quinta-feira, 31 de março de 2016

Gol inicia segunda rota entre Bahia e Buenos Aires


29/03/2016 - Aviação

Renê CastroRenê Castro

A Gol iniciou neste último final de semana uma nova rota entre Porto Seguro e o aeroporto de Ezeiza, em Buenos Aires. Com a operação, a Bahia passa a ter duas opções de voos diretos da aérea, incluindo as partidas de Salvador, trecho lançado em 2014.

Esta é a sexta base no Nordeste com voos diretos para Buenos Aires, que já conta com frequências saindo de Fortaleza, Salvador, Natal, Maceió e Recife. A Gol mantém ainda saídas de São Paulo (Aeroporto de Guarulhos), Rio de Janeiro (Galeão), e Florianópolis. Atualmente, a companhia possui 76 frequências semanais para Buenos Aires (AEP e EZE), Córdoba, Rosário e Mendoza.

Os novos voos estão disponíveis para venda no site da companhia, nas Lojas Voe Gol e nas agências de viagens.

quarta-feira, 23 de março de 2016

Demanda por voos domésticos tem queda no país, diz associação



23/03/2016 - Agencia Brasil

A demanda por voos domésticos no Brasil recuou 3,1% em fevereiro em relação ao mesmo mês de 2015, segundo Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), criada pelas empresas Avianca, Azul, Gol, Tam e Trip. Essa foi a sétima variação negativa consecutiva. A oferta teve queda de 1% na mesma base anual.

A retração da demanda superior à da oferta pela quinta vez seguida revela, segundo a associação, o desaquecimento do mercado e mostra-se como limitador dos esforços do setor para preservar a ocupação dos voos.

O total de passageiros transportados em voos dentro do país somou 7,2 milhões, um decréscimo de 0,7% sobre fevereiro do ano passado. Os números são a compilação das estatísticas de Avianca, Azul, Gol e Tam, responsáveis por 99% do mercado doméstico, segundo a Abear.

Para a associação, a sequência de resultados mensais negativos aponta para um resultado ruim para o ano de 2016. Considerados os 12 meses mais recentes (março/15 a fevereiro/16) comparados aos 12 meses imediatamente anteriores, a oferta tem redução de 0,3%, para uma demanda que recua 1%.

Em fevereiro, a participação do mercado doméstico por empresas ficou distribuída da seguinte forma: Gol (36,24%), Tam (35,71%), Azul (16,71%) e Avianca (11,33%).

Transporte internacional

No segmento internacional, a demanda consolidada por transporte aéreo das associadas Abear ainda mostra crescimento, com aumento de 5,5% em fevereiro ante o mesmo mês do ano anterior. As variações mensais, no entanto, mostram tendência de desaceleração desde meados do ano passado, quando estavam em um patamar de dois dígitos, afirmou a associação. A oferta foi expandida em 4,2% no mês.

Para o segmento internacional, as estatísticas representam apenas uma parcela do mercado total, ressaltou a entidade. A fatia restante é detida pelas companhias aéreas de bandeira estrangeira. Entre as brasileiras, a participação da demanda internacional ficou dividida da seguinte forma em fevereiro: Tam (77,77%), Gol (12,57%), Azul (9,57%) e Avianca (0,09%).

Em janeiro de 2016, último dado disponível na base da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), na qual é possível analisar o mercado total, ou seja, incluindo brasileiras e estrangeiras, a demanda internacional consolidada teve retração de 3,6%. Como no mês o desempenho das companhias brasileiras (crescimento de 6,6%) foi melhor do que o das congêneres estrangeiras (queda de 6,9%), as empresas nacionais ganharam participação, passando de 25% para 27%.

Cargas

As associadas Abear transportaram 22,6 mil toneladas de cargas no mercado doméstico no mês de fevereiro, ou seja, 8,3% abaixo do registrado no mesmo mês do ano passado. Na mesma base de comparação, nos voos internacionais, a carga total movimentada cresceu 38,7%, chegando a 16,6 mil toneladas.

Em 12 meses, o mercado doméstico de cargas caiu 9,5%, enquanto mercado internacional cresce 7,3%. Os números abrangem as operações de Avianca, Azul, Gol, Tam e Tam Cargo.

Fonte: Agência Brasil

terça-feira, 22 de março de 2016

Aeroporto de Feira de Santana recebe aviões de grande porte e é elogiado pela equipe da aeronáutica


21/03/16 - Bom Dia Feira

Aeroporto de Feira de Santana está mais próximo de ter voos noturnos comerciais e diários

Aeroporto de Feira de Santana recebe aviões de grande porte e é elogiado pela equipe da aeronáutica
Aeroporto de Feira de Santana recebe aviões de grande porte e é elogiado pela equipe da aeronáutica
Foto: Reprodução


Nesta sexta-feira (18), o Aeroporto de Feira de Santana, recebeu dois jatos A 319 da Airbus, aviões de grande porte que trouxeram a presidenta Dilma Rousseff e toda sua comitiva para entregar mais 1600 casas, das 45 mil já contratadas, do Minha Casa Minha Vida na cidade. A equipe da Aeronáutica elogiou muito as condições físicas da pista e as condições técnicas do aeródromo.

No último dia 10 de março, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) visitou o Aeroporto de Feira de Santana, com o objetivo de inspecionar a ampliação que foi realizada com o objetivo de atender vôos de aviões de maior porte. Os técnicos da agência inspecionaram a ampliação da área de giro, da pista de pouso e decolagem.

A intervenção estava pronta desde junho de 2014 e aguardava as inspeções técnicas e procedimentos de cadastramento administrativo do órgão. Com a visita faltará muito pouco para que o aeroporto feirense possa atender às exigências técnicas que proporcionarão à empresa Azul a realização de vôos diários e noturnos para Campinas/São Paulo.

Segundo o deputado estadual Zé Neto, o Aeroporto contribuirá de forma significativa para o desenvolvimento de Feira. “O esforço do governo estadual para que Feira tenha um aeroporto comercial em pleno funcionamento é uma meta muito importante a ser alcançada porque vai impulsionar a economia do município e de toda região”, disse. O deputado tem se dedicado com firmeza na cobrança e no acompanhamento das diversas situações técnicas e administrativas que envolvem o funcionamento do aeroporto feirense.

http://bomdiafeira.com.br/noticias/8249/aeroporto-de-feira-de-santana-recebe-avioes-de-grande-porte-e-e-elogiado-pela-equipe-da-aeronautica.html

quinta-feira, 17 de março de 2016

Azul expande no Recife com voos para seis cidades


16/03/2016  - Panrotas

Hugo OkadaHugo Okada

Aviação , Aeronave da companhia (divulgação) 
Aeronave da companhia (divulgação)

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras estreou ontem (15) os voos diários e diretos com destino a Belém, Brasília e Juazeiro do Norte. Hoje, foi a vez de Petrolina, consolidando assim o reforço de suas operações no Recife. No sábado (19) também iniciam frequências semanais e sem escalas com destino a Curitiba e Ilhéus, com o objetivo principal de atender a demanda da Azul Viagens, operadora de turismo da companhia.


“Esta semana é muito especial para o Recife e o Nordeste, uma vez que temos uma inédita sequência de voos com estreia na capital pernambucana. Isto é resultado do esforço e atenção especial da companhia e seus parceiros com a região, que muito se beneficiará com o turismo ganhando cada vez mais força. Queremos levar o Brasil inteiro ao Recife e aos demais Estados do Nordeste”, explicou o diretor de Planejamento e Alianças das Azul, Marcelo Bento.

A Azul também deu início ao quarto voo com destino a Fortaleza e o terceiro a Belo Horizonte, assim como a segunda frequência para Guarulhos, em São Paulo. Todas as operações são diárias

https://www.panrotas.com.br/noticia-turismo/aviacao/2016/03/azul-expande-no-recife-com-voos-para-seis-cidades_124257.html?pesquisa

terça-feira, 1 de março de 2016

Primeiro Boeing 727 fabricado fará último voo e depois se ‘aposenta’

27/02/2016 - O Dia

Cinquentão dos ares fará curto trecho na terça-feira

O DIA

Estados Unidos - O primeiro 727 a sair da fábrica da Boeing, há 54 anos, fará seu voo de despedida na terça-feira — para virar cobiçada peça de museu. A aeronave cobrirá curto trecho de pouco mais de 50 quilômetros no Estado de Washington, no noroeste americano, para ficar de vez no Museu da Aviação, que já prepara os festejos pelo centenário da Boeing, em julho.

O primeiro 727 reformado para o último voo, acima, e o painel de controle padrão: modelo, para curtas distâncias, foi o primeiro a bater a marca de mil unidades
Foto: Reprodução

O primeiro voo foi em 9 de fevereiro de 1963, dois meses e meio depois de pronto. Ficou em testes por um ano e foi entregue à United Airlines em outubro de 1964. Até 1991, quando se aposentou, o 727 voou quase 65 mil horas, fez 48 mil aterrissagens e carregou três milhões de passageiros.

“Muita gente achava que este avião jamais levantaria voo novamente”, afirmou ao site ‘Mashable’ Bob Bogash, responsável pela última reforma e pelos ajustes para a derradeira decolagem.

SUCESSO DE VENDAS

O 727 foi feito ‘por encomenda’ da United, da American e da Eastern Airlines, que queriam um jato de médio porte, porém potente, para atender cidades pequenas, com pistas curtas — tal como a do Santos Dumont. A cauda em T, novidade para a época, e as três turbinas causaram desconfiança nos compradores, o que levou a Boeing a fazer um ‘tour’ de 100 mil quilômetros.

A partir daí, os pedidos explodiram, e o 727 foi o jato mais vendido nos anos 70 e 80. A Boeing fabricou 1.832 unidades desse modelo — o primeiro a bater a marca de mil aeronaves. Até o bilionário Donald Trump teve um jato para chamar de seu. Hoje, há 69 727s em atividade, pelo menos dez no Brasil.

Um dos mais marcantes acidentes aéreos no país foi com um 727. Em 8 de junho de 1982, avião da Vasp com destino a Fortaleza se chocou contra a Serra da Aratanha, no Ceará. Todos os 137 passageiros morreram.

FICHA TÉCNICA

FABRICANTE
Boeing Commercial

CUSTO UNITÁRIO
US$ 4,25 milhões, em 1962; US$ 22 milhões, em 1982 (ou R$ 215 milhões, em valores de hoje)

LOTAÇÃO 
Três tripulantes e 189 passageiros

DIMENSÕES
Comprimento: 46,69 metros. Envergadura (asa a asa): 32,92 metros. Altura: 10,36 metros

PESO
Máximo de decolagem: 95 toneladas

PERFORMANCE
Trijato com motores Pratt & Whitney JT8D-17R. Velocidade de cruzeiro: 1.102 km/h (0.9 mach). Autonomia: 4.509 km. Teto máximo: 13.000 metros.