguinte. Só para Fortaleza serão quatro voos diários. A média mensal de passageiros era de 20 a 22 mil. Ano passado, passaram pelo local, 247 mil passageiros e, para este ano, a estimativa é de 300 mil passageiros.

Obras

O período é de alta estação na região, com festividades e férias. A dificuldade maior é quanto à falta de infraestrutura para atender à demanda. Isso fez com que fosse iniciada com brevidade a construção dos Módulos Operacionais Provisórios (MOPs). As preparações da infraestrutura para receber os Mops já foram iniciadas. Até o momento, está sendo construída a casa de força no local. Em três meses serão iniciados os módulos. Para amenizar as condições de superlotação da área interna de embarque e desembarque, foi feita uma pequena ampliação do espaço atual.

De acordo com o estudo inicial, apenas com a construção dos módulos, aumento dos banheiros e mais uma lanchonete, a perspectiva era atender uma demanda de 500 mil passageiros por ano. O superintendente, Roberto Germano, afirma que com a ampliação do espaço interno atual essa estimativa vai para 600 mil pessoas. "Acreditamos que isso possa ocorrer devido às melhorias, com aumento das salas de embarque, desembarque e o saguão, para atender a nova empresa aérea em operação, a Azul", explica.

Voos

Segundo o superintendente, somente este mês houve um aumento de três voos. Um da Avianca, que chega às 8 horas, vindo de Guarulhos, e sai às 9h15 direto para São Paulo; o da Gol chega às 9h30, vindo de Fortaleza, e vai para Recife e São Paulo e retorna com a mesma rota às 21 horas. A meta era que esse voo por Pernambuco continuasse apenas por este mês, mas o bom resultado poderá fazer com que a nova linha permaneça.

Já o voo a ser inaugurado pela Passaredo entrará com a rota Juazeiro - Salvador - Vitória da Conquista e Guarulhos. Sai às 6h20 de Fortaleza para Juazeiro do Norte e decola para Salvador, Vitória da Conquista e Guarulhos, com retorno às 22h30, com a mesma rota. O superintendente admite que esse resultado é atribuído ao trabalho realizado pelo vice-prefeito da cidade, Roberto Celestino, que apresentou a essas empresas o potencial da cidade, e tem se confirmado com o aumento dos passageiros.

Todos os voos estão com a capacidade ampliada de passageiros, já que houve a tão esperada homologação da pista de pouso, que possibilita a operação de aeronaves de maior porte. O novo voo da Avianca, segundo o superintendente, conta com 124 passageiros, mas normalmente eles estão voando com uma média de 90% da capacidade de assentos. O que considera uma boa margem para a aviação, já que estão com os voos praticamente lotados.

O crescimento da demanda de passageiros no aeroporto e o aumento constante no número de voos têm impulsionado medidas urgentes, que passam pela determinação da Justiça Federal, por meio da 16ª Vara em Juazeiro. Foi o que ocorreu no mês de maio, por meio de Ação do Ministério Público Federal para melhorar a infraestrutura do local. Foram iniciadas pela Infraero, principalmente relacionadas aos MOPs operacionais, desde junho. O investimento inicial para a construção da nova casa de força é de mais de R$ 197 mil. A construção dos módulos operacionais deverá ser iniciada em seguida.

O estacionamento atual está com uma capacidade para 60 vagas e poderá ir para 200, após a duplicação da via de acesso ao aeroporto. Mas esse projeto, que deverá ser feito por meio da administração municipal, não tem data determinada para ser iniciado.

A questão que emperrava as melhorias parece estar chegando ao fim. É que a Infraero aguardava o fim do convênio com o Estado, que desde 2006 havia se comprometido em realizar algumas reformas na área. O que foi feito praticamente com a melhoria da pista. O Governo do Estado repassou a administração para a empresa federal, mas havia o impasse burocrático, que poderá ter fim este ano, antecipando o fim do convênio, previsto para terminar somente no próximo ano.

MAIS INFORMAÇÕES

Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes. Avenida Virgílio Távora, 4000 - Bairro Aeroporto
Telefones: (88) 3572.0700 / 3572. 2118

Elizângela Santos
Repórter

terça-feira, 26 de julho de 2011

Frotas atualizadas – Empresas brasileiras (Julho de 2011)

23/07/2011 - Aviacao Brasil

Novidades no mês com a chegada de dois novos Airbus A318 para a Avianca Brasil, um ATR 42-500 (PR-TKG) na Trip e um Boeing 767-200 Cargo para a Rio Linhas Aéreas.

Empresas domésticas:
Azul Linhas Aéreas:
10 Embraer 190
21 Embraer 195 (PR-AYT foi recebido na segunda quinzena de maio)
07 ATR 72-200 (PR-AZW também recebido na segunda quinzena de maio)
Este ano chegarão os primeiros ATR 72-600 no segundo semestre, de uma encomenda total de 40 aeronaves, além de 9 novos jatos da Embraer.

Avianca Brasil:
04 Airbus A318-121 mais 11 encomendados
03 Airbus A319-115
04 Airbus A320-214 encomendados
14 Fokker 100 (MK 28)

Gol Transportes Aéreos
34 Boeing 737-700NG (recebeu o Boeing 737-700NH (PR-GEC no último dia 24 de junho)
64 Boeing 737-800NG
Em 2011 chegam mais 2 Boeing 737-800NG SPF; Em 2012 mais 4 Boeing 737-800NG SPF; Em 2013 mais 2 Boeing 737-800NG SPF; Em 2014 mais 4 Boeing 737-800NG SPF e em 2015 mais 6 Boeing 737-800NG SPF.

PumaAir
02 Boeing 737-322
01 Boeing 767-300ER arrendado da VRG para operar a linha de Luanda encomendado.

TAM Linhas Aéreas
24 Airbus A319
85 Airbus A320
09 Airbus A321
20 Airbus A330-200
02 Airbus A340-500
03 Boeing 767-300ER
04 Boeing 777-300ER
Soma-se a este número mais 5 ATR 42-300, 2 Airbus A319 e 1 Airbus A320 da Pantanal. Dois ATRs serão devolvidos em 2011 e até 2012 mais nenhuma dessas aeronaves integrarão a frota

Pantanal.
Sobre planos futuros da frota TAM, a empresa espera receber em 2011 mais 3 Airbus A319. Em 2012 chegarão 4 Boeing 777-300ER e 7 Airbus da família A320, além da devolução de um Airbus A340; Em 2013 chegarão 2 Boeing 777-300ER, 5 Airbus da família A320 e o último A340 é devolvido; Em 2014 chegarão 2 Boeing 777-300ER, 3 Airbus A330 e 4 Airbus A320. Em 2015 chegam mais 2 Airbus A330 e 6 Airbus A320. Entre 2016 e 2018 espera receber 22 Airbus A320neo, 10 aeronaves da família A320 (podendo ser A319, A320 e A321).

VRG Transportes Aéreos
09 Boeing 737-700NG
09 Boeing 737-800
04 Boeing 767-300ER
Webjet
24 Boeing 737-300

Whitejets
01 Airbus A310-300 e 01 A320-200.

Empresas regionais:
Abaeté: 2 Embraer 110
Mais Linhas Aéreas: 02 Fokker 100 encomendados
MAP Linhas Aéreas: 01 ATR 42-312
Meta: 2 Embraer 120
NHT: 6 Let 410
Noar: 1 Let 410 mais um encomendado. Perdeu-se em acidente fatal neste mês a aeronave PR-NOB, vitimando todos os seus passageiros e ocupantes em Recife.
Passaredo: 3 Embraer 120, 1 ERJ 135 e 14 ERJ 145.
Sete: 5 Cessna 208B Caravan e 1 Embraer 120. Encomendado mais um Brasília, que voou na Air Minas.
Sol: 1 Let 410
Team: 3 Let 410
Trip: 11 ATR 42-300, 8 ATR 42-500, 13 ATR 72-212A (Série 500), 2 ATR 72-212, 9 Embraer 175 e 5 Embraer 190. Deve receber mais 15 aeronaves este ano, incluíndo 6 Embraer 170 e 9 Embraer 190. Em 2012 começam a chegar 5 ATR 72-600 e 5 Embraer 190, além de outras 3 aeronaves que farão com que a frota fique com 70 aeronaves ao final do próximo ano.

Empresas cargueiras:
Absa: 3 Boeing 767-300ERF
Air Brasil: 1 Boeing 727-227F
CargoBis: 2 Boeing 757-200F encomendados
MTA Cargo: 3 Douglas DC-10-30F
Mega: 1 Cessna 208B Caravan
Rio Linhas Aéreas: 6 Boeing 727-200F e 1 Boeing 767-20oF (PR-IOE) . Encomendados 1 Boeing 727-200F e 1 Boeing 767-20oF.
Sideral: 1 Boeing 737-300F
SP Cargo Air: 1 Boeing 727-200F encomendado
TAF: 1 Boeing 727-200F e 4 Cessna 208, sendo um da versão 208A e três da versão 208B
Total: 3 ATR 42-500 e 6 Boeing 727-200F
Varig Log: 2 Boeing 727-200F, 1 Boeing 737-400F e 1 Boeing 757-200F. Deve receber mais um Boeing 737-400F e um 767 Cargueiro ainda em 2011.

Empresas Particulares:
Air Amazônia: 1 Embraer 120RT (PT-SLE) ex Rio Sul e OceanAir

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Infraero vai desapropriar 600 famílias em Cumbica

25/07/2011 - Folha de São Paulo, RICARDO GALLO

A remoção pretende ampliar a pista para as manobras em aeroporto

A ordem partiu do governo federal; intenção é pagar R$ 63 mil para cada família removida da vizinhança

O governo federal mandou desapropriar 600 famílias que vivem às margens de uma pista de taxiamento no aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo.

A Prefeitura de Guarulhos protestou, argumentando que não pode remover as famílias sem decidir para onde serão transferidas, para não criar novos focos de invasão no município. A administração tenta incluir as famílias em programas habitacionais.

Publicado há um mês no "Diário Oficial", o decreto determina à Infraero que tome providências "amigáveis ou judiciais" para a desocupação. O governo federal reservou R$ 38 milhões para as indenizações, ou R$ 63 mil por imóvel -o valor exato depende do tamanho do terreno e da área construída.

O processo de remoção pode durar até um ano; audiências com os moradores já estão previstas para começar nos próximos meses.

2.400 MORADORES

Os cerca de 2.400 moradores vivem em uma área de 84,3 mil metros quadrados, ou 11 campos de futebol, no Jardim Novo Portugal, ocupação de pelo menos duas décadas a menos de 60 metros dos limites de Cumbica.

São ocupações irregulares e legais, como a de Elizabete Nunes, 46, que diz viver no local desde os 11 anos, "quando só tinha mato". "Por mim não sairia daqui", afirma.
A rua de Elizabete é de terra, mas no bairro há vias asfaltadas, iluminação pública e pequenos comércios.

A remoção ocorre para ampliar a pista de manobras, separada por apenas duas cercas e um córrego. A Infraero estabelece 300 metros como mínimo de segurança das cabeceiras da pista.

COPA DE 2014
Embora estejam embargadas pela Justiça, a estatal estima que as obras sejam liberadas até o final do ano, com conclusão prevista para o fim de 2012. Elas integram o pacote para a Copa-14.

Manter o entorno livre atende a requisito de segurança contra "interferência ilícita", diz a Infraero -definição que inclui de invasões da pista para crimes à presença de pipas no aeroporto.

O bairro está em zona suscetível a ruído, na qual habitações não são permitidas.

DESDE 2008
Há pelo menos quatro anos a estatal planeja remover as famílias. Até 2008, o governo federal esperava desapropriar uma área maior, incluindo o Jardim Novo Portugal e bairros vizinhos, para construir a terceira pista. O projeto foi abortado.

Aeroporto de Congonhas inaugura nova sala de embarque para acabar com filas

25/07/2011 - O Estado de Sao Paulo

A partir de hoje, os passageiros que usarem o Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, poderão embarcar mais rápido. A Infraero montou uma segunda sala de embarque no piso térreo do saguão. O objetivo é desafogar as filas no primeiro andar do terminal. O novo espaço terá quatro guichês para inspeção de bagagem com utilização de raios X.

A Infraero vai orientar os passageiros que embarcarão em voos dos portões 1 a 12 a usarem o acesso do primeiro andar. O térreo será destinado a quem vai entrar nos portões 13 a 22. No momento do check-in, os passageiros serão avisados sobre a nova área de embarque. Mas ficará a critério deles escolher o acesso, porque a antiga sala continuará atendendo a todos os portões. Antes da inauguração, todos os embarques eram feitos no mesmo local, que tem só seis aparelhos de raio X. De acordo com a assessoria da Infraero, 1,6 mil pessoas passam pelas máquinas a cada hora.

sábado, 23 de julho de 2011

TRIP retoma operações em Itaituba/PA

21/07/2011 - Revista Flap

A companhia aérea regional TRIP anunciou que vai retomar no próximo dia 25 de julho, as operações em Itaituba, no Pará. Com a regularização do aeroporto da cidade, a empresa volta a operar a rota entre Belém, Altamira, Santarém, Itaituba, Parintins e Manaus, que liga o Estado do Pará ao Amazonas. Com freqüências diárias, a cidade terá suas conexões diretas para Parintins e Santarém reestabelecidas.

A rota será operada com aeronaves ATR-72,com alto desempenho em pistas curtas e capacidade de 68 assentos. A empresa opera em mais de 80 cidades em todo o País. 20/07/11

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Infraero ampliará capacidade de Guarulhos com Terminal Remoto

22/07/2011 - Infraero

Melhorias em Guarulhos visam a atender ao crescimento da demanda que, nos primeiros seis meses de 2011, alcançou 16% em relação ao ano passado
 
      A Infraero publicou nesta quinta-feira (21/7) no Diário Oficial da União o extrato do contrato para a construção de um Terminal Remoto no antigo Terminal de Carga da Vasp no Aeroporto Internacional de São Paulo /Guarulhos – Andre Franco Montoro (SP).  Com isso, a capacidade do aeroporto será ampliada em cinco milhões e meio de passageiros por ano.
 
      A empresa optou por fazer a contratação por dispensa de licitação a fim de atender à demanda existente. Uma revisão do planejamento foi realizada em função do crescimento de 23% na movimentação em 2010 e de 16% no primeiro semestre deste ano em Guarulhos. O Terminal Remoto será definitivo e com capacidade superior ao que foi planejado. O novo conceito se diferencia de um Módulo Operacional – previsto anteriormente - por funcionar de maneira independente, com embarque e desembarque, acesso viário, estacionamento, entre outras facilidades.  
 
      Oito empresas foram consultadas, seis apresentaram propostas. O menor preço – R$ 85,75 milhões foi o vencedor, abaixo da estimativa da Infraero de R$ 97,1 milhões. A obra será realizada pela empresa Delta Construções S.A., que tem um prazo de 180 dias para conclusão dos trabalhos, a partir da Ordem de Serviço, a ser assinada nos próximos dias. A expectativa é de que o novo Terminal entre em operação parcial em meados de dezembro próximo e esteja totalmente pronto em janeiro de 2012.
 
   Outras melhorias em Guarulhos
 
      - Segundo Terminal Remoto - Outra intervenção semelhante será realizada no galpão da Transbrasil, que também se transformará em Terminal Remoto no mesmo padrão. A licitação para sua adequação está prevista ainda para este ano;

      - Módulo Operacional - Já está em fase final de conclusão o Módulo Operacional denominado Remota Central. Iniciado em maio passado, o Módulo tem 1,2 mil m² e ampliará a capacidade do aeroporto em um milhão de passageiros por ano. O investimento da Infraero é de R$ 3 milhões;

      - Outras duas frentes em Guarulhos fazem parte do planejamento de investimentos da Infraero: a ampliação e a revitalização do Sistema de Pátio e Pista - que estão na terceira e última etapa das obras previstas para serem concluídas em dezembro próximo; e a terraplanagem do Terminal de Passageiros 3 – cujo canteiro de obras está sendo montado.

Assessoria de Imprensa - Infraero
imprensa@infraero.gov.br
www.twitter.com/canalinfraero

Webjet realiza ação para divulgar dois novos destinos

21/07/2011 - Panrotas, Danilo Teixeira Alves

A Webjet está promovendo uma blitz comercial para divulgar aos agentes de viagens os dois novos destinos da aérea: Goiânia, capital do Estado de Goiás, e Uberlândia, em Minas Gerais. Durante a promoção, um material informativo e brindes estão sendo oferecidos para os parceiros da empresa.

A partir do 1º de agosto, haverá partidas de Goiânia para o Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Fortaleza e Foz do Iguaçu. De Uberlândia, será possível voar para a capital fluminense, Belo Horizonte, Salvador e Recife. A empresa estima transportar mensalmente 30 mil passageiros com os novos voos.

A Webjet também irá inaugurar bases de atendimento em Goiânia e Uberlândia.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

TAP reforça voos entre Belo Horizonte e Lisboa
Aviação

20/07/2011

A TAP reforçará as ligações entre Belo Horizonte e Lisboa com mais um voo por semana, no período de 29 de agosto a 12 de setembro, dando resposta à elevada procura nesta rota, com taxas de ocupação médias superiores a 90%.
 
Em 2011, a TAP transportou nesta linha mais 16% de passageiros do que em 2010 e registra para o mês de setembro um crescimento de 34% no número total de reservas.
 
Com a nova operação, à segunda-feira, a TAP passa a oferecer durante este período voo diário entre Belo Horizonte e Lisboa. Os voos têm partidas de Lisboa às 9:45 e chegada a Belo Horizonte às 15:25. No sentido inverso, partem do aeroporto de Confins às 22:00, chegando à Portela, no dia seguinte, às 11:15.
 
O último acréscimo de oferta entre a capital mineira e a Europa ocorreu no final de março com a introdução da sexta frequência semanal.
 
Jornal de Turismo
19/07 – Infraero assina contrato para hotel do Aeroporto de Brasília
Terça-Feira 19 de Julho de 2011 às 19:28
 
      A Infraero assinou nesta terça-feira (19/7) o contrato de concessão de uso de área para construção e exploração comercial de hotel no Aeroporto Internacional de Brasília/Juscelino Kubitschek (DF). O contrato - no valor de 32,6, milhões - refere-se à construção e exploração de um hotel de categoria econômica.
 
      O empreendimento será construído numa área de 3,3 mil m² e contará com oito pavimentos. O contrato contempla atividades de hotelaria, com serviços de café da manhã incluídos na diária, Room Service  24h, lavanderia 24h, traslado do hotel para o aeroporto, Internet Wireless gratuita, entre outras facilidades. O empreendimento poderá oferecer, também, atividades complementares, como loja de conveniência/joalheria, agência de viagens e câmbio. O projeto prevê ainda a construção de um estacionamento VIP, áreas para alimentação, negócios e lazer. Além disso, também serão instalados balcões de reservas e recepção no Terminal de Passageiros do Aeroporto de Brasília, a fim de atender os hóspedes com mais comodidade.
 
      Segundo Geraldo Moreira Neves, diretor Comercial da Infraero, o público-alvo desse empreendimento são tripulantes de empresas aéreas e passageiros em conexão. "O hotel vai proporcionar mais conforto aos passageiros e demais usuários do Aeroporto Internacional de Brasília", destacou o diretor.
 
      O prazo de vigência contratual será de 25 anos, contado a partir da Ordem de Concessão, que ocorrerá após a publicação do contrato no Diário Oficial da União. A previsão do início da obra será em 3 meses e o término em 18 meses, contados a partir do início do contrato.
  
      O hotel do Aeroporto de Brasília é o segundo empreendimento desse modelo contratado pela Infraero, que possui projeto já em andamento no Aeroporto do Galeão (RJ).


   Assessoria de Imprensa - Infraero
   imprensa@infraero.gov.br   
   twitter.com/canalinfraero
19/07 – Aeroporto de Fortaleza recebe licença de instalação para obras de ampliação
Terça-Feira 19 de Julho de 2011 às 19:51
 
      A Infraero recebeu nesta terça-feira (19/7), da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), a licença ambiental de instalação para as obras de reforma e ampliação do Terminal de Passageiros do Aeroporto Internacional de Fortaleza/Pinto Martins (CE).
 
      A certificação dá à Infraero permissão para iniciar os trabalhos de melhorias do aeroporto para a Copa do Mundo de 2014, que englobam a ampliação, reforma e modernização do Terminal de Passageiros, a adequação do sistema viário e a ampliação do pátio de estacionamento de aeronaves e obras complementares. “A licença, além de garantir o início das obras, atesta o atendimento da Infraero à legislação ambiental em vigor”, notou o superintendente do aeroporto, Wellington Santos.
 
      Estão previstos investimentos da ordem de R$ 349,71 milhões para as obras. O planejamento prevê os trabalhos em duas etapas, sendo que a primeira fase estará pronta até o final de 2013, proporcionando aumento de 2,8 milhões na capacidade atual de Fortaleza, passando a 9 milhões de passageiros por ano. A segunda etapa tem previsão de conclusão em 2016 e aumentará a capacidade operacional para 14,2 milhões de passageiros por ano.


   Assessoria de Imprensa - Infraero
20/07/2011 - Infraero

Edital para construção do novo Terminal de Macaé é publicado

      A Infraero publicou nesta quarta-feira (20/7) edital para construção do novo Terminal de Passageiros e edificações de apoio do Aeroporto de Macaé (RJ). A obra, orçada em R$ 49,4 milhões, compreende também a reforma do edifício administrativo e operacional, construção do novo estacionamento de veículos e adequação do atual, sistema viário de acesso e reforma do pátio de aeronaves.
 
      O novo Terminal de Passageiros terá capacidade para receber 475 mil passageiros por ano.
 
      O processo licitatório permitirá a participação de consórcio de empresas e será exigido de todos os participantes uma visita técnica aos locais de execução dos serviços. Os pedidos de esclarecimentos quanto ao edital e seus anexos poderão ser solicitados até o quinto dia útil anterior à data de abertura da licitação. A abertura da licitação está prevista para o dia 23/8, às 9h, no Auditório da Superintendência de Licitações da Infraero, situado no Setor Comercial Sul, quadra 03, Edifício Oscar Alvarenga I e II, entrada B, 1° Subsolo, Brasília/DF.
 
      Os esclarecimentos prestados serão disponibilizados na área de licitações do site da Infraero.
 
      Os interessados poderão retirar o edital na Gerência de Licitações da Infraero, localizada no Setor Comercial Sul, quadra 03, Edifício Oscar Alvarenga I e II, 2° andar, entrada A, Brasília/DF, mediante apresentação de comprovante de depósito identificado, no valor de R$ 20, junto ao Banco do Brasil, agência 3307-3, conta corrente 420.968-0, ou gratuitamente, na área de licitações do site da Infraero (http://www.infraero.gov.br/portal_licitacao).
 
      O prazo de vigência do contrato será de 990 dias contados a partir da data expressa na Ordem de Serviço.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Pluna quer associar imagem mais a Brasil que a Uruguai

19/7/2011 - Panrotas

O gerente comercial da Pluna na Argentina, Marcelo Vernino, afirmou ao jornal La Agencia de Viajes (Ladevi), parceiro da PANROTAS na Argentina, que a aérea trabalha para associar sua imagem mais ao Brasil do que ao Uruguai. O objetivo, segundo ele, é fazer de Montevidéu um grande hub para ligações entre Argentina e Brasil.

“Há um ano e meio a Pluna tinha apenas duas frequências a São Paulo. Agora temos quatro e no fim do ano chegaremos a cinco”, disse Vernino, lembrando também o incremento de voos para o Rio de Janeiro, Florianópolis, Curitiba, Porto Alegre, Curitiba e o início de frequências para Campinas.

O aumento dos voos é possível graças ao aumento da frota da companhia uruguaia, que fechou o ano passado com dez aeronaves CRJ-900 e receberá outras três do mesmo modelo em setembro. “Originalmente, a ideia era somar mais destinos na Argentina. De concreto, pedimos autorização para voar a Salta, Mendoza e Bariloche e estamos aguardando. De modo que, como alternativa, vamos incrementar frequências em outros pontos, sobretudo o Brasil”, complementou o gerente.

Noar é a terceira companhia aérea suspensa pela Anac

19/07/2011 - Valor Econômico, Alberto Komatsu

A Noar Linhas Aéreas é a terceira companhia aérea brasileira a ter a sua operação suspensa desde o início das atividades da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em março de 2006. Em junho de 2009, foi a vez de a BRA Transportes Aéreos ter sua concessão cassada. Em dezembro do mesmo ano, a agência deixou de renovar, temporariamente, a concessão da cargueira Master Top Linhas Aéreas (MTA).

Com início de atividades em junho de 2010, a Noar teve sua operação suspensa neste fim de semana, menos de uma semana depois de um acidente com um avião da companhia ter causado a morte de 16 pessoas, em Recife (Pernambuco). A aeronave caiu poucos minutos após ter decolado.

A Anac recebeu denúncias de que possíveis problemas técnicos com outro avião da Noar, o único que restou na frota de duas aeronaves de mesmo modelo, não teriam sido anotados no diário de bordo. A agência recebeu cópias dessas anotações e as anexou ao processo administrativo aberto no dia 13 de julho, data do acidente.

A Noar, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que utiliza um "registro auxiliar", conforme o Regulamento Brasileiro de Aviação Civil, "com a finalidade de apresentar impressões e percepções das tripulações acerca do funcionamento das aeronaves".

Segundo a Noar, "essas impressões e percepções podem se transformar em ordens de serviço, se for necessário, após análise dos especialistas em manutenção da empresa". A companhia acrescenta que o documento contendo essas informações "foi furtado da empresa nos dias subsequentes ao acidente, fato registrado através de Boletim de Ocorrência Policial".

A Anac informou ontem que espera concluir a auditoria na Noar, iniciada no domingo, no prazo de uma semana. Segundo a agência, "o sistema de aeronavegabilidade da Noar está de acordo com os regulamentos vigentes".

A Noar foi criada por um grupo de empresários nordestinos que desembolsou R$ 40 milhões no negócio. O plano de negócios é o de ligar cidades pequenas e médias do Nordeste às capitais da região. A empresa estabeleceu a rota Caruaru (PE) - Recife (PE) - Maceió (AL) e Aracaju (SE), com preços a partir de R$ 99, na estreia de sua operação. O avião escolhido foi o LET 410, fabricado na República Checa, que custa R$ 4 milhões, com capacidade para 19 passageiros. O plano inicial previa uma frota de quatro aeronaves desse tipo.

Azul começa voar para Caxias do Sul em novembro

19/07/2011 - Melhores Destinos

A Azul solicitou ontem (18/07/2011) autorização para começar voar para Caixas do Sul a partir do dia 11 de novembro desse ano.

A solicitação feita pela empresa é para dois voos diários entre Campinas e Caxias do Sul de segunda a sexta-feira e aos sábados e domingos será um voo por dia.
Os voos serão realizados em jatos EMB195 com capacidade para 118 passageiros.

A venda de passagens só começa depois que a Anac conceder a autorização, o que deve acontecer no próximo mês de agosto.

4274 Campinas 08:37 – 10:10 Caxias do Sul
4275 Caxias do Sul 10:40 – 12:05 Campinas
4276 Campinas 18:02 – 19:30 Caxias do Sul
4277 Caxias do Sul 20:00 – 21:40 Campinas

Expansão do aeroporto de Altamira

18/07/2011 - Valor Economico

As operações logísticas de Belo Monte envolverão a ampliação do aeroporto de Altamira.

O consórcio Norte Energia está em contato com a Infraero, que deverá colocar uma licitação no mercado ainda este mês para contratar as obras de ampliação do aeroporto.

Preparado para receber apenas aviões de pequeno porte, como turboélices, o aeroporto terá sua pista aumentada para receber aviões do porte de boeings.
A mudança será necessária para atender, principalmente, o fluxo constante de pessoas que transitarão pelo aeroporto nos fins de semana, já a partir do ano que vem.

No terceiro ano da obra, quando Belo Monte tiver 22 mil funcionários em operação, o consórcio Norte Energia prevê que, semanalmente, serão necessários até oito aviões de grande porte pousando em Altamira.

Apesar do esforço do consórcio para contratar o maior número possível de pessoas da região, a Norte Energia calcula que cerca de 1,8 mil pessoas, em média, transitarão pelo aeroporto por fim de semana, entre idas e vindas.

“Hoje a capacidade que existe não atende. Numa sexta feira o aeroporto transporta pouco mais de 300 passageiros, mas vamos precisar de mais de 500 passagens só nesse dia”, diz Luiz Fernando Rufato, diretor de construção do consórcio Norte Energia.

O consórcio já está negociando com companhias aéreas a criação de uma rota regular de voos de grande porte até Altamira. Entre as empresas que já foram consultadas estão TAM e Gol.
“Não vamos comprar avião e fazer linha aérea. Teremos um fluxo regular de pessoas na cidade. É natural que as companhias aéreas se interessem em operar o trecho”, comenta Rufato.
O transporte aéreo é uma dos benefícios mais recentes - e caros - que os trabalhadores de obras isoladas conquistaram.

Em Belo Monte, haverá funcionários que viajarão a cada 45 dias. Outros viajarão a cada seis meses. Há um período de viagem para cada tipo de ocupação.

A dificuldade de acesso à região chega a dificultar, inclusive, a própria reforma do aeroporto de Altamira. Segundo Rufato, recentemente a Infraero chegou a colocar um edital no mercado para contratar uma empreiteira, mas a licitação não atraiu ninguém.

A dificuldade de abastecimento de brita na região e o custo de mobilização de trabalhadores minaram o interesse das construtoras na obra. Rufato diz ter conversado com empreiteiras para estimular a entrada das empresas na nova licitação. (AB)

TRIP PEDE AUTORIZAÇÃO DA ANAC PARA OPERAR EM BARREIRAS (BA) E EM MARABÁ (PA

18/07/2011 - Aeromagazine

da redação

A TRIP Linhas Aéreas pediu autorização da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) para operar em Barreiras, na Bahia e em Marabá, no Pará. As novas rotas se somarão aos outros 85 destinos onde a empresa de aviação está presente, entre eles, cinco cidades do Estado da Bahia: Salvador, Lençóis, Ilhéus, Porto Seguro e Vitória da Conquista. A empresa também tem sete destinos no Pará: Belém, Tucuruí, Altamira, Carajás, Santarém, Porto Trombetas e Itaituba.

Recentemente, a Trip comprou quatro aeronaves da Embraer, modelo 190, configurada para 110 passageiros. O investimento é avaliado em US$ 172 milhões, a preços de tabela. De acordo com o presidente da companhia aérea regional, José Mário Caprioli, essa compra faz parte do projeto de chegar em 2012 com 70 aeronaves.

Na Embraer, a avaliação é a de que o contrato com a Trip faz parte de uma tendência das empresas de comprar mais aviões para suprir a crescente demanda. No ano passado, o transporte aéreo de passageiros no país cresceu 23,5% diante de 2009. Para este ano, a estimativa das companhias aéreas é de uma expansão de pelo menos 15%.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Mais Linhas Aéreas contrata gerente no Rio

18/7/2011 - Panrotas

A Mais Linhas Aéreas contratou Rosele Brum Fernandes para assumir a diretoria comercial e de Marketing da empresa no Brasil, que possui sede em Salvador e base operacional no Rio de Janeiro. A aérea deverá iniciar operação na capital fluminense em setembro para pelo menos três destinos. As rotas ainda não foram liberadas.

A última atuação de Rosele foi como diretora-secretária da Abav-RJ pelo período de oito anos. Ela ainda foi diretora da RBF Turismo por quinze anos representando dentre algumas empresas a Passaredo e operadoras da Argentina e dos Estados Unidos.

“Também já fui gerente comercial da Itapemerim e diretora da Avatour. A partir de hoje começo a formar uma equipe e direcionar as mídias da Mais. É um grande desafio e estou muito entusiasmada”, declarou.

A Mais possui duas aeronaves F28 MK100 que estão no Centro Tecnológico da Tam, no interior paulista, para manutenção.

O novo contato de Rosele Brum é rbrum@voemais.com.br

Rhaiane Sodré

Anac suspende todos os voos da Noar

18/07/2011 - O Estado de Sao Paulo

Empresa que sofreu acidente no Recife com 16 mortos teria deixado de divulgar relatos de pilotos sobre problemas técnicos.

Silvana Mautone e Angela Lacerda - O Estado de S.Paulo

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) suspendeu ontem, de forma cautelar, as operações da Noar Linhas Aéreas, empresa do acidente com o LET410, na quarta-feira, que matou 16 pessoas no Recife. A agência investiga se a empresa feriu o Código Brasileiro Aeronáutico (CBA) ao esconder relatórios sobre voos.

Na tarde de sábado, a Anac recebeu da Rede Globo cópias de relatos de pilotos sobre problemas técnicos recorrentes na aeronave de prefixo PR-NOA, que não é a do acidente. Segundo o Fantástico, entre 3 de novembro e 9 de julho, foram 75 anotações sobre problemas no avião. Na última, o piloto escreve: "Urgente, atenção: um copiloto que voava como passageiro observou que a porta do trem de pouso esquerdo, que já se encontrava amassada, parecia que ia se soltar em voo, inclusive dobrando para cima pela ação do vento".

O próprio piloto que morreu no acidente, Rivaldo Cardoso, fez algumas anotações. Nelas, ele cita o excesso de temperatura do motor durante a decolagem e a necessidade de manter a potência em 60%.

Segundo a Anac, "as anotações deveriam constar no livro de registro de voo, jornada e ocorrências da aeronave e de seus tripulantes (diário de bordo), conforme estabelecido pelo Código Brasileiro de Aeronáutica, e confeccionado de acordo com as orientações da Instrução de Aviação Civil 3151".

A Anac agora vai constatar a veracidade das informações. O resultado da análise poderá levar a penalidades que variam de multa à cassação da licença da empresa. Caso seja verificada a ausência de irregularidades, a companhia aérea poderá ser autorizada a continuar suas operações normalmente. A Anac ressalta que a medida adotada é cautelar e visa a resguardar a segurança dos passageiros diante das informações apresentadas.

Já a Noar informou em nota que a Anac solicitou explicação sobre um documento auxiliar de registro de aeronavegabilidade que foi furtado nos dias subsequentes à queda do LET410. Mas a empresa afirma que o furto, registrado em boletim de ocorrência no sábado, "não trouxe prejuízos à companhia e à investigação", já que a Noar "dispõe de outras fontes de registros".

Vítimas. O corpo da última vítima do acidente a ser sepultada, do caminhoneiro Johnson do Nascimento Pontes, de 30 anos, seguiu ontem para São Paulo do Potengí (RN). Todas as outras já haviam sido sepultadas ou enviadas às suas cidades de origem.

A identificação das vítimas terminou anteontem. Um reconhecimento, da representante comercial paulista Camila Suficiel Marino, de 26 anos, foi feito por exame de DNA. Nas outras, a identificação foi por impressões digitais ou arcadas dentárias. Todas morreram por politraumatismo, segundo o Instituto de Medicina Legal (IML).

domingo, 17 de julho de 2011

Anac suspende operações da Noar para investigação

17/7/2011 - Panrotas

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que suspendeu hoje, 17/07, de forma cautelar, as operações da empresa aérea de transporte regular Noar Linhas Aéreas S.A. A Anac recebeu informações da Rede Globo de Televisão de que a companhia aérea Noar estaria adotando práticas que podem ferir tanto o Código Brasileiro Aeronáutico (CBA) quanto as regras da agência.

Na tarde de ontem, 16/07, a Agência recebeu cópias escaneadas de possíveis anotações feitas pelos pilotos da empresa Noar relatando problemas técnicos recorrentes na aeronave de prefixo PR-NOA – aeronave da companhia não envolvida no acidente ocorrido em 13 de julho.

Essas anotações deveriam constar no livro de registro de voo, jornada e ocorrências da aeronave e de seus tripulantes (Diário de Bordo), conforme estabelecido no CBA, e confeccionado de acordo com as orientações da Instrução de Aviação Civil 3151. O Diário de Bordo é um dos itens averiguados pela Anac em suas fiscalizações, sejam elas programadas ou não.

Diante das informações recebidas, a agência decidiu suspender temporariamente as operações da empresa até constatar a veracidade das informações junto aos responsáveis. Para tanto, é necessário que o documento recebido pela emissora seja encaminhado para a área técnica responsável para análise mais detalhada. Essas informações serão anexadas ao processo administrativo que a Anac abriu no dia 13/07 (data em que uma das duas aeronaves da empresa se acidentou) para verificar as condições técnicas operacionais da aérea.

O resultado da análise poderá, se procedente, gerar a aplicação de penalidades cabíveis (de multa até cassação da licença da empresa). Caso seja verificada a ausência de irregularidades, a empresa poderá ser liberada para a continuidade das operações.

A Anac informa que a medida adotada é cautelar e visa resguardar a segurança dos passageiros diante das informações apresentadas. Não se configura conclusão sobre irregularidade praticada pela empresa, o que será verificado no processo em curso.
os voos de hoje; veja comunicado

Panrotas

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Azul pode optar por A320 com indefinição de novo jato da Embraer

15/07/2011 - Valor

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras, criada pelo fundador da JetBlue Airways Corp., pode optar pela compra de aviões A320neo da Airbus SAS caso a Embraer SA não desenvolva uma aeronave maior. A Azul, lançada por David Neeleman há três anos, é hoje a terceira maior companhia aérea do Brasil e tem entregas de aviões da Embraer programadas até 2015. Ela foi a primeira empresa nacional a utilizar no País os aviões da família E-Jet da fabricante brasileira.Antes disso, a Embraer terá de começar a desenvolver um avião com tamanho similar aos da família CSeries, da Bombardier Inc., com motores mais econômicos caso queria manter a Azul como cliente, disse Neeleman. Esse avião teria de ser capaz de transportar mais passageiros a um custo menor, disse o presidente do conselho de administração e controlador da Azul.“Prefiro ficar com a Embraer, mas eles têm que ter uma solução, pois outros como o neo têm custo menor”, disse ele em entrevista na sede da Bloomberg em São Paulo no dia 12 de julho.Companhias aéreas em todo o mundo têm pressionado por aviões mais econômicos à medida que os preços dos combustíveis aeronáuticos sobem. A Airbus, subsidiária da European Aeronautic Defence and Space Company, respondeu com o A320neo, que ela alega ser 15 por cento mais econômico.“O custo por viagem no E-195 é muito menor que o do A320, mas com a redução de 15 por cento no custo do A320neo, a diferença fica menor”, disse Neeleman. “E o neo tem bem mais assentos.”O E-195, que pode transportar de 108 a 122 passageiros, dependendo da configuração da cabine, tem preço de tabela de US$ 45 milhões. O A320neo, com capacidade entre 150 e 180 pessoas, é listado a US$ 91 milhões e compete diretamente com o 737 da Boeing Co., o avião comercial mais utilizado no mundo.Cinco anosA Azul deve encerrar o ano com 48 ou 49 aviões em sua frota, 8 deles bimotores a hélice fabricados pela ATR Aircraft, disse Neeleman.“Para nós, hoje, os melhores aviões são os E-195 e os ATR, mas, daqui a cinco anos, podemos precisar de um maior”, disse Neeleman.A Embraer está esperando para ver se a Boeing substituirá os motores do 737 por outros mais eficientes ou se vai desenvolver um avião completamente novo antes de decidir qual estratégia adotará, disse o presidente da companhia, Frederico Curado, em entrevista durante o Paris Air Show, em 21 de junho.“A Airbus está na frente com o neo, pois a Boeing não decidiu ainda”, disse Neeleman. “Precisamos estudar o CSeries, mas a Airbus está na frente.”No Brasil, a legislação impede estrangeiros de controlar mais de 20 por cento do capital votante de companhias aéreas. Como Neeleman nasceu no País e tem cidadania brasileira, a regra não se aplica a ele.A Azul tinha 8 por cento de participação no mercado doméstico brasileiro em maio, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil. A empresa pretende chegar a 10 por cento no fim do ano e a 25 por cento dentro de 10 anos, disse Neeleman.(Bloomberg)

No país, 60% das aéreas são regionais

15/07/2011 - O Globo

BRASILIA. Das 17 em presas aéreas que oferecem transporte regular de passageiros no país. 11 são regionais, segundo registros da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Nessa lista estão incluídas companhias de médio e pequeno porte, como a Noar.

Oito das regionais operam com número pequeno de aeronaves e possuem voos e destinos limitados. O perfil dessas companhias varia bastante. A Sete Linhas Aéreas, por exemplo, começou a voarem 1976 e operava apenas como táxi aéreo.

Hoje, atende 17 cidades. A Noar, com a queda do bimotor LET 410 na quarta-feira, em Recife, opera agora com uma só aeronave, do mesmo modelo da que se acidentou.

Segundo o professor Elton Fernandes, do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe), da Universidade Federal do Rio de Janeiro, dada a concentração do mercado nas mãos das grandes empresas, é importante que as regionais cubram rotas no interior, relegadas pelas demais.

— Seria excelente o aumento das regionais, mas isso tem que ser acompanhado de fiscalização.

Gol formalizará aquisição da Webjet no dia 29

15/07/2011 - Diário do Nordeste

Data é justamente o prazo limite de 15 dias úteis após o anúncio para a empresa protocolar a operação no Cade

Brasília A companhia aérea Gol deverá levar formalmente ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) a informação sobre a compra de 100% da Webjet, por R$ 96 milhões, no próximo dia 29.

A data é justamente o prazo limite de 15 dias úteis após o anúncio para a empresa protocolar a operação no órgão antitruste. No caso da Gol/Webjet, o anúncio de fusão ocorreu na última sexta-feira.

Mas ontem (14) já houve um primeiro contato informal entre as partes, em Brasília. Segundo fontes, a empresa se comprometeu com o Cade de que passará todas as informações que forem solicitadas sobre o negócio. Também se dispôs a fazer um Acordo de Preservação da Reversibilidade da Operação (Apro), conforme gostaria o Conselho.

Marca no mercado

Esse Apro garante que a marca Webjet não saia do mercado e que as companhias continuem a operar com estruturas separadas antes de a operação passar pelo crivo da autarquia. Quando anunciou o negócio, a Gol já adiantou que a marca da empresa comprada desapareceria, já que, segundo o presidente da empresa, Constantino de Oliveira Junior, o principal objetivo da compra é ampliar destinos de voos destinados a grandes centros e outras capitais.

Para o Cade, porém, é preciso levar em conta que a marca Webjet é um ativo importante e que a estrutura operacional da companhia poderia ser aproveitada por uma nova empresa que tivesse interesse em entrar no setor, o que tenderia a acirrar a concorrência. A principal preocupação do conselho, e que já foi enfatizada em outras operações do setor que passaram pelo órgão, diz respeito justamente ao interesse demonstrado por Constantino: a de usar a Webjet para ampliar a malha de linhas da Gol. Isso porque, a grade de horários que as aéreas dispõem para colocar suas aeronaves em operação bem como os locais de destino e partida - conhecidos como slots - são os principais ativos do setor e vem sendo disputado de forma acirrada, dado o cenário de aumento do fluxo aéreo no País.

O Cade, num primeiro momento, não se manifesta sobre a operação, mas quer garantir que o mercado não será fortemente alterado em termos de rivalidade até que a aprovação ou rejeição do negócio ocorra.

O valor de mercado da Webjet seria de R$ 310,7 milhões, mas a diferença em relação aos R$ 96 milhões que serão pagos pela Gol aos sócios se refere a dívidas da empresa que a Gol assumirá com a conclusão do negócio. De acordo com dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a Gol encerrou o mês de maio com 35,39% de participação no mercado doméstico e a WebJet, com 5,16%. Juntas, elas se aproximarão da TAM, atualmente com 44,43% do mercado.

Também é aguardada para os próximos dias a avaliação da Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae) do Ministério da Fazenda sobre a união entre as áreas TAM e Lan.

Como a Lan é uma companhia chilena, o processo também está sendo avaliado no país-sede da empresa. O parecer da Seae estava praticamente finalizado, mas antes de ser publicado foi verificado que faltavam informações a respeito das operações de cargas leves e o documento está em reelaboração. Dentro do Cade, a expectativa inicial é de que não haverá problemas de concentração com essa união.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Avião bimotor cai no Recife e mata 16 pessoas. Há indícios de falha técnica

14/07/2011 - O Estado de Sao Paulo, Angela Lacerda / RECIFE e Nataly Costa / SÃO PAULO

Problemas foram relatados 55 segundos após a decolagem; piloto ainda tentou retornar à pista e conseguiu desviar de área residencial

Dezesseis pessoas morreram na queda de um bimotor da Noar Linhas Aéreas no início da manhã de ontem, no bairro de Boa Viagem, zona sul do Recife. O voo 4896, que faria a rota Recife-Natal-Mossoró, caiu pouco mais de três minutos após decolar, às 6h51. Há indícios de que ocorreu uma falha técnica. A empresa cancelou quatro voos após o acidente.

Os problemas começaram imediatamente após a decolagem. Aos 55 segundos de voo, o piloto informou à torre de controle que a aeronave tinha problemas e voltaria ao aeroporto. Dois minutos depois, avisou que não conseguiria voltar e tentaria um pouso de emergência na Praia de Boa Viagem. Às 6h54min18s, sumiu do radar.

O pedreiro Gelson da Costa, de 44 anos, que trabalha em um galpão a poucos metros do local onde o avião caiu, relatou o acidente. "Ele vinha em nossa direção, voando bem baixinho... A gente pensou que ia cair em cima", contou. "A gente saiu correndo, mas ele fez uma manobra e caiu antes, desviando dos prédios." A aeronave - um L-410 UVP E-20 da empresa checa LET Aircraft - caiu de bico a 100 metros do mar e pegou fogo.

Causas. Irmão do copiloto Roberto Gonçalves, de 55 anos, o empresário Jairo de Souza Gonçalves disse já ter ouvido queixas do irmão sobre a aeronave - Roberto teria dito que todos os L-410 estavam com perda de potência ao decolar e teriam passado três meses em manutenção.

A Noar informou, à noite, que "todas as suas aeronaves estão em boas condições" e a que se acidentou havia passado por checagem há três dias e só houve troca de peças. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) disse que não havia problemas nem com pilotos nem com a aeronave.

Para o especialista em segurança de voo Roberto Petarka, chama a atenção o fato de os destroços terem ficado concentrados em uma área pequena. "Isso indica perda de sustentação. A velocidade deveria ser tão baixa que o avião despencou." Segundo ele, não é possível adiantar se houve apenas falha mecânica. "Quando o piloto decide retornar à pista, precisa ter altura. Ou houve uma avaliação ruim ou o problema se agravou."

O Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa 2) recuperou as caixas-pretas e vai apurar as causas do acidente, ao lado da Polícia Civil. O inquérito deve ser concluído em até 30 dias. /COLABOROU RENATO MACHADO

País tem nove LET autorizados a voar

14/07/2011 - O Globo, Catarina Alencastro

Avião que caiu tinha manutenção e licenças em dia, diz Anac

BRASÍLIA. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que há 16 aeronaves do tipo LET-410, como a do acidente em Pernambuco, registradas no órgão. Mas nem todas estão operando. Com a queda do bimotor da Noar Linhas Aéreas, na manhã de ontem em Recife, agora são 15 aviões desse modelo no Brasil, dos quais apenas nove estão autorizados a voar, ou seja, com licenças e registros em dia. A aeronave LET-41 o é de fabricação tcheca e pode comportar até 19 passageiros. A Anac não informou ontem a que companhias pertencem esses aviões.

Outras duas dessas aeronaves são novas e nunca voaram, mas se encontram em processo de registro, que é uma espécie de emplacamento do avião. As demais estão com o Certificado de Navegabilidade suspenso e, portanto, não podem sair do chão enquanto a situação não for regularizada.

Com relação ao avião que caiu, a Anac informou que a manutenção da aeronave estava em dia, bem como a certificação de aeronavegabilidade. Além disso, todos os tramites para a realização do voo tinham sido obedecidos. Com relação aos pilotos (um comandante e um copiloto), a habilitação de ambos estava válida e o certificado de capacitação física, renovado anualmente, em dia.

Aeroporto do Acre ganhará nova pista

14/07/2011 - Webtranspo

Infraero confirma convênio para obras

O Governo do Acre está solicitando junto à Infraero a criação de um convênio para estudos a fim de construir uma nova pista no Aeroporto de Rio Grande. Em reunião, a empresa aeroportuária prometeu viabilizar a assinatura em no máximo 15 dias, com um valor de R$ 6,2 milhões.

“É uma grande conquista para o Acre termos a aprovação da Infraero em firmar esse convênio de imediato, acelerando os trâmites burocráticos para, ainda este ano, concluirmos toda a parte dos estudos, para que em 2012 possamos negociar o início da obra da segunda pista”, destacou Tião Viana, governador do Estado.

A primeira etapa está prevista para ser finalizada ainda esse ano, na qual serão realizados todos os estudos e projetos de engenharia de construção da pista, além de ações ambientais.

A nova pista será ao lado da atual, com uma pavimentação de concreto especial, mais resistente a pousos e decolagens. Terá 150 metros de largura por 4,4 quilômetros de comprimento, totalizando 667.500 metros quadrados.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Noar emite comunicado sobre acidente em Recife

"COMUNICADO À IMPRENSA

É com pesar que a Noar Linhas Aéreas comunica oficialmente a queda de sua aeronave modelo LET 410 com prefixo PR-NOB às 06h52 dessa quarta-feira, dia 13 de julho, logo após decolar do Aeroporto Internacional do Recife (PE). O avião transportava 14 passageiros e dois tripulantes e fazia a rota Recife–Mossoró (RN), com escala em Natal (RN). Infelizmente não houve sobreviventes.

Nesse primeiro momento, a prioridade da companhia aérea é prestar todo o atendimento necessário aos familiares das vítimas. É isso o que está sendo feito com disponibilidade de transporte, hospedagem e acompanhamento de equipe multidisciplinar (psicólogos, médicos, assistentes sociais, etc).

O Comando da Aeronáutica, a Anac e a autoridade policial já estão conduzindo as investigações pertinentes sobre o acidente. A empresa informa que as habilitações técnicas e os certificados de capacitação física dos pilotos estavam regulares.

Informamos ainda que todos os voos de hoje foram suspensos e os passageiros com voos marcados para o dia de hoje estão sendo remanejados para outras companhias aéreas.

A Noar Linhas Aéreas concederá uma coletiva de imprensa hoje, às 17h, no Mar Hotel Recife. Endereço: Rua Barão de Souza Leão, 451, Boa Viagem, Recife-PE, Piso Banquete, Sala Carlos Penna Filho."

Avião cai na zona sul do Recife e deixa 16 mortos

13/07/2011 - Diário de Pernambuco

Dezesseis pessoas morreram na queda de um avião no início da manhã de hoje em Boa Viagem, zona sul do Recife. A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros, que enviou nove unidades para o local.

De acordo com a Infraero, a aeronave da empresa Noar deixou o Aeroporto Internacional dos Guararapes às 6h51 com destino a Natal, no Rio Grande do Norte com dois tripulantes e 14 passageiros.

O acidente aconteceu na avenida Boa Viagem em um terreno nas proximidades do II Comar, depois do Parque Dona Lindu, onde geralmente são armados circos. O trânsito no local é bastante complicado.

De acordo com as primeiras informações, a avião pegou fogo após chegar ao solo. Logo após a decolagem, o piloto teria informado à torre de controle que estava com problemas e que faria um pouso forçado.

O empresário Geraldo Jorge, um dos representantes da empresa de aviação, informou que neste momento a empresa está cuidando do atendimento às famílias das vítimas para então se pronunciar sobre o acidente. A empresa começou a atuar em junho do ano passado interligando inicialmente Maceió, Recife e Aracaju.

A aeronave que caiu esta manhã no Recife é um LET/410, um bimotor turboélice, fabricado pela empresa Let Aircraft, da República Checa, com capacidade para transportar até 19 passageiros.

Equipes de investigação de acidentes aéreos da Força Aérea Brasileira (FAB) e do Instituto de Medicina Legal (IML) estão no local. Há suspeitas de que mais duas pessoas morreram. Segundo representantes da Aeronáutica, no local do acidente, o piloto seria o brigadeiro reformado da Aeronáutica Rivaldo e o copilto foi identificado como Gonçalves.

A Força Aérea Brasileira divulgou uma nota oficial sobre o acidente.
Confira o documento na íntegra:

O Comando da Aeronáutica informa que nesta quarta-feira, 13 de julho, às 06:51h (horário de Brasília), uma aeronave bimotor L410 da Empresa Noar Linhas Aéreas decolou do Aeroporto de Recife. Ato contínuo declarou estar em situação de emergência e que tentaria pousar na praia de Boa Viagem.

A aeronave acidentou-se em um terreno baldio entre os bairros de Piedade e Boa Viagem, com totais perdas humanas e materiais.

No plano de voo foi informada a existência de 16 pessoas à bordo. Tal informação foi ratificada pela tripulação quando em contato inicial com a torre de controle, antes da decolagem.

A Aeronáutica iniciou as investigações para apurar os possíveis fatores que contribuíram para o acidente.

Brasília, 13 de julho de 2011.

Marcelo Kanitz Damasceno – Brigadeiro do Ar
Chefe do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica

Com informações da repórter Adaíra Sene

terça-feira, 12 de julho de 2011

Azul solicita autorização para operar Galeão – Confins

11/07/2011 - Aviacao Brasil

A Azul Linhas Aéreas solicitou autorização à Agência Nacional de Aviação Civil – Anac – para abrir as três primeiras frequências diárias de voo entre o Aeroporto Internacional Tom Jobim – Galeão, no Rio de Janeiro, e o Aeroporto Internacional Tancredo Neves – em Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

Se aprovado, o Rio de Janeiro ganhará três freqüências a partir de 10 de setembro, com partidas do Galeão às 09h48, 17h39 e 21h04. Já no sentido oposto, as saída estão previstas para às 07h34, 15h38 e 19h24. Os horários estão sujeitos a aprovação. As operações serão realizadas com os modernos jatos Embraer 190 e 195.

Com a nova rota, os cariocas terão à disposição duas conexões no Galeão com voos diretos para Campinas e Belo Horizonte/Confins. Já em Confins, são 12 conexões com voos diretos para Porto Alegre, Campinas, São José dos Campos, Vitória, Porto Seguro, Ilhéus, Salvador, Recife, Fortaleza, São Luís, Natal, Belém e Rio de Janeiro – Galeão.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Gol diz que manterá DNA low cost, com responsabilidade

11/07/2011 - Panrotas

"Não vamos reduzir tarifas para ganhar market-share após a compra da Webjet", garante Constantino de Oliveira Jr., presidente da Gol. Ele promete também que a Gol continuará bastante racional no aumento da oferta e com tarifas competitivas (há um medo no mercado de que as tarifas da Webjet subam depois da compra). O president afirmou também que a Gol é uma empresa com DNA low cost/low fare e que vai expandir esse conceito.

A empresa deve lançar em breve um sistema de controle de compras a bordo e ele promete "vender tudo o que for possível e o que o passageiro quiser". O mercado, aliás, aguarda ansiosamente esse lançamento da Gol, que deve incluir pela primeira vez entretenimento a bordo, mas não em monitores individuais e sim em smartphones e tablets dos passageiros.

Segundo Júnior, hoje o sistema de compras a bordo (buy on board) da Gol está em 84 voos. Até o final do ano, incluindo a aquisição da Webjet, esse número passará de 400.

A Gol e a Webjet terão juntas 141 aeronaves.

Webjet diz que nova malha beneficiará o mercado

08/07/2011 -

A Webjet acaba de soltar comunicado sobre sua venda à Gol Linhas Aéreas. Segundo a companhia, durante a transição da venda (por R$ 311 milhões, sendo R$ 96 milhões em dinheiro aos sócios da aérea), cada empresa manterá sua administração independente e que a nova malha formada pela integração com a Gol beneficiará o mercado ao oferecer mais oportunidades. Confira o comunicado:

"A Webjet Linhas Aéreas Econômicas informa que assinou hoje, dia 8 de julho, acordo com a Gol para transferência de seu capital total. O valor do negócio é de, aproximadamente, R$ 311 milhões (com data base em 31 de março de 2011), dos quais cerca de R$ 96 milhões serão pagos aos atuais sócios. Esses valores precisam ser confirmados em um processo de
due diligence.

A transferência será realizada pela GOL ou uma de suas subsidiárias integrais. As empresas manterão as demonstrações financeiras separadas. As operações das duas empresas, durante todo o processo, prosseguirão de forma independente, sem previsão de mudanças estruturais ou de gestão, nas duas companhias, motivadas pelo acordo celebrado hoje. Ambas as aéreas adotam e manterão as melhores práticas de governança corporativa e controles internos. Todo o processo será avaliado e submetido à aprovação da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

A Webjet reafirma sua vocação para operar em um modelo de negócio de baixo custo, com as tarifas mais competitivas do mercado e os melhores indicadores de pontualidade e regularidade. "A operação criará uma malha aérea ainda mais abrangente, com mais destinos, mais horários e preços competitivos, o que significa mais oportunidades para os consumidores”, explica Fábio Godinho, presidente da Webjet.

Sobre a Webjet
A empresa começou suas operações em 2005. Em 2007, passou a ser controlada pela GJP Participações, holding comandada por Guilherme Paulus, acionista da CVC Turismo e proprietário da GJP Hotéis e Resorts. Reconhecida como a companhia aérea que oferece os bilhetes com os preços mais em conta do setor aéreo brasileiro – cerca de 30% abaixo da concorrência, a Webjet transportou 12 milhões de passageiros em apenas seis anos de operação. Segundo dados da Infraero, em junho, pelo quarto mês consecutivo, a Webjet conseguiu o melhor índice de pontualidade entre as empresas aéreas brasileiras: 91% dos voos decolaram no horário, em comparação aos 86% das demais companhias. No quesito regularidade, a Webjet também alcançou o primeiro lugar em 2011, com 97% de seus voos operados, três por cento a mais que a indústria. A liderança da Webjet em ambos os rankings - pontualidade e regularidade - faz com que a companhia aérea seja a mais eficiente de 2011. A eficiência deve-se ao aprimoramento do modelo de negócios baseado em baixos custos e baixas tarifas. Ao todo são cerca de 150 voos diários para 16 cidades do Brasil – mais de mil voos semanais. Sua frota é composta por 24 aeronaves (Boeing 737-300) com capacidade para 148 passageiros cada uma.

Infraero: licitação para obras de Confins é homologada

08/07/2011 - O Estado de Sao Paulo, CAROLINA SPILLARI - Agencia Estado

SÃO PAULO - A licitação das obras de reforma e modernização do Aeroporto Internacional de Confins/Tancredo Neves, em Minas Gerais, foi homologada pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) ontem, informou hoje o órgão de aviação.

A reforma e modernização do aeroporto preveem um orçamento de R$ 222,5 milhões e deverão ampliar a capacidade de Confins em 1,6 milhão de passageiros. O aeroporto passará a receber, anualmente, 11,7 milhões de passageiros após a execução das obras.

O vencedor do processo licitatório foi o consórcio Marquise/Normatel. O consórcio terá 31 meses para executar melhorias. O começo da obra está previsto para outubro de 2011 e a conclusão em dezembro de 2013. As obras de ampliação e reforma do aeroporto fazem parte do cronograma de melhorias para a Copa do Mundo, informa a Infraero.

Obra do aeroporto de Manaus ganha licença e é liberada pelo TCU

29/06/2011 - Folha de São Paulo, DIMMI AMORA

As obras de reforma e ampliação do Aeroporto Internacional de Manaus/Eduardo Gomes (AM), um dos que serão reformados para a Copa de 2014, receberam ontem a licença de instalação emitida pelo do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAMM).

Nesta quarta-feira, o TCU (Tribunal de Contas da União) liberou o edital de licitação da obra, após a empresa estatal ter reduzido em R$ 34 milhões o preço base da licitação. Com a obtenção das licenças, a previsão da Infraero é iniciar as obras em novembro deste ano, com conclusão prevista para dezembro de 2013.

A previsão é investir R$ 327,4 milhões na obra, que teve edital publicado em 25 de maio. O novo terminal de passageiros terá a área duplicada para 97 mil de metros quadrados, elevando a capacidade operacional de 4,2 milhões de passageiros por ano para 9 milhões.

domingo, 10 de julho de 2011

Tam inicia operações comerciais em Pequim (China)

08/7/2011 - Panrotas

Com o objetivo de conquistar clientes asiáticos e estreitar o relacionamento com agentes de viagens de Pequim (China), a Tam iniciou hoje (sexta-feira, dia 8) suas operações naquele país. “A China é um dos maiores parceiros comerciais do Brasil e foi o principal destino das exportações brasileiras em 2010, o que provoca um tráfego significativo entre os dois países. É uma excelente oportunidade para captarmos novas receitas”, explica o vice-presidente Comercial e de Alianças da Tam, Paulo Castello Branco.

Em 2010, o Brasil recebeu 37.849 visitantes da China, um aumento de 34% em relação ao ano anterior. Desse total, 36.444 pessoas, ou 96%, utilizaram o transporte aéreo para chegar ao país. Os dados são do Ministério do Turismo do Brasil.

“Desde 2009, operamos voos compartilhados (codeshare) com a Air China, nossa parceira na Star Alliance, interligando Pequim e São Paulo (via Madri). Em fevereiro deste ano, inauguramos escritório administrativo e comercial na Ásia, localizado em Hong Kong. Este é o nosso terceiro back office, semelhante aos modelos já consolidados em Madri, na Espanha, e em Miami, nos Estados Unidos”, diz o comunicado da aérea brasileira. A base comercial da Tam na China está em Beijing (Pequim).

Gol compra Webjet por R$ 96 milhões

10/07/2011 - Folha de Sao Paulo

A Gol anunciou nesta sexta-feira a aquisição de 100% do capital social da companhia aérea de tarifas econômicas Webjet, por R$ 96 milhões, sujeito a ajustes. Embora a companhia tenha sido avaliada em R$ 310,7 milhões durante as negociações, o valor final do negócio foi reduzido em razão das dívidas da empresa, estimadas em cerca de R$ 215 milhões.

Fundada em 2001, Gol transporta mais de 28 milhões por ano
Com Webjet, Gol se aproxima da liderança do mercado aéreo
Número de passageiros da Webjet cresceu 95 vezes desde 2005
Bovespa fecha em queda de 1,12%; ações da Gol sobem 3,5%

A compra será feita por meio da Varig Linhas Aéreas, empresa controlada pela Gol.

Fundada há dez anos, a Gol opera 900 voos diários para 51 destinos domésticos e 11 destinos internacionais. Já a Webjet possui uma frota de 24 aeronaves Boeing 737-300 (148 assentos), e rotas para 16 cidades nacionais, realizando mais de mil voos por semana.

Divulgação

Webjet detém menos de 6% de participação no mercado doméstico de aviação comercial, segundo dados da Anac

Em fevereiro deste ano, a Gol chegou a superar a TAM na liderança do mercado doméstico de avião comercial, com uma participação em torno de 40%, três anos após a aquisição da Nova Varig por US$ 320 milhões. No mês seguinte, porém, a TAM voltou a assumir a liderança.

Os últimos dados divulgados pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), referentes ao mês de maio, apontam que a TAM tinha 44,43% do mercado interno, contra 35,39% da concorrente. A Webjet, no mesmo mês, tinha participação de 5,16%.

De acordo com comunicado na CVM (Comissão de Valores Mobiliários), a aquisição "está sujeita, entre outras condições, à realização de auditoria técnica e legal nas atividades e ativos da Webjet, à negociação e celebração dos documentos definitivos pelas partes e às aprovações das autoridades governamentais pertinentes".

A Gol informou que manterá seus acionistas e o mercado informados da evolução nas negociações. Haverá uma teleconferência sobre a compra na segunda-feira, às 13h.

No primeiro trimestre, a empresa registrou um lucro líquido de R$ 110,5 milhões e uma receita líquida de R$ 1,89 bilhão, com um total de 8,6 milhões de passageiros transportados nesse período.

A operação de hoje ocorre depois que a TAM anunciou a fusão com a chilena LAN, no segundo semestre do ano passado --a operação, porém, ainda deve passar pelo crivo do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), do Ministério da Justiça, nos próximos três meses.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Aeroporto terá o dobro da capacidade
QUI, 07 DE JULHO DE 2011 09:44 ESCRITO POR REDAÇÃO WEBTRANSPO - FOTO: DIVULGAÇÃO 0 COMENTÁRIOS

A Infraero vai iniciar as obras nesta semana

Obras receberão R$ 23 milhões do PAC

A Infraero anunciou nesta semana que o Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais (PR), receberá R$ 23 milhões em obras visando dobrar a capacidade de embarque e desembarque de passageiros. A ordem de serviço foi assinada para o início das obras de ampliação do pátio de aeronaves.

De acordo com a empresa, atualmente existem seis posições para estacionamento de aeronaves no Afonso Pena. Serão criadas mais nove posições fixas para embarque e desembarque direto nos aviões, sem a necessidade de usar ônibus para se chegar às aeronaves.

Ao todo, serão oito para o uso dos passageiros e uma posição ficará de reserva, caso algum avião precise ficar estacionado por algum período. Os serviços começaram nesta semana e têm prazo de um ano para serem concluídas.

"Essas obras representam um ganho técnico e operacional muito significativo para o aeroporto. Elas vão ajudar a dar vazão a todo o tráfego aéreo que a Copa do Mundo vai gerar aqui em Curitiba", disse Antonio Pallu, superintendente da Infraero do Aeroporto Internacional Afonso Pena.

Para Mario Celso Cunha, "a ampliação da área do pátio de estacionamento das aeronaves vai facilitar muito a vida dos passageiros. Vai dar mais segurança e conforto aos usuários”. Hoje passam pelo aeroporto Internacional Afonso Pena entre 18 mil a 20 mil passageiros por dia. São 240 voos diários.

Estacionamento

Além da ampliação do pátio, o aeroporto também recebe obras para aumentar a ampliação do estacionamento. Das 670 vagas atuais, o estacionamento passará a ter 2.070. Até o fim do ano também deve ser concluído o projeto para a ampliação do terminal de passageiros do aeroporto. A estimativa da Infraero é que neste ano passem pelo terminal aéreo cerca de 6,7 milhões de passageiros.
 

Tags:aeronavesaeroportoafonso penaaumentocuritibadesembarqueembarquepatio
Adicionar comentário


Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Website

Você ainda pode digitar 1000 caracteres


Notifique-me de comentários futuros


Atualizar

ENVIAR
JComments
VEJA MAIS NOTÍCIAS

Iveco impulsiona logística do leite

Itambé adquire 46 modelos Tector ...

Logística | Sexta, 8 Julho 2011 | Comentários

Produção de ônibus cresce 4% neste ano

Unidades para rodovias ascenderam 27,4% ...

Passageiros | Sexta, 8 Julho 2011 | Comentários

Braspress chega ao milésimo caminhão

Modelo foi adquirido da Mercedes-Benz ...

Rodoviário | Sexta, 8 Julho 2011 | Comentários

TAM aposenta aviões da Pantanal após panes

08/07/2011 - Folha de São Paulo

Após uma sucessão de panes, a TAM antecipou para ontem a aposentadoria dos três aviões modelo ATR-42 da Pantanal, companhia que comprou em 2009. Usados em voos para o interior de SP e de MG, os aviões só parariam dia 31. Na semana passada, um deles foi interditado e depois liberado pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). Em seguida, teve de fazer pouso de emergência após um dos motores pegar fogo e parar. Passageiros com passagens compradas poderão remarcá-las na TAM.

Pantanal encerra operações com aeronaves de 45 lugares

07/07/2011 - Jornal de Turismo

A companhia aérea Pantanal informou nesta quinta-feira que as operações com aviões de 45 lugares nas cidades paulistas de Araçatuba, Bauru, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto, e as mineiras Juiz de Fora e Uberaba, foram encerradas antecipadamente.

A previsão da companhia era para encerrar esses voos apenas no final do mês, mas decidiu antecipar o fim das operações.

Leia abaixo o comunicado da Pantanal sobre o encerramento dessas operações:

"A Pantanal informa que está antecipando para hoje (7) o encerramento de suas operações com aeronaves de 45 lugares nas cidades de Araçatuba, Bauru, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto, em São Paulo, e Juiz de Fora e Uberaba, em Minas Gerais – encerramento previsto originalmente para o final deste mês. Em Bauru, está mantida a operação com aeronaves Airbus A319. Em busca de oferecer serviços de mais qualidade e regularidade aos clientes, a companhia optou por concentrar desde já a operação dentro dos padrões da TAM Linhas Aéreas, que já atende diretamente as cidades de Ribeirão Preto e São José do Rio Preto. Nas demais cidades (Araçatuba, Juiz de Fora e Uberaba), os clientes têm à disposição - em voos diretos ou com conexão - os serviços da Trip Linhas Aéreas, com a qual a TAM mantém acordos de codeshare.

Convicta de que está agindo no melhor interesse de seus clientes, a Pantanal agradece a compreensão dos passageiros dos voos cancelados e se desculpa pelos transtornos momentâneos nesta fase de transição. Aqueles que já tinham bilhetes comprados até 31 de julho poderão optar pela reacomodação em voos da Pantanal, da TAM ou de companhias congêneres, conforme o caso, ou pelo reembolso integral da passagem."

Brasilia vira rota central da Avianca

07/07/2011 -  Correio Braziliense, Por Sílvio Ribas

A Avianca Brasil alcançou mais uma etapa em sua estratégia de consolidar o Aeroporto de Brasília como um polo distribuidor de novas rotas, sobretudo voos com horários alternativos para o Nordeste. A companhia aérea inaugurou duas operações diárias a partir de Aracaju (SE), para Salvador e Brasília, chegando, ao todo, a 122 voos diários para 20 destinos. Este mês, a Avianca oferecerá tarifas a partir de R$ 105 por trecho na rota Aracaju-Salvador e a partir de R$ 305 por trecho na rota Aracaju-Brasília, conforme a disponibilidade de assentos. “Esse lançamento atende ao crescimento do mercado geral e à necessidade de capitais nordestinas por mais conexões com o restante do país”, disse Tarcísio Gargioni, vice-presidente comercial da Avianca.

O plano de consolidar as rotas no país e aumentar as opções para onde opera acompanha o ritmo de aproveitamento de aeronaves compradas. A Avianca investirá US$ 1,5 bilhão até 2016 para aprimorar serviços e agregar 15 Airbus A318 à frota. Os três primeiros aviões já estão em operação e outros dois entrarão em atividade em agosto e setembro. Os cinco representarão aumento de 32% na oferta de assentos da Avianca sobre 2010. Os outros 10 serão inaugurados em 2012 e 2013. “Alcançamos, em maio, o maior índice de ocupação dos voos, 82%, ante a média de 73% do mercado”, afirmou Gargioni, lembrando que o diferencial oferecido está em refeições, entretenimento e conforto.

A empresa inaugurou, na semana passada, destino para Natal (RN), ligando a capital a São Paulo, Brasília, Recife e Petrolina (PE). Ainda neste segundo semestre, lançará dois destinos no Nordeste: João Pessoa (PB) e Ilhéus (BA). A ideia é chegar a dezembro atendendo seis estados da região.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Novos voos da Avianca estão partindo de Aracaju com 100% de ocupação

06/07/2011 - Mercado&Eventos, Diego Verticchio

Lançado no final de junho, os dois novos voos da Avianca partindo de Aracaju estão saindo da capital sergipana com 100% de ocupação. Para celebrar a taxa de ocupação e se apresentar ao trade local, Tarcísio Gargioni acaba de desembarcar em Aracaju para se reunir com os profissionais do turismo no estado. "Vim me apresentar ao trade e mostrar a eles que a Avianca está junto do mercado, está junto do cliente", afirmou por telefone ao site do Mercado & Eventos, Tarcísio Gargioni, vice-presidente Comercial.

O primeiro voo parte às 7h24 de Aracaju com chegada em Salvador às 8h09. Logo em seguida decola para Brasília. O outro voo parte no meio da tarde de Aracaju direto para Brasília. "Preenchemos uma lacuna que existia. Este voo na manhã está saindo 100% lotado, mais da metade desce em Salvador. Essa ligação entre os dois estados nordestinos é muito deficitária e viemos suprir essa carência. A resposta não poderia ser melhor", comemora o executivo.

Para este mês, a Avianca está oferecendo tarifas a partir de R$ 105 por trecho na rota Aracaju-Salvador e a partir de R$ 305 entre Aracaju e Brasília, de acordo com a disponibilidade de assentos.

Dois novos destinos

A empresa inaugurou recentemente seu vigésimo destino passando a operar em Natal. Neste segundo semestre a empresa continua mirando no Nordeste e no mês que vem passa a voar para João Pessoa (PB). Já no dia 1º de setembro a Avianca passa a operar em Ilhéus (BA), na Costa do Cacau.

"Até o final do ano vamos reforçar com mais voos as praças que já operamos", diz Gargioni. Hoje a empresa opera 120 voos diários para 20 destinos. Até o final do ano serão 140 voos para 22 diferentes destinos.

Crescimento de 38% no volume de passageiros
Com aumento de rotas, destinos e a chegada de novas aeronaves (cinco novos Airbus em 2011, mais cinco em 2010 e outros cinco em 2013), a Avianca pretende transportar este ano 3,2 milhões de passageiros, 38% a mais do que em 2011 quando 2,4 milhões de pessoas viajaram pela empresa.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Aeroporto Internacional Afonso Pena começa obras para dobrar capacidade de passageiros

06/07/2011 - Parana Online

O Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), terá a capacidade aumentada para embarques e desembarques. Foi assinada ontem (5) a ordem de serviço para o início das obras de ampliação do pátio de aeronaves. As obras fazem parte do PAC da Copa e o investimento é de R$ 23 milhões.

Atualmente existem seis posições para estacionamento de aeronaves no Afonso Pena. As obras vão criar mais nove posições fixas para embarque e desembarque direto nos aviões, sem a necessidade de usar ônibus para se chegar às aeronaves. Serão oito para o uso dos passageiros e uma posição ficará de reserva, caso algum avião precise ficar estacionado por algum período. As obras começam na quarta-feira (6) e têm prazo de um ano para serem concluídas.

"Essas obras representam um ganho técnico e operacional muito significativo para o aeroporto. Elas vão ajudar a dar vazão a todo o tráfego aéreo que a Copa do Mundo vai gerar aqui em Curitiba", disse Antonio Pallu, superintendente da Infraero do Aeroporto Internacional Afonso Pena.

"O aeroporto terá um ganho muito importante na sua capacidade de embarques e desembarques. Curitiba terá um aeroporto em condições ideais para receber os turistas para a Copa. Teremos um aeroporto mais confortável e melhor equipado", afirmou Luiz de Carvalho, secretário municipal para a Copa."A ampliação da área do pátio de estacionamento das aeronaves vai facilitar muito a vida dos passageiros. Vai dar mais segurança e conforto aos usuários", disse o secretário de estado da Copa, Mario Celso Cunha. Hoje passam pelo aeroporto Internacional Afonso Pena entre 18 mil a 20 mil passageiros por dia. São 240 voos diários.

Estacionamento

No aeroporto também estão sendo realizadas obras para a ampliação do estacionamento. Das 670 vagas atuais, o estacionamento passará a ter 2.070. Até o fim do ano também deve ser concluído o projeto para a ampliação do terminal de passageiros do aeroporto. A estimativa da Infraero é que neste ano passem pelo terminal aéreo cerca de 6,7 milhões de passageiros.

O prefeito de São José dos Pinhais, Ivan Rodrigues, e a engenheira do Instituto de Pesquisa e Planejamento de Curitiba (Ippuc) Susana Costa, assessora técnica da Prefeitura para a Copa, também acompanharam a assinatura da ordem de serviço no Aeroporto Afonso Pena.

terça-feira, 5 de julho de 2011

Webjet é companhia aérea mais pontual de 2011



Segundo dados da Infraero, em junho, pelo quarto mês consecutivo, a Webjet conseguiu o melhor índice de pontualidade entre as empresas aéreas brasileiras: 91% dos voos decolaram no horário, em comparação aos 86% das demais companhias.

No quesito regularidade, a Webjet também alcançou o primeiro lugar em 2011, com 97% de seus voos operados, três por cento a mais que a indústria. A liderança da Webjet em ambos os rankings - pontualidade e regularidade - faz com que a companhia aérea seja, segundo os dados da Infraero, a mais eficiente de 2011.

De acordo com informações da assessoria de imprensa, a eficiência deve-se ao aprimoramento do modelo de negócios baseado em baixos custos e baixas tarifas.

A Webjet é reconhecida como a companhia com as tarifas mais competitivas do mercado. Ao todo são cerca de 150 voos diários para dezesseis cidades do Brasil. Sua frota é composta por 24 aeronaves com capacidade para 148 passageiros cada uma. Desde o início de suas operações, em 2005, a Webjet já transportou mais de 12 milhões de pessoas.
 
05/07/2011 - Voar para Todos

Azul deverá voar para Sinop (MT) em setembro

05/07/2011 - Panrotas

A Azul pediu autorização à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para incluir Sinop, no Mato Grosso, na malha aérea.

Caso aprovado, a partir do dia 15 de setembro a cidade receberá de domingo à sexta-feira voos operados pelos jatos Embraer 190 e 195 da empresa.

Gol, Azul e Air Minas lideram em eficiência operacional

04/07/2011 - SILVANA MAUTONE - Agencia Estado

SÃO PAULO - A Gol/Varig foi a empresa aérea que apresentou o maior índice de eficiência operacional no ano passado: 84%, ante a média do setor, de 77%. O dado foi divulgado nesta segunda-feira pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Em segundo lugar ficaram as empresas Azul e Air Minas, com 83%. A TAM obteve índice de eficiência de 75%, enquanto a Avianca, 78%, a Trip, 72%, e a Webjet, 69%.

Com relação ao resultado financeiro, a companhia aérea que apresentou a melhor margem líquida em 2010 foi a TAM: 5%, seguida pela Gol (4%), a Webjet e a Trip (ambas com 3%). A Azul e a Avianca apresentaram margem líquida negativa, de -10% e -11%, respectivamente.

O tráfego aéreo brasileiro doméstico, composto por voos com origem e destino dentro do País, cresceu 4% em relação ao ano de 2009. Assim, a participação internacional de voos com destino fora do Brasil no total de rotas operadas por empresas aéreas brasileiras diminuiu, passando de 10% em 2009 para 6% em 2010.

O Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, superou em 2010 a oferta doméstica do Aeroporto de Congonhas (zona sul de São Paulo). Aeroporto exclusivamente doméstico, Congonhas manteve seus 75 mil voos programados, enquanto Guarulhos passou de 65 mil voos domésticos, em 2009, para cerca de 80 mil no ano passado.

Já as operações internacionais de Guarulhos, que somavam 20 mil voos, chegaram a cerca de 30 mil voos. As companhias brasileiras aumentaram sua participação no aeroporto de Guarulhos e foram responsáveis por 82% das operações, em 2010, enquanto em 2009 eram responsáveis por 81,3%.

De acordo com o documento da Anac, a ponte aérea Rio-São Paulo é a rota brasileira com a maior quantidade de assentos e voos oferecidos. No mercado doméstico, essa ligação representou 5% dos assentos oferecidos e 4,7% dos voos realizados no Brasil em todo ano de 2010. A ponte aérea é operada entre os aeroportos de Congonhas e Santos Dumont, exclusivamente domésticos, e registrou cerca de 5,7 milhões assentos oferecidos e quase 40 mil voos realizados.

A segunda rota mais movimentada é a ligação entre Congonhas e Brasília, com cerca de 2,7 milhões assentos oferecidos e 17 mil voos realizados. A terceira e a quarta rota fazem a ligação Guarulhos-Salvador e Congonhas-Confins (MG).

Internacional

O ano de 2010 fechou com cerca de 3,24 milhões passageiros pagos transportados entre Estados Unidos e o Brasil, a maior média registrada desde 2002. Nos últimos oito anos o número de passageiros transportados entre os dois países quase dobrou. Já os outras origens/destinos mais procurados pelos passageiros são a Argentina, que registrou cerca de 700 mil passageiros transportados a mais em relação a 2009, Portugal, que fechou o ano de 2010 com cerca de 1,4 milhão passageiros transportados, e França, que recebeu quase o dobro de passageiros em 8 anos, passando de 560 mil para 1,016 milhão.

De acordo com o levantamento da Anac, os passageiros da Região Sudeste foram os que mais viajaram no ano de 2010: cerca de 32 milhões de passageiros transportados com origem no Sudeste para as outras regiões do Brasil. Em seguida ficou o Nordeste, com 14 milhões de passageiros.

Carga

Com relação ao mercado de carga, a rota doméstica Guarulhos - Manaus é a que mais transporta carga aérea. Em 2010, foram transportadas 98.337 toneladas entre as duas cidades, o que representou um aumento de 40% na quantidade de carga transportada em relação a 2009. O volume é mais do que o triplo da segunda rota ranqueada, que foi de 20 mil toneladas, entre Guarulhos - Fortaleza.

Já o aeroporto de Manaus manteve a terceira posição entre os 20 que mais movimentam cargas no Brasil. O número registrado, em 2010, chegou a 175 mil toneladas de carga embarcada e desembarcada por empresas brasileiras e estrangeiras. A primeira e a segunda posição ficaram com os aeroportos de Guarulhos e Campinas, em São Paulo, com mais de 600 mil toneladas juntos.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Passagem aérea fica 18% mais barata em um ano

04/7/2011 - R7

Valor médio chega a R$ 282,79 em 2010; Guarulhos é aeroporto que mais recebeu passageiros

O preço médio das tarifas cobradas pelas empresas aéreas diminuiu 18% entre 2009 e o ano passado, de acordo com anuário da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) divulgado nesta segunda-feira (4). O preço médio das passagens aéreas atingiu a marca de R$ 282,79.

O indicador de tarifa aérea média é feito pela média ponderada do valor das tarifas aéreas comercializadas pelas empresas brasileiras em todas as linhas aéreas domésticas regulares de passageiros. A ponderação tem por base a quantidade de bilhetes emitidos correspondente a cada valor comercializado.

A menor tarifa média do ano passado foi registrada em agosto, quando o passageiro pagou R$ 258,17. Se considerar um período maior, desde 2002 o preço das passagens ficou 39% mais barato para o consumidor.

De acordo com a Anac, a quantidade de passageiros transportada em voos regulares e não regulares, com origem no Brasil, cresceu 22% no ano passado em relação a 2009. Ao todo, foram 73 milhões de embarques – 71 milhões em voos domésticos e 2 milhões em voos internacionais.

O aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, encabeça a lista dos que mais transportaram passageiros no ano passado. Sozinho, Cumbica registrou o movimento de 26 milhões de pessoas em 2010.

Na segunda posição vem Congonhas, com 15 milhões de passageiros em 2010. Completa o terceiro lugar o aeroporto de Brasília, que recebeu 14,5 milhões de passageiros.

Noar apresenta novos serviços e nova malha aérea

04/7/2011 - Panrotas

Para comemorar um ano de operações, a Noar decidiu lançar sua nova malha aérea e serviços exclusivos para clientes corporativos. Batizada como Ponte Noar, a empresa vai operar quatro voos às terças, quartas e quintas-feiras entre Recife-Maceió-Recife. Além disso, serão cinco ligações às segundas e sextas-feiras e um voo diário aos sábados e domingos. Para os destinos Recife–Natal–Mossoró, serão três operações de segunda a sexta-feira.

A aérea aproveita a oportunidade para lançar o Passaporte Noar, serviço exclusivo para os viajantes corporativos. O serviço vai conceder aos clientes benefícios exclusivos, como por exemplo, melhor preço nas tarifas, embarque imediato e isenção de taxa de remarcação e da necessidade de reservas para viagens a qualquer destino.

“Nossa meta é nos consolidarmos como a empresa aérea regional que entende as necessidades de quem trabalha e faz negócios no Nordeste, que precisa se locomover com facilidade entre cidades pólo da região, oferecendo produtos específicos para as empresas, instituições de governo e profissionais liberais”, afirma o diretor executivo da empresa, Marjony Camelo.

Frotas atualizadas – Empresas brasileiras (Junho de 2011)

29/06/2011 - Aviacao Brasil

Empresas domésticas:

Azul Linhas Aéreas:
10 Embraer 190
20 Embraer 195 (PR-AYT foi recebido na segunda quinzena de maio)
06 ATR 72-200 (PR-AZW também recebido na segunda quinzena de maio)
Este ano chegarão os primeiros ATR 72-600 no segundo semestre, de uma encomenda total de 40 aeronaves, além de 9 novos jatos da Embraer.

Avianca Brasil:
02 Airbus A318-121 mais 13 encomendados
03 Airbus A319-115
04 Airbus A320-214 encomendados
14 Fokker 100 (MK 28)

Gol Transportes Aéreos
34 Boeing 737-700NG (recebeu o Boeing 737-700NH PR-GEC no último dia 24 de junho)
64 Boeing 737-800NG
Em 2011 chegam mais 2 Boeing 737-800NG SPF; Em 2012 mais 4 Boeing 737-800NG SPF; Em 2013 mais 2 Boeing 737-800NG SPF; Em 2014 mais 4 Boeing 737-800NG SPF e em 2015 mais 6 Boeing 737-800NG SPF.

PumaAir
02 Boeing 737-322
01 Boeing 767-300ER arrendado da VRG para operar a linha de Luanda.

TAM Linhas Aéreas
24 Airbus A319
85 Airbus A320
09 Airbus A321
20 Airbus A330-200
02 Airbus A340-500
03 Boeing 767-300ER
04 Boeing 777-300ER
Soma-se a este número mais 5 ATR 42-300, 2 Airbus A319 e 1 Airbus A320 da Pantanal. Dois ATRs serão devolvidos em 2011 e até 2012 mais nenhuma dessas aeronaves integrarão a frota Pantanal. Sobre planos futuros da frota TAM, a empresa espera receber em 2011 mais 3 Airbus A319. Em 2012 chegarão 4 Boeing 777-300ER e 7 Airbus da família A320, além da devolução de um Airbus A340; Em 2013 chegarão 2 Boeing 777-300ER, 5 Airbus da família A320 e o último A340 é devolvido; Em 2014 chegarão 2 Boeing 777-300ER, 3 Airbus A330 e 4 Airbus A320. Em 2015 chegam mais 2 Airbus A330 e 6 Airbus A320. Entre 2016 e 2018 espera receber 22 Airbus A320neo, 10 aeronaves da família A320 (podendo ser A319, A320 e A321).

VRG Transportes Aéreos
09 Boeing 737-700NG
09 Boeing 737-800
04 Boeing 767-300ER

Webjet
23 Boeing 737-300 e espera receber em breve mais uma aeronave do mesmo modelo.

A Whitejets, de fretamento, possui um Airbus A310-300 e um A320-200.

Empresas regionais:

Abaeté: 2 Embraer 110
Mais Linhas Aéreas: 02 Fokker 100 encomendados
MAP Linhas Aéreas: 01 ATR 42-312
Meta: 2 Embraer 120
NHT: 6 Let 410
Noar: 2 Let 410 mais um encomendado
Passaredo: 3 Embraer 120, 1 ERJ 135 e 12 ERJ 145.
Sete: 5 Cessna 208B Caravan e 1 Embraer 120
Sol: 1 Let 410
Team: 3 Let 410
Trip: 11 ATR 42-300, 7 ATR 42-500, 13 ATR 72-212A (Série 500), 2 ATR 72-212, 9 Embraer 175 e 5 Embraer 190. Deve receber mais 15 aeronaves este ano, incluíndo 6 Embraer 170 e 9 Embraer 190. Em 2012 começam a chegar 5 ATR 72-600 e 5 Embraer 190, além de outras 3 aeronaves que farão com que a frota fique com 70 aeronaves ao final do próximo ano.

Empresas cargueiras:

Absa: 3 Boeing 767-300ERF
Air Brasil: 1 Boeing 727-227F
CargoBis: 2 Boeing 757-200F encomendados
MTA Cargo: 3 Douglas DC-10-30F
Mega: 1 Cessna 208B Caravan
Rio Linhas Aéreas: 6 Boeing 727-200F. Encomendados 1 Boeing 727-200F e 2 Boeing 767-20oF.
Sideral: 1 Boeing 737-300F
SP Cargo Air: 1 Boeing 727-200F encomendado
TAF: 1 Boeing 727-200F e 4 Cessna 208, sendo um da versão 208A e três da versão 208B
Total: 3 ATR 42-500 e 6 Boeing 727-200F
Varig Log: 2 Boeing 727-200F, 1 Boeing 737-400F e 1 Boeing 757-200F. Deve receber mais um Boeing 737-400F e um 767 Cargueiro ainda em 2011.