sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Pista é reformada, mas Emirates só usará A380 uma vez em SP

27/10/2015 - O Estado de SP

FERNANDO NAKAGAWA / TWITTER @FNAKAGAWA

Há alguns anos, companhias aéreas estrangeiras cogitavam usar maior avião do mundo no Brasil, mas aeroporto de Guarulhos ainda não comportava modelo. Reforma foi concluída, mas, em meio à economia em recessão, empresas descartam usar A380 no País

LONDRES – O mau momento da economia parece ter tirado o Brasil dos planos das companhias aéreas de voar com o maior avião do mundo para o País. Apesar do esforço da nova operadora do Aeroporto de Guarulhos para adequar a pista para a aeronave, as grandes operadoras do mundo parecem não estar dispostos a trazer o Airbus 380 para São Paulo. A Emirates, que queria voar entre Dubai e Guarulhos com o modelo na época da Copa do Mundo, voará apenas uma vez com o A380 para a capital paulista e nega planos para usar o avião no Brasil. A decisão da Air France é idêntica.
EmiratesA380

EmiratesA380
Oi e tchau. Super avião ficará algumas horas em SP / Divulgação

No início de 2014, o uso do avião de dois andares foi tema de controvérsia no Brasil quando a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) negou a autorização para o modelo operar no aeroporto paulista. O avião só poderia pousar e decolar com a adequação da pista. A decisão do órgão frustrou planos de companhias aéreas internacionais como a Emirates, Air France e Lufthansa que, a poucos meses da Copa do Mundo, cogitavam aumentar a capacidade dos voos para o Brasil com o modelo que transporta mais de 500 pessoas.

Agora, as obras de adequação da pista do Aeroporto de Guarulhos estão sendo concluídas e o terminal paulista pode finalmente receber a operação comercial do maior avião do mundo. Apesar disso, o momento econômico é outro. Com dólar perto de R$ 4 e menos brasileiros viajando ao exterior, aéreas preferem usar o avião em outras rotas mais atrativas, como para os Estados Unidos e Ásia.

MSN033_RTO-306_09
Agora não. Emirates e Air France não têm planos para Brasil / Divulgação

A Emirates informou ao Broadcast que não tem planos de trazer o modelo ao aeroporto paulista e terá, apenas, um voo comemorativo com o maior avião do mundo em meados de novembro. “Gostaríamos de agradecer as autoridades do Aeroporto Internacional de Guarulhos e à Agência Nacional de Aviação Civil pelo suporte e pela assistência fazendo os arranjos necessários para que esse voo ocorra”, disse a companhia em nota.

A visita de algumas horas do super jumbo ao terminal paulista acontecerá exclusivamente em 14 de novembro quando viajará de Dubai a Guarulhos. Horas depois, na madrugada de 15 de novembro, o avião retorna de Guarulhos para Dubai. Segundo a companhia, o voo será uma comemoração ao aniversário de oito anos de operação da rota. O aniversário da rota, porém, aconteceu em 1º de outubro.

Outra empresa que cogitou levar o A380 foi a Air France. Executivos da companhia sinalizaram em 2014 a possibilidade de usar o modelo na rota entre Paris e São Paulo. Agora, porém, os planos são outros. “Até esta data, atender o Brasil com o A380 não está na nossa agenda”, informou a empresa ao Broadcast. “A companhia estudará essa possibilidade em linha com mudanças no ambiente para acomodar o super jumbo”.

Trecho de reportagem publicada no Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado

terça-feira, 27 de outubro de 2015

FLYWAYS AGUARDA AUTORIZAÇÃO DA ANAC PARA VOAR

26/10/2015 - Airway

Nova companhia aérea carioca vai operar com turbo-hélices ATR em rotas para MG

THIAGO VINHOLES

A Flyways já tem dois ATR 72-500 preparados para voar (Flyways)
A Flyways já tem dois ATR 72-500 preparados para voar (Flyways)

A nova companhia aérea Flyways ainda está em processo de certificação para iniciar suas operações comerciais. A empresa ainda aguarda pelo COA (Certificado de Operador Aéreo), emitido pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) após uma série de análises e provas.

Em contato com a reportagem, Eliane Garlene, diretora comercial da empresa, contou que tudo já está pronto para iniciar os voos da Flyways. “Aguardamos pelo COA até o final deste ano”, revelou a diretora ao Airway.

A companhia vai iniciar suas operações com duas aeronaves turbo-hélices ATR 72-500 e a primeiras rotas planejadas partem do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, em direção a Ipatinga, Uberaba e Belo Horizonte, onde pousará no aeroporto da Pampulha – outras companhias enviam seus voos para Confins, mais distante do centro metropolitano de BH.

A diretora da Flyways também confirmou que negocia a chance de lançar voos para esses mesmos destinos em Minas Gerais, mas a partir do Aeroporto Santos Dumont.

Nesse meio tempo em que aguarda a autorização da ANAC, a companhia preparou seus serviços de solo e atendimento. A página oficial da empresa já conta com todas as informações sobre as aeronaves, rotas e tarifas.

Os ATR adquiridos pela empresa carioca eram operadas pela Azul, que recentemente padronizou sua frota de aeronaves turbo-hélices para o padrão ATR 72-600. O modelo da Flyways possui 68 assentos e alcance de 1.500 km, ideal para rotas curtas de baixa demanda.

Plano estadual de aviação regional inicia com voo entre Porto Alegre e Uruguaiana

Depois de cerimônia com presença de José Ivo Sartori e Eliseu Padilha, nova rota entre Porto Alegre e a Fronteira Oeste será inaugurada nesta terça-feira

Por: Carlos Rollsing

26/10/2015 - Zero Hora

Plano estadual de aviação regional inicia com voo entre Porto Alegre e Uruguaiana Luiz Chaves/Palácio Piratini

Plano estadual de aviação regional inicia com voo entre Porto Alegre e Uruguaiana Luiz Chaves/Palácio Piratini
Com a presença do governador José Ivo Sartori, a Secretaria dos Transportes lançou, nesta segunda-feira, no Palácio Piratini, o Programa Estadual de Desenvolvimento da Aviação Regional (PDAR-RS)

Foto: Luiz Chaves / Palácio Piratini

Foi assinado na tarde desta segunda-feira, no Palácio Piratini, um termo entre o governo estadual e a Azul, empresa de linhas aéreas, para dar o pontapé inicial no Programa Estadual de Desenvolvimento da Aviação Regional, criado para ampliar rotas de voo pelo interior do Rio Grande do Sul.

Nesta terça-feira, ocorrerá o voo inaugural da Azul entre Porto Alegre e Uruguaiana. Será a sexta linha da empresa para o interior do Estado. Para fomentar a oferta de mais linhas, o governo estadual vai oferecer isenção no ICMS da querosene. Como já começará atingindo a cota máxima prevista de voos do programa, a Azul conseguirá reduzir a alíquota do imposto sobre o combustível dos atuais 25% para 7%.

Padilha garante que haverá dinheiro necessário para ampliação do Salgado Filho

Até março de 2016, um novo voo da Azul deverá ser inaugurado entre Porto Alegre e Santo Ângelo, dependendo da finalização de obras no local. Na cerimônia, o governador José Ivo Sartori afirmou que levar rotas aéreas ao interior é uma forma de fomentar o desenvolvimento econômico e turístico. Ele afirmou que a expansão das linhas também ajudará a combater as desigualdades regionais.

O plano nasce com a meta de, até 2017, garantir que todos os gaúchos possam ter acesso a voos regulares a partir de aeroportos regionais que fiquem em um raio máximo de 180 quilômetros de distância das suas residências. Secretário dos Transportes, Pedro Westphalen explicou que, já em 2016, será possível atingir o objetivo com a oferta do voo da Azul em Santo Ângelo.

Ampliação da pista do Salgado Filho não deve começar antes de dezembro de 2016

Presente no ato, o ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, falou sobre o plano nacional de aviação regional, lançado em 2012, ainda na gestão de Moreira Franco no ministério, que prevê investimentos e obras em 270 terminais brasileiros, sendo 15 deles no Rio Grande do Sul.

Por problemas burocráticos, não houve avanço até o momento. Padilha afirmou que erros foram consertados a partir do trabalho conjunto com o Ministério do Meio Ambiente. Após a emissão das licenças ambientais, fase atual do programa, as obras poderão ocorrer.

Azul começa a vender passagens para voos entre Porto Alegre e Uruguaiana

Padilha explicou que mais de R$ 4 bilhões estão guardados em um fundo composto pela cobrança de taxas aeroportuárias. Ele admitiu que os recursos fazem parte da contenção para o cumprimento do superávit primário, mas assegurou que a aplicação em obras está garantida.

— Esses recursos já existem e estão em um fundo que só permite o uso em obras de aeroportos — disse o ministro.

Padilha ainda informou que expira na próxima quarta-feira o prazo para a apresentação das Propostas de Manifestação de Interesse (PMI) para a concessão da gestão à iniciativa privada do aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, e mais os terminais de Florianópolis, Salvador e Fortaleza.

Após a análise das propostas, Padilha estima que o edital para privatizar o Salgado Filho deverá sair até o final do primeiro semestre de 2016.

Em média, as concessões feitas pelo governo federal estão com prazo entre 20 e 30 anos. Padilha explicou que, devido à situação crítica das finanças, o Ministério da Fazenda tem preferência de que o concessionário do Salgado Filho invista exclusivamente na obra de ampliação da pista. Desta forma, a construção do Aeroporto 20 de Setembro, em Portão, não estaria vinculada à concessão.

A Fazenda indica esse caminho porque quanto menos o concessionário investir em obras, maior terá de ser a outorga paga ao governo federal para confirmar o direito de administrar e explorar as receitas do Salgado Filho.

Padilha também falou da intenção de transformar o aeroporto regional de Uruguaiana em binacional, em parceria com a Argentina, para facilitar o fluxo de pessoas entre os dois países. Não há, contudo, prazo para que esse plano seja colocado em prática.

Os voos da Azul no RS

— Cidades com partidas de aeronaves da empresa: Porto Alegre, Pelotas, Santa Maria, Passo Fundo e Caxias do Sul. Nesta terça-feira será iniciada a operação em Uruguaiana.

— A Azul faz uma média de 40 voos por dia no Rio Grande do Sul. Três partem de Passo Fundo, tendo Campinas como destino. Depois, um voo sai de Pelotas e de Santa Maria, com desembarque em Porto Alegre, e um de Caxias do Sul, rumo a Campinas. Todos eles são diários. Os demais decolam de Porto Alegre com pouso em São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Joinville, Navegantes, Pelotas, Santa Maria, Rio de Janeiro, Campinas, Chapecó e Foz do Iguaçu.

— No período de verão, será disponibilizada uma rota entre Passo Fundo e Florianópolis para atender a demanda de férias.

— A perspectiva é inaugurar uma nova rota em março de 2016 entre Porto Alegre e Santo Ângelo, dependendo de finalização de obras no aeroporto da cidade do interior. Quando o voo estiver operando, será atingido o objetivo de ofertar um voo regular aos gaúchos no raio máximo de 180 quilômetros dos passageiros.

Programa Estadual de Desenvolvimento da Aviação Regional

— Concederá isenções fiscais na querosene para empresas aéreas que aderirem ao programa de operação de voos nos aeroportos regionais do RS.

— A companhia aérea que operar voos em quatro municípios do interior reduz o ICMS da querosene de 25% para 12%. A alíquota cai para 10% e 7% para as empresas que tiverem decolagens regulares de cinco e seis aeroportos do interior, respectivamente.

— Como Uruguaiana será o sexto voo regional da Azul, ela terá redução do ICMS da querosene de 25% para 7%.

— Até agora, a Azul foi a única companhia a aderir ao programa.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

AEROPORTO DE PRESIDENTE PRUDENTE GANHA NOVO VOO DA GOL PARA SÃO PAULO

26/10/2015 - Assessoria de Imprensa 

A companhia irá operar mais um voo diário, desta vez com destino ao aeroporto de Congonhas

São Paulo, 26 de outubro de 2015 -O Aeroporto Estadual de Presidente Prudente, administrado pelo Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp), conta com um novo voo da Gol linhas Aéreas, a partir deste domingo, 25 de outubro, com destino ao aeroporto de Congonhas (SP).

A nova opção trará mais conforto os usuários do aeroporto que poderá utilizar o voo, de segunda a domingo, no seguinte horário: decolagem às 12h10 (Congonhas/SP), pouso às 13h10 (Presidente Prudente); decolagem às 13h40 (Presidente Prudente), pouso às 14h40 (Congonhas/São Paulo). Além disso, a Gol já opera dois outros voos diários para o aeroporto de Guarulhos/São Paulo.

Os passageiros de Presidente Prudente também contam com outras oito opções de horários da Azul Linhas Aéreas, com saídas de Campinas e destino aos aeroportos de Presidente Prudente, Cuiabá e Porto Seguro.

O aeroporto de Presidente Prudente é o terceiro no ranking em movimentação de passageiros entre os 26 administrados pelo Daesp. Em 2014, passaram pelo terminal de embarque e desembarque 295.508 passageiros. Nos primeiros nove meses de 2015 foram registrados 177.045 passageiros.

Assessoria de imprensa
Tel: (11) 3702-8111 a 8116
E-mail: transportes@transportes.sp.gov.br
SECRETARIA ESTADUAL DE LOGÍSTICA E TRANSPORTES

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Aéreas investem em Wi-Fi como serviço e fonte de receita

Para atrair e fidelizar passageiros, empresas apostam na tecnologia
  
POR DANIELLE NOGUEIRA 

18/10/2015 - O Globo

RIO — Após a guerra de tarifas que durou boa parte do primeiro semestre, as companhias aéreas estão investindo em tecnologia para atrair e fidelizar passageiros. A ideia é fisgá-los não apenas pelo preço — já que as tarifas baixas comprometem a rentabilidade dos voos — mas pelo serviço extra de cada empresa.

A grande vedete da nova etapa da disputa por clientes é o uso da internet a bordo, serviço que já está disponível em muitas companhias americanas e europeias, que cobram até US$ 19 pela navegação ilimitada em voos internacionais. Aqui, as empresas ainda avaliam quanto vão cobrar dos usuários.

ENTRETENIMENTO E INTRANET

No Brasil, a Gol se tornou a primeira aérea brasileira a oferecer Wi-Fi a bordo. O serviço estará disponível em alguns aviões a partir do primeiro semestre de 2016. A expectativa é que 100% da frota estejam configurados em menos de três anos, segundo Paulo Miranda, diretor de Produtos da Gol. A plataforma que vem sendo desenvolvida pela Gol vai oferecer entretenimento — canais de televisão, programação por streaming com filmes, desenhos, séries e jogos, além de música e mapa de voo — e acesso livre à internet. O entretenimento é gratuito.

Já a navegação na rede mundial de computadores, por meio da qual será possível acessar e-mails pessoais e sites de notícias, entre outros, será cobrada, embora ainda não haja valor definido. Nos dois casos — entretenimento e uso da internet — o acesso é feito por celular, tablet ou notebook.

— Decidimos investir nisso porque é o que o passageiro quer. A cobrança ainda está em análise e só deve ser definida ano que vem — disse Miranda.

TAM e Azul avaliam implementar a internet durante o voo, mas não há previsão de início. A TAM, porém, acaba de lançar um serviço de entretenimento a bordo com base no sistema Wi-Fi. A diferença é que, no caso da TAM, ele funciona como uma intranet. Não é possível acessar e-mails pessoais ou redes sociais, apenas o que a aérea oferece na plataforma.

O serviço é gratuito e é acessado a partir dos dispositivos móveis dos passageiros. A empresa já possui 30% das aeronaves equipadas com o sistema e espera equipar mais 230 aviões que atendem voos nacionais e de curta distância para destinos da América do Sul até 2016.

PUBLICIDADE

No exterior, a internet sem fio já é realidade há algum tempo. A espanhola Iberia fornece Wi-Fi em todos os voos de longa distância, em 25 destinos na América Latina. O preço varia de € 4,95 (para contratação de 4MB, suficiente para uso de WhatsApp) a € 29,95 (50MB).

NOS EUA, PASSE MENSAL

Na United Airlines, o Wi-Fi está disponível em mais de 700 aviões. Nos voos para o Brasil, apenas a rota entre São Paulo e Houston não tem Wi-Fi. O preço varia de US$ 1,99 a US$ 3,99 por hora e há taxa fixa de US$ 17,99 para voos de longa duração. Na American Airlines, há três perfis de tarifas nos voos internacionais (US$ 12 a cada duas horas, US$ 17 por quatro horas e US$ 19 o voo todo). Nos voos domésticos nos EUA, o serviço é tão pop que há a opção de passe mensal para quem viaja muito (US$ 49,95 mais taxas para uso ilimitado).

— Na década passada, houve uma onda de investimento em tecnologia que visava à eficiência no transporte, com redução no consumo de combustível. Agora, vivemos uma segunda onda, com foco em melhoria de serviço ao cliente. O Wi-Fi é tendência mundial. Não sei se haverá muita adesão por causa da cobrança — disse Allemander Pereira Filho, consultor e ex-diretor da Agência Nacional de Aviação Civil.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/economia/aereas-investem-em-wi-fi-como-servico-fonte-de-receita-17808648#ixzz3pEJ8pJKa 
© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

Brasil tem melhores e piores aeroportos da América do Sul

20/10/2015 - Panrotas

Aviação , Na home, aeroporto de Brasília, um dos melhores da América do Sul; aqui, o do Rio de Janeiro-Galeão, o terceiro pior do continente

Aviação , Na home, aeroporto de Brasília, um dos melhores da América do Sul; aqui, o do Rio de Janeiro-Galeão, o terceiro pior do continente
Na home, aeroporto de Brasília, um dos melhores da América do Sul; aqui, o do Rio de Janeiro-Galeão, o terceiro pior do continente

Imagine o lugar aeroporto do mundo. Certo, ele não fica no Brasil. O site Sleeping in Airports realiza uma votação anual com seus usuários para escolher os melhores e piores aeroportos do mundo. Como o seu nome indica, o endereço também categoriza os melhores lugares para dormir do mundo. A lista divulga também os melhores e piores divididos em regiões do mundo.

Na América do Sul não foi diferente. A pergunta que provavelmente surge é a seguinte: mas e o Brasil? O País tem dois representantes entre os melhores e piores aeroportos do continente. O Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro-Galeão (GIG) foi eleito o terceiro pior, seguido pelo Aeroporto Internacional de Manaus-Eduardo Gomes. O Brasil só perdeu nesse quesito para a Venezuela, que liderou o top cinco com Caracas e Maracaibo.

Segundo a publicação, em Galeão é difícil encontrar assentos com almofada, bem como encontrar direções gerais, e as facilidades gerais estão um pouco datadas. Entretanto, pontua o Sleeping in Aiports, a maior dor de cabeça surge ao tentar sair e entrar do aeroporto por conta própria, pois as duas pistas pequenas deixam o tráfego totalmente paralisado. Ao se referir a Manaus, os votantes do Sleeping in Airports resumem o aeroporto como “menos ocupado e oferece apenas as funções básicas”.

Nem tudo se resume a críticas e serviços medianos. Os aeroportos de Brasília e do Recife figuram respectivamente, em nono e décimo melhores da América do Sul. Entre os itens que justificam a presença no top dez estão o wi-fi gratuito e a facilidade de provar a comida brasileira. Confira abaixo o que o site diz sobre cada um deles:


Aeroporto Internacional de Brasília-Presidente Juscelino Kubitschek (BSB):

“As corridas de táxi aos hotéis em Brasília tendem a ter um preço mais alto, significando que um número de viajantes montem um acampamento dentro dos terminais de BSB por algumas horas. Ainda que o check-in possa ser um pouco caótico, uma vez que você passa pela segurança, os votantes dizem que é um aeroporto confortável e modernos.

Regalias incluem wi-fi gratuito, muitos plugs para dispositivos e boas opções de comida como McDonald’s, sushi e italiana. Ainda que possa ser um pouco difícil para encontrar um lugar silencioso para dormir, um participante disse que há um canto no terceiro andar é possível tirar um cochilo. Ainda é possível encontrar bebedouros próximos dos banheiros.”

Facilidades e serviços do aeroporto: salas vip pay-per-use e wi-fi-gratuito.

Aeroporto Internacional do Recife/Gilberto Freyre-Guararapes (REC):

O aeroporto de Recife encerra o top dez graças ao wi-fi gratuito e sua variedade de lojas e restaurantes brasileiros. Iguarias locais, como o bolo de rolo, são disponíveis para provar, e muitos restaurantes são abertos 24 horas por dia. Dito isso, as melhores opções tendem a ser localizadas antes da segurança. Renovados em 2004, os terminais são razoavelmente limpos, com iluminação natural e espaçosos. Um bônus que vem com viajar pelo Recife? Pousos e chegadas têm uma vista espetacular das paisagens.”

Facilidades e serviços do aeroporto: salas vip pay-per use, wi-fi gratuito e opções de alimentação 24 horas.

Confira abaixo a lista dos piores e melhores aeroportos da América do Sul, segundo os participantes da pesquisa do Sleeping in Airports:

Top cinco piores do continente:

1- Aeroporto Internacional de Caracas-Simón Bolívar, Venezuela (CCS)
2- Aeroporto Internacional de Maracaibo-La Chinita, Venezuela (MAR)
3- Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro-Galeão, Brasil (GIG)
4- Aeroporto Internacional de Manaus- Eduardo Gomes, Brasil (MAO)
5- Aeroporto Internacional da Ilha de Páscoa-Mataveri, Chile (IPC)

Top dez melhores do continente:

1- Aeroporto Internacional José Joaquín de Olmedo - Guayaquil, Ecuador (GYE)
2- Aeroporto Internacional de Carrasco – General Cesáreo L. Berisso, Uruguai (MVD)
3- Aeroporto Internacional de Bogotá-El Dorado, Colômbia (BOG)
4- Aeroporto Internacional de Lima-Jorge Chávez, Peru (LIM)
5- Aeroporto Internacional de Quito-Mariscal Sucre, Equador (UIO)
6- Aeroporto Internacional de Santiago – Arturo Merino Benítez, Chile (SCL) 
7- Aeroporto Internacional de Buenos Aires – Ministro Pistarini, Argentina (EZE)
8- Aeroparque Internacional de Buenos Aires- Jorge Newbery, Argentina (AEP)
9- Aeroporto Internacional de Brasília-Presidente Juscelino Kubitschek, Brasil (BSB)
10- Aeroporto Internacional do Recife/Gilberto Freyre-Guararapes (REC)

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Flyways, nova aérea brasileira, está pronta para voar

Aviação , ATR da Flyway Linhas Aéreas (foto reprodução)
 Aviação , ATR da Flyway Linhas Aéreas (foto reprodução)

A Flyways Linhas Aéreas é a nova companhia aérea do Brasil. Criada em 2014, a empresa aguarda a certificação da Anac para dar início às operações.

A empresa, que tem como presidente o empresário Pedro Paulo Valverde Pedrosa, é uma aérea regular de passageiros que atuará no segmento regional. Atualmente, ela se encontra na fase final da quarta etapa, de um total de cinco que prevê a tabela de prazos médios para o processamento das atividades do Escritório Emissor de Certificado (Esec).

A mais nova empresa brasileira terá uma frota composta inicialmente por modelos ATR 72-500, com capacidade para 68 passageiros. No site da empresa, que já pode ser acessado no www.flyways.com.br, a aérea promete ter a cabine mais espaçosa da categoria, alta tecnologia em termos de segurança operacional e menor impacto ambiental. O serviço de bordo será composto de um lanche, bebida a escolha do passageiro e água, sem nenhum custo extra para o cliente. 

Segundo o perfil oficial da companhia no Instagram, a Flyways vai operar voos inicialmente entre Galeão, no Rio de Janeiro, e Pampulha, em Belo Horizonte, nos dois sentidos. Inclusive já há balcões de atendimento nesses dois aeroportos. Um suposto terceiro destino (Brasília) consta no site da aérea na aba “Rotas Atendidas”. 

O uniforme da Flyways foi desenhado pelo estilista mineiro Victor Dzenke. Um comercial de apresentação da empresa foi gravado em setembro, pela B2.

A Flyways Linhas Aéreas estará baseada na Avenida Vinte de Janeiro, na Ilha do Governador (T1).

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Terminal 2 do Aeroporto de Confins começa a ser construído

14/10/2015 - G1

Capacidade vai ser duplicada para 22 milhões de passageiros por ano.

Previsão é de que as obras sejam concluídas em dezembro de 2016.

Perspectiva do Terminal 1 do Aeroporto Internacional Tancredo Neves (Foto: Divulgação / BH Airport)
Perspectiva do Terminal 2 do Aeroporto Internacional Tancredo Neves (Foto: Divulgação / BH Airport)

O Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, começou a instalação do canteiro de obras para a construção do Terminal 2, na última quinta-feira (8). De acordo com a BH Airport, concessionária que administra o aeroporto, com a implantação do novo espaço, a capacidade vai ser duplicada para 22 milhões de passageiros por ano. A previsão é de que as obras sejam concluídas em dezembro de 2016.

Ainda segundo a concessionária, os investimentos previstos são de R$ 750 milhões e a estimativa é que sejam gerados mil empregos diretos. O local terá 47 mil metros quadrados de área construída. Inicialmente, o Terminal 2 seria entregue em abril de 2016, mas estima-se que deve ter um atraso de oito meses.

Com relação a algum tipo de penalização por causa do prazo estendido, a assessoria da BH Airport disse que nada sobre esta questão foi resolvido e que em um momento oportuno será discutido junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Ainda conforme a BH Airport, paralelamente às obras do Terminal 2, foram iniciadas as obras de reconfiguração das salas de embarque do Terminal 1, antes utilizadas pelas operações internacionais que foram transferidas para o Terminal 3. A concessionária pretende entregar as salas de embarque remoto do Terminal 1 no período de férias.

Sobre o Terminal 2

O Terminal 2 terá estrutura metálica em aço, revestimento interno e externo com isolamento termo-acústico e uma área de vidro, também com termo-acústica. O projeto prevê a interligação do novo Terminal 2 ao Terminal 1.

O Terminal 2 terá 17 novas pontes de embarque, o que ampliará o número total de pontes no aeroporto para 26. Ainda serão instaladas seis esteiras rolantes, nove escadas rolantes e 18 elevadores.

O acesso ao local será construído em dois níveis, para facilitar o embarque e o desembarque de passageiros. Além do Terminal 2, a concessionária BH Airport ampliará o pátio de aeronaves em cerca 29 mil metros quadrados.

Principais características

47 mil metros quadrados de área construída;
17 pontes de embarque, sendo três exclusivas para operações internacionais;
6 esteiras rolantes para passageiros;
9 escadas rolantes;
18 elevadores;
1,8 mil vagas de estacionamento adicionais;
capacidade ampliada para 22 milhões de passageiros/ano.

Saguão do Terminal 2 vai duplicar atendimento do Aeroporto de Confins (Foto: Divulgação / BH Airport)

Fachada do Terminal 2 (Foto: Divulgação / BH Airport)

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

American Airlines anuncia alterações em rotas brasileiras

14/10/2015 - Aviação Brasil

A American Airlines está ajustando sua malha brasileira, para atender a realidade das demandas. Com isso, duas rotas estão sofrendo alterações.

A primeira é a Miami – Curitiba – Porto Alegre – Miami, onde a parti de 11 de março de 2016, passará a não mais contar com a escala na capital paranaese.  O voo AAL 203 será Miami – Porto Alegre, com partidas de Miami às 21h40 e chegada às 08h49 na capital gaúcha. O voo decola de Miami às segundas, quartas, sextas e domingos. O retorno, voo AAL 204, decola de Porto Alegre às Segundas, terças, quintas e sábados, às 22h20 com pouso em Miami às 04h33 do dia seguinte, a bordo de um Boeing 767-300ER.

A rota Miami – Campinas (Viracopos) está sendo suspensa a parti de 11 de fevereiro, sem previsão de retomada. Os passageiros dessa localidade deverão procurar os voos de Guarulhos com destino aos Estados Unidos.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Anac ratifica interdição de 11 aeroportos regionais

O documento ratifica a interdição e decide pela exclusão dos terminais das publicações aeronáuticas

05/10/15 - Brasil ao Minuto
   
A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgou em portaria no Diário Oficial da União (DOU) lista com 11 aeródromos que estão interditados há mais de seis meses. O documento ratifica a interdição e decide pela exclusão dos terminais das publicações aeronáuticas.

"Após a exclusão das publicações aeronáuticas, os aeródromos continuarão constando do cadastro aeroportuário da Anac, sendo necessária a solicitação de desinterdição por parte do operador legalmente instituído para que seja reaberto ao tráfego", cita a portaria. O documento não cita os motivos que levaram à interdição.

Os aeroportos punidos são: Itapeva (SP); Santa Rita do Araguaia (GO); Leopoldina (MG); Formiga (MG); Jequié (BA); Santana do Araguaia (PA); Monte Carmelo (MG); Dionísio Cerqueira (SC); General Canrobert Pereira da Costa (MS); Manoel Ribas (PR); e Attillio Accorsi (PR).

Com informações do Estadão Conteúdo.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Azul consolida acordo de interline com a Jet Blue

30/09/2015 - Panrotas

A Azul Linhas Aéreas fechou hoje um acordo bilateral de interline com a companhia norte-americana Jet Blue Airways para a comercialização de passagens para destinos atendidos por ambas empresas. 

A novidade permite aos clientes chegarem ao seu destino por meio de apenas um bilhete.

Inicialmente, a Azul disponibilizará 90 destinos da Jet Blue aos seus clientes, enquanto a norte-americana ofertará as 100 cidades atendidas pela companhia brasileira. O acordo inclui a franquia de bagagem para viagens internacionais, honrada nos vôos domésticos operados pelas duas companhias.

“O acordo entre Azul e Jet Blue amplia ainda mais as possibilidades de vôos e destinos para nossos clientes no Brasil e nos Estados Unidos. As duas empresas contam com expressivas malhas aéreas e são reconhecidas pela excelência em serviços aos clientes”, observou o fundador das duas companhias, David Neeleman.

A Jet Blue tem como principais hubs o aeroporto de Fort Lauderdale/Miami e John F.Kennedy, em Nova York. A Azul, por sua vez, conta com 100 destinos em sua malha aérea, e oferece voos sem escalas para Fort Lauderdale/Miami e Orlando, nos Estados Unidos. Os hubs da companhia envolvem São Paulo (Campinas) e Belo Horizonte.

Na briga por clientes, Azul começa a servir café da manhã a bordo

O novo serviço é gratuito e vale para voos entre 5h e 10h da manhã. Segundo a companhia, decisão faz parte de estratégia competitiva da linha aérea

 29/09/2015 - Estado de Minas

A Azul Linhas Aéreas Brasileiras lançou o café da manhã a bordo, como mais um diferencial na guerra pela concorrência. Segundo a companhia o café vai ser servido em todos os seus voos domésticos operados entre 5h e 10h. Com a inclusão do serviço gratuito, a companhia está oferecendo cardápio matinal, acompanhado de biscoito de polvilho, bolo de chocolate, cookie integral e maçã, além de bebidas como café e sucos.

O Café da Manhã vale tanto em turboélices ATR quanto em jatos Embraer. Segundo a companhia o produto é gratuito e naõ vai impactar no preço das tarifas, sendo um diferencial competitivo. 

“Queremos proporcionar voos matinais mais agradáveis”, disse Cláudia Fernandes, diretora de Marketing e Comunicação da Azul.

Demanda por voos no Brasil volta a cair depois de quase 2 anos em alta

30/09/2015 - G1

Recuo foi de 0,4% em agosto, frente a 2014, segundo informou a Anac.

Azul e Avianca tiveram os maiores aumentos de participação de mercado.

Da Reuters

A demanda por voos domésticos no Brasil caiu 0,4% em agosto em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (30) pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Aeroporto de Guarulhos ganha hotel ‘VIP Lounge’

29/09/2015 - O Globo

Espaço é para passageiros em conexão que quiserem descansar por algumas horas
  
POR SILVIA AMORIM

O primeiro hotel conceito VIP Lounge do Brasil abriu as portas no aeroporto de Guarulhos - Divulgação


SÃO PAULO - O primeiro hotel conceito VIP Lounge do Brasil abriu as portas no aeroporto internacional de São Paulo, em Guarulhos. Instalado no terminal 3, o espaço oferece acomodações para passageiros que estão esperando seus voos internacionais e gostariam de um pouco mais de conforto do que as enormes salas de espera do aeroporto. Entretanto, tudo tem seu preço.

Nesse caso, ter um quarto à disposição com cama king size, banheiro privativo com ducha, decoração moderna e buffet à vontade custa US$ 75 (cerca de R$ 300) por pessoa por até três horas de hospedagem. Se preferir esperar na sala VIP, com sofás de couro e comidinhas e bebidas não-alcooólicas, são US$ 45 (R$ 180) por tempo ilimitado de permanência.

O hotel é da rede hoteleira Tryp e começou a funcionar no fim de agosto. São 80 quartos para perfis variados de viajantes. Tem acomodações para passageiros que estão sozinhos, famílias e até para aqueles que querem usar o tempo de espera no aeroporto para malhar. No apartamento fitness, o hóspede tem uma bicicleta ergométrica só para ele. Para executivos, há ainda sala de reuniões.

O quarto do hotel 'VIP Lounge' - Divulgação

Para qualquer uma dessas acomodações, o custo é fixo: US$ 75 por pessoa para cada três horas de permanência. Há ainda outros pacotes. A estadia de seis horas custa US$ 150; de 12 horas US$ 300 ,e assim, sucessivamente.

Alguns cômodos têm vista para a pista de pouso e decolagem do aeroporto. Segundo os investidores, esse é o primeiro hotel no conceito VIP Lounge do Brasil e o terceiro do mundo, sendo o primeiro do hemisfério sul. Os outros dois ficam em aeroportos em Londres e Amsterdã. O investimento total foi de R$ 50 milhões.

Não é preciso sair da área de embarque para acessar o complexo hoteleiro. O acesso a ele é estratégico, logo após o passageiro passar pela imigração brasileira.

Para fumantes, uma boa notícia. O hotel tem um jardim ao ar livre, único local onde se pode fumar dentro da sala de embarque do aeroporto em Guarulhos.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/boa-viagem/aeroporto-de-guarulhos-ganha-hotel-vip-lounge-17635746#ixzz3nK8XKLDA 

© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

Gol reduz oferta de assentos no Brasil e aumenta tarifas em agosto

29/09/2015  - Folha de São Paulo

Leonardo Wen/Folhapress

ORG XMIT: 274901_1.tif Desastre Aéreo do Airbus-A320 da TAM: avião da Gol pousa na pista do aeroporto de Congonhas, em São Paulo, SP, que passou a receber ranhuras após acidente com o Airbus-A320 que matou 199 pessoas em 17 de julho de 2007. (São Paulo, SP, 27.07.2007. Foto de Leonardo Wen/Folhapress)
Avião da companhia aérea Gol pousa na pista do aeroporto de Congonhas, em São Paulo
DA REUTERS

A companhia aérea Gol cobrou em agosto tarifas médias superiores às do segundo trimestre desse ano. Naquele mês, a empresa reduziu a oferta no mercado doméstico, mas registrou recuo da demanda ainda maior.

A oferta de assentos nos voos domésticos foi reduzida em 0,6% no mês passado ante agosto de 2014, "em linha com sua projeção para queda entre 2% e 4% no segundo semestre, equivalente a uma queda de até 1% em 2015", disse a Gol em comunicado nesta terça-feira (29).

Apesar de ter diminuído a oferta, a demanda caiu em ritmo superior, de 2,8%, o que reduziu a ocupação dos voos domésticos da empresa em 1,7 ponto percentual ante agosto de 2014, para 76,1%. O volume de passageiros transportados nos voos domésticos recuou 7,8%.

As tarifas mais elevadas em agosto do que no segundo trimestre ocorrem após a Gol ter afirmado que medidas para reduzir sua oferta no mercado doméstico e ajustar sua política de precificação permitiriam falar em uma tendência de recuperação a partir de agosto no indicador que mede os preços de passagens ("yield"), que sofreu uma queda de 17% no segundo trimestre.