sábado, 27 de novembro de 2010

Webjet reformula site e deixa de oferecer conexões

27/11/2010 - Melhores Destinos

A Webjet acaba de colocar no ar um novo site. Ao contrário da última vez, quando as mudanças foram apenas cosméticas, dessa vez há importantes mudanças inclusive conceituais.

As mudanças mais importantes são a maior facilidade para localizar o menor preço, a possibilidade de pesquisar passagens para múltiplos destinos e o fim das conexões.

Nos testes que fizemos encontramos alguns erros, mas vamos às novidades:

1 – Busca pelo menor preço
Não importa como você está pesquisando no site da Webjet, ela sempre vai te mostrar o preço das passagens 3 dias antes e 3 dias depois da data que você escolheu. Isso facilita muito a busca pela menor tarifa.

2 – Múltiplos destinos
As grandes companhias aéreas do mundo têm essa opção no site. No Brasil “a moda” chegou mesmo em 2010. Essa funcionalidade permite você montar uma viagem passagens em várias cidades, Ex: Brasília – Salvador – Rio de Janeiro – São Paulo – Porto Alegre – Brasília. Tanto a GOL como a TAM já têm essa opção nos seus sites, mas no site da Webjet é é mais flexível, porém ainda são necessários alguns ajustes.

3 – Múltiplos aeroportos
Esse recurso permite que você pesquise passagens para um destinos sem especificar qual é o aeroporto. Ex: você pesquisa Brasília – Rio de Janeiro sem informar qual é o aeroporto do Rio e são listados os voos tanto do Galeão como os do Santos Dumont.

4 – Fim das conexões
Essa mudança é bem curiosa. A partir de agora, a Webjet deixa de oferecer conexões, caso o passageiro queira fazer, será por sua conta e risco. Os voos com escala permanecem.

5 – O site agora usa o conceito de carrinho de compras
Inicialmente parece estranho, mas logo você percebe que faz todo sentido. As companhias low cost low fare (que vendem passagens muito baratas) dos outros países, vendem passagens muito baratas e cobram separados vários outros serviços como: direito de marcar o assento, despacho de bagagem, alimentos e bebidas. Como a Webjet está indo para esse caminho, faz todo sentido ter um carrinho de compras no site.

6 – Destaque para os hotéis
A parte debaixo do site da Webjet onde mostravam algumas informações da companhia, agora mostra ofertas de hotéis.

7 – Cobrança de R$5 para marcar o assento
Agora a Webjet cobra R$5 por voo de quem quiser marcar o assento pelo site.

8 – Site preparado para cobrar pela bagagem
Pela forma como está no site, fica a impressão que o site já está preparado para cobrar pela bagagem despachada. Isso ainda não é permitido pela legislação brasileira, mas tudo indica que mudará em breve(2011).

Nas simulações que fizemos, o site ainda está com muitos erros. Mas, imagina-se que em uma semana esses problemas sejam solucionados.

Não sabemos se todas essas mudanças realizadas na Webjet nos últimos 12 meses farão dela um grande sucesso ou não serão bem aceitas pelos brasileiros. Mas, o fato é que a Webjet está cada dia mais próxima de ser a primeira companhia low cost low fare do Brasil. O modelo dela está ficando bem distante do adotado pelas demais companhias aéreas brasileiras e se aproximando de companhias como a Ryanair.

É bom ver que o mercado de aviação brasileiro está crescendo e permitindo essa segmentação. Quem quiser gastar mais poderá optar por mais conforto, mas quem quiser pagar menos também poderá viajar.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Azul começa voar para João Pessoa em janeiro

24/11/2010 - Melhores Destinos
 
A Azul começará voar para João Pessoa no dia 17 de janeiro. A empresa aguarda a autorização para iniciar a venda de passagens.

Inicialmente a Azul terá um voo diário entre João Pessoa e Campinas, onde será possível fazer conexão para outros 20 destinos.

Os voos serão realizados em aviões EMB-195 com capacidade para 118 passageiros.

4244 Campinas 21:38 – João Pessoa 01:00 de segunda à sábado
4245 João Pessoa 01:30 – Campinas 05:00 de terça a domingo

Agora é só ficar acompanhando o Melhores Destinos, que quando a venda de passagens for iniciada nós avisaremos.
 
http://www.melhoresdestinos.com.br/azul-joao-pessoa.html

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Jato ERJ amplia acervo do Museu

23/11/2010 - Webtranspo
 
Modelo inseriu a empresa no segmento de jatos

 
Jato foi entregue ao Museu na sexta-feira, 19/11/2010 

O Musal (Museu Aeroespacial), localizado no Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro, está com o seu acervo maior desde a última sexta-feira, 19, quando recebeu da Embraer um protótipo do ERJ 140-801, aeronave que deu início aos negócios da fabricante no segmento de jatos.

Para Pedro Ferraz, diretor do Instituto Embraer de Educação e Pesquisa, “o protótipo PT-ZJA é de incontestável valor histórico, pois foi utilizado para realizar os testes não somente de um, mas dos três diferentes modelos de jatos da família ERJ 145 da Embraer: ERJ 145, ERJ 135 e ERJ 140”, comentou. A aeronave voou pela primeira vez em agosto de 1995, quando conquistou a primeira certificação do CTA (Centro Técnico de Aeronáutica), hoje denominado DCTA
(Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial), em 1996.

Atualmente o acervo do Musal conta com aproximadamente cem aeronaves históricas, parte delas fabricada pela Embraer. Ferraz diz que “com enorme orgulho e satisfação a fabricante transfere um novo avião para compor o valioso acervo do Musal”.
 

Novo rigor em controle de aeroportos irrita americanos

23/11/2010 - O Estado de S.Paulo

Resignados a tirar sapatos, cintos e casacos nos aeroportos, os americanos começam a se revoltar contra inspeções manuais nas suas partes íntimas. A medida foi adotada este mês pela Administração da Segurança nos Transportes (TSA, na sigla em inglês) como prevenção de casos como o do nigeriano Umar Farouk Abdulmutallab, em dezembro de 2009, que embarcou num voo para os EUA com uma cueca com explosivos. Nesta semana de feriado de Ação de Graças, cerca de 24 milhões de viajantes nos EUA estarão sujeitos a tal constrangimento.

No sábado, durante a reunião da Otan, em Lisboa, o presidente dos EUA, Barack Obama, deu seu apoio à iniciativa. No domingo, a secretária de Estado, Hillary Clinton, afirmou que o governo estuda um meio de aliviar a avaliação manual. Mas reconheceu que, se pudesse, evitaria passar por essa situação. O chefe da TSA, John Pistole, confirmou a orientação para minimizar o procedimento e lembrou ser este um programa de segurança sujeito a adaptações.

"Agradecemos imensamente a cooperação e a compreensão do povo americano. Não podemos nos esquecer, que há menos de um ano, um suicida com explosivos na roupa íntima tentou derrubar um avião sobre Detroit", insistiu, referindo-se a Abdulmutallab.

A inspeção manual vem sendo aplicada nos 450 aeroportos do país. Somente escaparão do constrangimento os passageiros que embarcarem nos 70 aeroportos munidos de raio-x de corpo inteiro. Mesmo assim, os que não quiserem ou não puderem se expor à radiação, terão de se sujeitar à revista completa. A resistência pode custar um interrogatório por funcionários da TSA, pagamento de uma multa de US$ 11 mil e possível prisão.

Alguns casos abusivos foram abordados em reportagens da rede americana WBTV.

A comissária de bordo Cathy Bossy relatou ter se esquivado do raio-x de corpo inteiro, em um aeroporto da Carolina do Norte, por ter sofrido recente mastectomia e por não poder sofrer radiações adicionais aos do tratamento contra o câncer. Na inspeção manual, a segurança exigiu que ela retirasse a prótese presa ao sutiã. Outro caso abusivo deu-se com Thomas Sawyer, de 61 anos, no aeroporto de Orlando, na Flórida. Sobrevivente de um câncer na bexiga, Sawyer pediu uma inspeção em local reservado porque carrega uma bolsa para a drenagem da urina, conectada por um cateter a seu abdômen. Vencida a resistência dos seguranças, ele foi levado a uma sala onde a inspeção foi tão indelicada que a bolsa se rompeu.
 
http://www.sistemacnt.org.br/portal/webCanalNoticiasCNT/noticia.aspx?id=628fc22e-ae3c-4035-91a7-d9260b536d26

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

TAM realiza com sucesso primeiro voo com biocombustível

22/11/2010 - Jornal de Turismo
 
A TAM realizou nesta segunda-feira, dia 22, com sucesso, o primeiro voo experimental da América Latina utilizando biocombustível de aviação produzido a partir do óleo de pinhão manso, uma biomassa vegetal brasileira. A aeronave foi um Airbus A320 de sua frota, prefixo PR-MHF, com capacidade para transportar até 174 passageiros, que está em operação regular na malha doméstica da companhia, equipado com motores CFM56-5B produzidos pela CFM International, uma joint venture entre a GE dos Estados Unidos e a Snecma (Safran Group) da França.

O voo experimental teve as aprovações técnicas das fabricantes da aeronave, a Airbus, e dos motores, a CFM, e foi autorizado pelas autoridades aeronáuticas da Europa – Easa (European Aviation Safety Agency) – e do Brasil – Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). O voo, tripulado por dois comandantes da TAM, decolou do aeroporto internacional Tom Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro, sobrevoou o espaço aéreo brasileiro sobre o Oceano Atlântico por 45 minutos e retornou ao ponto de origem. Participaram do voo, além dos tripulantes, outras 18 pessoas, entre técnicos e executivos da TAM e da Airbus.

O presidente da TAM Linhas Aéreas, Líbano Barroso, destaca: “A realização deste voo experimental materializa a participação da TAM num amplo projeto de desenvolvimento da cadeia produtiva desse biocombustível de biomassa vegetal, com o objetivo de se criar uma plataforma brasileira de bioquerosene de aviação sustentável.”

O próximo passo desse projeto inovador é a implementação e operação de uma unidade de plantio de pinhão manso, em escala reduzida, no Centro Tecnológico da TAM em São Carlos (SP). “O objetivo dessa unidade será a condução de estudos de viabilidade técnica e econômica para o início da implantação de uma cadeia de valor integrada no Brasil, com o intuito de produzir biocombustível à base de óleo de pinhão manso, desde a produção de matéria-prima até a distribuição do bioquerosene”, diz Barroso.

Ele afirma que a TAM está cumprindo seu compromisso social e de sustentabilidade, pois a produção desse biocombustível com matéria-prima brasileira trará benefícios econômicos e sociais importantes, além de contribuir para a redução relevante na emissão de gases nocivos ao meio ambiente pelo setor de aviação.

A biomassa vegetal, fonte do bioquerosene de aviação utilizado no voo experimental, é 100% nacional, oriunda de projetos de agricultura familiar e de fazendas de porte significativo do interior do Brasil, que se dedicam à cultura pioneira do pinhão manso. Conhecido pelo nome científico de “Jatropha Curcas L.”, o pinhão manso é uma planta que não concorre com a cadeia alimentar porque é imprópria para consumo humano e animal, podendo ser consorciada com pastagens e culturas alimentícias.

Para assegurar a disponibilidade do biocombustível necessário para o voo experimental, a TAM adquiriu, por intermédio da Curcas Brasil, sementes de produtores de pinhão manso do Norte, Sudeste e Centro-Oeste, providenciou a sua transformação em óleo semirrefinado e exportou-o para os EUA, onde a UOP LLC, empresa do grupo Honeywell, fez o processamento do óleo de pinhão manso em bioquerosene e sua mistura com o querosene convencional de aviação, na proporção de 50% cada.

O vice-presidente de Suprimentos e Contratos Internacionais da TAM, José Maluf, ressalta que o sucesso conquistado até esta etapa do projeto é resultado do trabalho conjunto de diversas empresas: Airbus; GE/CFM International; Curcas Brasil; ABPPM – Associação Brasileira dos Produtores de Pinhão Manso; e Air BP Brasil, unidade de distribuição de combustível para aviação da BP, que importou o biocombustível à base de pinhão manso, armazenou, realizou os testes necessários e abasteceu a aeronave. “Realizamos este voo com a valiosa colaboração desses parceiros. Acreditamos que a busca por soluções sustentáveis deve ser um esforço conjunto de toda a cadeia produtiva do setor”, comenta o executivo.

“A iniciativa anunciada hoje permite que TAM e Airbus dêem mais um passo na direção de criar uma cadeia produtiva. Isso serve como evidência do compromisso da indústria de aviação em avançar na direção das metas de redução de emissão de CO2 que ela mesma definiu – crescimento da neutralização de carbono a partir de 2020, trabalhando para atingir 50% de redução de CO2 até 2050”, disse Paul Nash, responsável por Novas Energias na Airbus, também presente no voo experimental. “A frota moderna e jovem da TAM é uma das que menos emite carbono na região e faz com que iniciativas como a de hoje sejam possíveis, enquanto abre caminho para que o restante da indústria contribua para a causa.”

Estudos realizados pela Michigan Technological University em conjunto com a UOP/Honeywell mostram que biocombustíveis de aviação produzidos a partir do pinhão manso permitem uma redução de 65% a 80% na emissão de carbono, em relação ao querosene de aviação derivado de petróleo.

Aeroporto no Brasil é "desastre", diz Iata

19/11/2010 - Folha de S.Paulo

A principal associação mundial de companhias aéreas censurou ontem o Brasil por deficiências de infraestrutura que ameaçam o fluxo de passageiros na Copa de 2014 e na Olimpíada de 2016.

Impostos e taxas no país e na região também foram questionados como um obstáculo à operação, assim como riscos à segurança.

"O Brasil é a maior economia da América Latina e a que cresce mais rápido, mas sua infraestrutura é um desastre crescente", afirmou o presidente da Iata, Giovanni Bisignani, em discurso distribuído à imprensa.

Bisignani, que falou no fórum da Associação de Transporte Aéreo da América Latina e do Caribe, no Panamá, alertou para a demanda que virá com os megaeventos esportivos e exortou autoridades e empresas nacionais a prepararem um plano "se quiserem evitar vexame".

"O relógio está correndo e eu não vejo muito progresso", afirmou. "Dos 20 maiores aeroportos domésticos do Brasil, 13 não conseguem acomodar as demandas em seus terminais. E a situação em São Paulo é crítica."

A maior preocupação da Iata é o Aeroporto Internacional de Guarulhos. A associação criticou a decisão da Infraero, depois revertida, de fechar uma das pistas no próximo ano. A capacidade atual do aeroporto é insuficiente para o crescimento da demanda.

Outro ponto levantado foi o aumento tributário. A Iata relata este como um problema da região, mas destaca o Brasil, o Chile e o Peru ao falar de países cuja competitividade no setor é fortemente afetada pelos impostos.

"É por causa dos altos impostos que esses países são listados, respectivamente, como 45º, 57º e 74º no índice de viagem e turismo do Fórum Econômico Mundial." A lista é liderada pela Suíça.


GRANDES EXPECTATIVAS

Apesar das críticas, a Iata festejou a fusão da TAM com a LAN Chile, um negócio estimado em US$ 14 bilhões em capitalização de mercado, quase o triplo do que é estimado para outra megafusão, a da British Airways com a espanhola Iberia.

A associação está aumentando seu investimento no Brasil e nomeou Carlos Ebner, ex-presidente da OceanAir (hoje Avianca) e ex-diretor financeiro da Varig, como diretor para o Brasil a partir de dezembro.

O movimento aéreo na América Latina (número de voos) deve crescer acima da média global: 15,2% no ano e 6,1% no ano que vem, após fechar 2009 no zero a zero. Em receita, a alta estimada é de 5% e 3,2%, também acima da média do resto do mundo.
 

Anac cria "puxadinho" contra caos aéreo

22/11/2010 - Folha de S.Paulo

Para evitar um novo caos aéreo nos terminais do país neste fim de ano, empresas aéreas e as principais entidades governamentais ligadas ao setor finalizam hoje, no Rio, um plano de contingência para o período.

Já está certo que no aeroporto de Brasília haverá um terminal extra, com estrutura metálica e com quatro portões de embarque adicionais.

O objetivo é reduzir o tempo de embarque e desembarque e o congestionamento da pista. A medida pode ser estendida a outros aeroportos.

Em Cumbica, o maior do país, deve ser criada uma autoridade aeroportuária unificada, para organizar filas e aeronaves no pátio. Sob supervisão da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), serão reunidos nesse grupo Infraero, Polícia Federal, Receita e Vigilância Sanitária.

Além do aumento no volume de passageiros, que cresceu 25% de janeiro a outubro e deve manter o ritmo neste fim de ano, o maior número de frequentadores inexperientes nos aeroportos pode contribuir para atrasos.

"Há uma inclusão aérea no Brasil, a classe C está voando mais. Isso nos traz a obrigação de orientar passageiros sobre como é o processo em um grande aeroporto", diz Ruy Amparo, vice-presidente de Operações da TAM.

Amparo e representantes das outras cinco maiores aéreas do país -Gol, Avianca, Azul, Webjet e Trip- apresentarão hoje os planos para evitar caos nos terminais.

O evento, na sede da Anac, terá também Infraero (estatal que administra os aeroportos), Polícia Federal, Receita Federal e Departamento de Controle do Espaço Aéreo.

"Precisamos ver se as companhias têm condições de honrar os compromissos que estão assumindo e programar as operações nos aeroportos", disse o presidente da Infraero, Murilo Marques.


MAIS FUNCIONÁRIOS

Além das medidas inéditas -o "puxadinho" no aeroporto de Brasília e a criação da autoridade aeroportuária unificada-, estão previstas práticas comuns para períodos de demanda aquecida, como um maior número de aviões reservas e mais funcionários em terra e no ar.

Só a TAM contratou cerca de 600 pessoas para trabalhar nos aeroportos e 1.300 tripulantes. Também está na pauta a junção de operações entre as companhias aéreas.

Segundo Marques, devem ser relacionados os horários previstos de voos extras e de voos charter (fretados) para garantir o escalonamento e evitar congestionamentos. A estatal também está atenta à possibilidade de "overbooking" (quando as empresas vendem mais passagens do que os assentos disponíveis).

"Não haverá caos", garantiu na sexta, em Brasília, o ministro da Defesa, Nelson Jobim. Na ocasião, ele reagiu à manifestação da Iata (Associação Internacional do Transporte Aéreo), que classificou como "desastrosa" a situação atual dos aeroportos brasileiros. "Essa visão terrorista estabelecida pela Iata é meramente uma manifestação do setor comercial."

Neste ano, o passageiro já enfrentou ondas de cancelamentos de voos em dois episódios envolvendo a Webjet e a Gol, cujas tripulações excederam as horas de voo mensais permitidas.

O setor vive forte aquecimento, impulsionado pelo aumento da renda, do crédito e pelo dólar barato.

domingo, 21 de novembro de 2010

Começam as obras de novo Teca no RS

08/11/2010 - Webtranspo 

Medida vai melhorar escoamento no Salgado Filho

Foto  Jorge Brazil
 
Reestruturação vai aprimorar logística no aroporto gaúcho


Teve início nesta semana as obras de construção do novo Teca (Terminal de Logística e Carga) do Aeroporto Internacional de Porto Alegre/Salgado Filho, no Rio Grande do Sul.

Nesta primeira etapa, será realizado o início da terraplenagem da área. Na última semana, a Infraero, que administra a unidade, apresentou à Superintendência do aeroporto as condições para realização da obra e discutiu os aspectos técnicos dos serviços e questões administrativas e contratuais.

Segundo a Infraero, a unidade receberá R$ 98,3 milhões em investimento. O edifício principal terá uma área de 23 mil metros quadrados e capacidade para movimentar 100 mil toneladas por ano.

“O espaço contará com estrutura renovada para a movimentação de cargas nacionais e internacionais, tendo também salas para abrigar os órgãos públicos e privados que operam na área de logística de carga no aeroporto”, afirmou Audrey Dutra da Rosa, gerente de empreendimentos do aeroporto.

A obra, conforme descreveu o executivo, consiste na implantação básica da infraestrutura do Terminal de Carga, construção de edifícios de apoio, estacionamento de veículos, acesso viário lado terra, vias de serviço e construção de pátio de aeronaves e pista de taxi de acesso. As atividades devem ser concluídas em 24 meses.

Trip recebe Embraer 175

13/11/2010 - CNF ao vivo

A Trip Linhas Aéreas está recebendo mais um Embraer 175. A aeronave, matrícula PP-PJH, voava na indiana Paramount Airways e está cumprindo translado na rota Clermont-Ferrand (CFE)-Lanzarote (ACE)-Ilha do Sal (SID)-Recife (REC)-Confins (CNF), com pouso previsto para as 17:4
 

Belo Horizonte se torna HUB nacional da Trip

18/11/2010 - Mercado e Eventos



Érica Drumond, secretária de MG, e Evaristo Mascarenhas, diretor da Trip
 
A Trip Linhas Aéreas está tornando a capital mineira Belo Horizonte em seu novo HUB nacional. O Aeroporto Internacional Tancredo Neves – Confins recebe neste mês duas novas rotas interestaduais que vão ligar a capital, sem escalas, a Manaus (AM) e a Porto Velho (RO). O anúncio foi feito pelo diretor de Marketing e Vendas da companhias, Evaristo Mascarenhas, nesta quinta-feira (18/11), e contou com a presença da secretária de Estado de Turismo de Minas Gerais, Érica Drumond.

De acordo com Mascarenhas, Minas Gerais é o estado brasileiro mais representativo para a empresa. "Em Minas já operamos em 12 cidades, com frequência de voos muito intensa. Com nossas novas rotas Belo Horizonte será nosso maior HUB no país permitindo a conectividade imediata de voos de todas as regiões", justificou.

Até o final do ano, cinco novas aeronaves chegarão ao mesmo tempo no Aeroporto Internacional Tancredo Neves. Assim, passageiros de todas as regiões do país poderão fazer conexões imediatas entre os voos, integrando as cidades do Rio de Janeiro (RJ), Vitória (ES), Goiânia (GO), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Curitiba (PR), Salvador (BA), Carajás (PA), Maceió (AL) Belém (PA), Porto Velho (RO), Rio Branco (AC) e Manaus (AM).

Para a secretária de Estado de Turismo de Minas Gerais, Érica Drumond, a iniciativa posiciona o Aeroporto Internacional Tancredo Neves como a mais viável solução para que o brasileiro possa ter conectividade e acesso aos demais estados brasileiros. "O modal aéreo é cada vez mais utilizado no Brasil. Minas Gerais tem posição geográfica estratégica e é a melhor opção para suprir as demandas do mercado nacional", afirma Drumond.

A Trip está presente 81 destinos no Brasil e Minas Gerais tem o maior número de cidades atendidas: 12. Montes Claros, Diamantina, Governador Valadares, Belo Horizonte, Ipatinga, São João del Rei, Juiz de Fora, Araxá, Uberlândia, Uberaba, Patos de Minas e Varginha estão interligados aos demais destinos atendidos pela companhia através de voos diretos ou das rápidas conexões.

Manaus vai ganhar novos voos

19/11/2010 - Repórter Online -Marco Antonio Fonseca

Rota ligará a capital amazonense a Belo Horizonte (MG) e Salvador (BA)

Na próxima segunda-feira (22), Manaus desfrutará de um voo direto para Belo Horizonte (MG) de onde poderá seguir, por conexões, para outros 12 lugares. Ainda será possível viajar de Manaus a Salvador (BA) com apenas uma escala, em Belém. Essas novas rotas fazem parte do artifício de transformação do aeroporto de Confins no hub nacional (principal ponto de chegadas e partidas) da Trip Linhas Aéreas.

Os voos custarão R$ 199, tanto para Belo Horizonte quanto para Salvador. Os dias para o embarque em Manaus ocorrerão de terça a sexta-feira, às 2h56min e às 5h58min. Os voos serão operados com jatos Embraer 175, com 86 lugares. A empresa também está renovando a frota que, atualmente, está oferecendo 41 aeronaves, sendo oito jatos e 33 modelos da francesa ATR.

A decisão de ligar Manaus a Salvador surgiu a partiu de estudos da companhia sobre o potencial de diferentes rotas. “O turista estrangeiro busca mar e selva. As opções disponíveis hoje têm muitas escalas e conexões. Achamos que, com apenas uma escala, temos um produto importante para todo mundo, tanto para o passageiro estrangeiro como para o cliente nacional”, avalia o diretor de Marketing da Trip, Evaristo Mascarenhas.

No Amazonas, a companhia voa para 13 municípios e há planos para ampliar a malha nos próximos anos. “Já ampliamos o número de frequências para Tefé, o que nos possibilitou até reduzir os preços das tarifas. Com isso, liberamos espaço para Eirunepé. Temos interesse em aumentar número de cidades atendidas”, comenta.

Esses planos, no entanto, de pendem da solução de algumas restrições nesses aeroportos junto à Anac.
 

sábado, 20 de novembro de 2010

Primeiro voo da Boa chega ao Brasil; veja fotos

20/11/2010 - Panrotas


Boeing 737-300 da Boa

Desembarcou hoje no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, o voo inaugural da Boliviana de Aviación (Boa), que veio de Cochabamba, na Bolívia. Na ocasião estava presente o vice-presidente do Estado Plurinacional da Bolívia, Alvaro Garcia Lineira, e outras autoridades do governo boliviano, bem como representantes do governo do País, diplomatas e executivos da indústria da aviação comercial.

O voo, que é direto e sem escalas, será operado às terças, quintas e sábados, em um Boeing 737-300 com capacidade para 138 passageiros em classe única, mas executiva. De acordo com o diretor regional Brasil da Boa, Victor Palenque, a expectativa é atingir a frequência diária até junho de 2011. “O mercado tem operado com 80% de ocupação entre Brasil e Bolívia, e queremos obter 50% deste market share. Queremos transportar cinco mil passageiros no primeiro ano de atuação”, disse.

A companhia, que é estatal, possui apenas 20 meses de operação e o Brasil é o segundo mercado internacional da empresa – o primeiro foi a Argentina e o próximo será o Peru. “Escolhemos estes países devido a quantidade de bolivianos que vivem nestas localidades, mas também estamos apostando em um intercâmbio de negócios e estudantes entre Brasil e Bolívia”, observou o vice-presidente. Os próximos mercados a serem abertos no Brasil, de acordo com Palenque, são Rio de Janeiro e Manaus.

O político Alvaro Garcia Lineira aproveitou a ocasião para parabenizar o governo brasileiro na agilidade dos tramites da operação. “Aproveitamos do nosso convênio bilateral para investir e trocar experiências com o Brasil. O processo foi muito rápido e demonstra que os interesses dos dois países estão alinhados”, concluiu o vice-presidente.

Parnaíba: aeroporto terá voos noturnos

11/11/2010 - Webtranspo

Anac libera atividade no complexo por dez anos

Aeroporto piauiense começou a operar voos diurnos em março



Após oito meses da liberação das operações diurnas no Aeroporto Internacional de Parnaíba/Prefeito Dr. João Silva Filho, no Piauí, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) concedeu à unidade a permissão para operar voos noturnos.



A autorização vigorará por dez anos e aguardava a conclusão de algumas obras na unidade aeroportuária. Em março, o aeroporto passou por reformas para ampliação da pista de pousos e decolagens, que passou de 2.100 metros para 2.500 metros de extensão, o que permitiu o re-início dos voos durante o dia.

Conforme a Portaria nº 411/SIA, de março de 2010, o aeroporto ainda teria que fazer reajustes no balizamento luminoso para trabalhar à noite, atividade que foi concluída recentemente.

A liberação da pista para voos noturnos aguarda a publicação de notificação pela aeronáutica.

Melhorias

Segundo a Infraero, futuramente, a unidade passará pela ampliação do Terminal de Passageiros e pela construção de um novo pátio de aeronaves.

De acordo com José Ivan Vieira Magalhães, superintendente do Aeroporto de Parnaíba, a reforma deve ser concluída até o fim de 2011, quando poderá atender inclusive voos internacionais com aviões de grande porte. A Ordem de Serviço para a obra já foi assinada.
 

Gol marca espaço e lucro cresce 41,2%

18/11/2010 - Webtranspo

Com isso, empresa reverte problemas financeiros

 
Empresa lança três novas rotas no Brasil


Com lucro líquido da ordem de R$ 110 milhões, alcançado no terceiro trimestre, a Gol Linhas Aéreas, reverte o prejuízo de R$ 51,9 milhões que obteve no segundo trimestre deste ano.

O saldo contabilizado de julho a setembro é 41,2% maior que o registrado pela companhia no mesmo período do ano passado.

De acordo com dados divulgados pela empresa, a receita líquida trimestral chegou a R$ 1,78 bilhão, resultado 19,5% maior que o divulgado no mesmo período de 2009 e 12,5% maior que o apurado de maio a junho deste ano.

Marcio Cardoso, diretor da Título Corretora, a Gol se beneficia do bom momento da economia interna e da queda do dólar, que impulsiona a compra de viagens e reduz os custos de manutenção das aeronaves.

Segundo ele, “a taxa de ocupação dos assentos na malha doméstica atingiu 71,1%, quase dez pontos percentuais acima do trimestre anterior”, comenta. No caso das rotas internacionais, a taxa de ocupação cresceu 21,2 pontos percentuais, e avançou de 51,1% no terceiro trimestre de 2009 para 72,2% no trimestre passado.

Novas operações

O bom momento no mercado está servindo para a empresa criar novas rotas no mercado doméstico. A partir do dia 1º de dezembro, a companhia ofertará três novos voos, para Cruzeiro do Sul, no Acre, Belém, no Pará, e Palmas, no Tocantins, a partir de Brasília.

“As novas opções de voos irão reduzir o tempo de viagem para clientes. Com isso, reforçamos a conveniência de nossa malha aérea e avançamos em nossa missão de aproximar pessoas com segurança e inteligência”, disse Leonardo Pereira, vice-presidente responsável pelo Planejamento Operacional da companhia.
 

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Aeroporto receberá aviões maiores

01/11/2010 - Webtranspo


Infraero conclui obra na pista principal no MA
Obra custará ao todo R$ 10,68 milhões

A primeira etapa das obras na pista principal do Aeroporto Internacional de São Luiz, no Maranhão, foi concluída pela Infraero. A empresa, por meio do Departamento de Engenharia e Construção do Exército Brasileiro, realizou serviços de manutenção e recuperação, a fim de preparar o local para receber aviões maiores.

De acordo com a Infraero, ao todo, aproximadamente R$ 10,68 milhões serão investidos nos serviços da pista, que ainda têm três etapas a serem executadas até dezembro, quando os trabalhos serão interrompidos em função da movimentação de aeronaves que cresce no final do ano.

“Com estes trabalhos, ampliaremos a segurança das operações de São Luís. Outro destaque é que a pista terá condições de receber aeronaves de maior porte, como um Boeing 767”, destacou, Hildebrando Correia, superintendente local.

O Aeroporto de São Luís possui duas pistas para pousos e decolagens. A principal, que tem recebido as obras, possui 2.385 metros de comprimento por 45 metros de largura. Já a auxiliar possui 1.525 metros de comprimento por 41 metros de largura.